Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Atividade ilegal

Operação contra financeiras ilegais é deflagrada pela PF

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (14/6), a Operação Rússia. O objetivo é desarticular um esquema em que empresas do Rio Grande do Sul atuavam como instituições financeiras sem autorização do Banco Central. A informação é da Agência Estado.

O esquema era investigado desde março do ano passado. De acordo com a PF, as instituições conquistavam clientes e os faziam comprar ouro e aplicá-lo de acordo com um contrato parecido com o de uma conta poupança. Em determinado momento, apossava-se dos recursos aplicados. As principais vítimas eram instituições religiosas e de ensino, informam os agentes.

A Policia Federal informou, também, que o grupo contrabandeava ouro e moeda do Brasil para o Uruguai para liquidar operações de câmbio ilegal realizadas por doleiros de diversos estados brasileiros, contando com o apoio de agentes financeiros do país vizinho. Estimativas da Polícia apontam que mais de R$ 40 milhões tenham sido movimentados no esquema.

No último dia 7, o suposto líder da quadrilha, Alexander Dzioubanov, foi preso em Jaguarão, no Rio Grande do Sul, quando transportava US$ 200 mil para o Uruguai numa BMW. A PF informa que na mesma ocasião também deteve o braço direito de Dzioubanov: João Rodrigues do Carmo.

Cerca de 140 policiais participam da operação para cumprir mandados de prisão e 23 de busca e apreensão no Estado do Rio Grande do Sul e de São Paulo. Os presos devem ser indiciados por funcionamento de instituição financeira sem autorização, evasão de divisas e lavagem de dinheiro.

Revista Consultor Jurídico, 14 de junho de 2007, 12h38

Comentários de leitores

2 comentários

que não se perca pelo erro, digo desembargador.

Armando do Prado (Professor)

que não se perca pelo erro, digo desembargador.

Bah, tchê, mas que barbaridade! aproveitando...

Armando do Prado (Professor)

Bah, tchê, mas que barbaridade! aproveitando, pois desde ontem não dou o grito de guerra, lá vai: AVANTE PF! AVANTE MPF! Recordando, gostaria de ver um desembargado fazendo o concurso para Procurador Federa e, principalmente, sendo aprovado. Se conseguirem, mudo de nome e de país.

Comentários encerrados em 22/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.