Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

País irmão

OAB nacional discute em Cabo Verde ética na advocacia

O Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil discutiu em Praia, capital de Cabo Verde, a ética jurídica e a arbitragem. A conferência aconteceu dia 8 de junho e contou com a presença de membros dos conselhos de advogados dos países de língua portuguesa.

O advogado Caio César Vieira Rocha, representante da Comissão Nacional de Relações Internacionais da OAB, palestrou sobre ética na advocacia. A abordagem foi sobre a deontologia profissional do advogado, dimensão ética aplicada aos profissionais do direito que disciplina as regras de conduta por eles observadas.

O evento foi aberto pelo ministro da Justiça de Cabo Verde, José Manuel Gomes Andrade, e pelo presidente da ordem dos advogados de Cabo Verde, Arnaldo Silva. O bastonário de Guiné-Bissau, Armando Mango, falou das perseguições políticas sofridas pela categoria do país, que ainda não se recuperou da guerra civil.

Rogério Alves, bastonário de Portugal (OAP), o mais novo presidente da ordem portuguesa, discorreu sobre as prerrogativas do advogado. Enfatizou que a sociedade deve entender que elas não configuram benefícios, mas existem para proteger os próprios cidadãos.

No evento, foi defendida a importância da resolução alternativa de litígios como forma de desafogar o poder judiciário e dar celeridade à solução de conflitos. Os conferencistas foram recebidos pelo presidente da República de Cabo Verde, Pedro Pires, no palácio da capital.

Revista Consultor Jurídico, 13 de junho de 2007, 19h36

Comentários de leitores

4 comentários

Caros doutos advogados... Quanta bobagem. É ...

amatthes (Estudante de Direito)

Caros doutos advogados... Quanta bobagem. É triste ouvir de Advogados formados tanta besteira... Primeiro, a obrigatoriedade dos 3 anos para concursos públicos não me obrigam a ter o registro da OAB. Se for inteligente e ler um pouco mais a respeito dos critérios para se contabilizar os anos de "prática forense" vai ver que falou uma enorme besteira. Segundo, nota-se claramente sua limitação na leitura, será que não leu que logo após citar os dativos e defensores públicos eu fui bem claro quando coloquei entre parênteses (sem desmerecimento destes, longe disso). Melhor estudar um pouco mais de português, douto causídico, é a sua ferramenta de trabalho !!! Confesso que não sou nenhum literato, mas cometer um erro grosseiro de interpretação como esse, isso eu não faço. E para o Dr. Portella Jr. Alguém aqui falou em condenação sumária ?!?! De onde ele tirou isso ??? Propor alguma forma de controle sobre origem de grandes e vultosos pagamentos de honorários advocatícios por clientes que notoriamente não têm fonte de renda seria pré-julgamento ??? Convenhamos doutor, o senhor se compromete ao defender isso. Defenderias um, exemplificando, "Fernadinho Beira-Mar" da vida... recebendo dinheiro de tráfico de drogas ? Dinheiro que pode ter origem na morte de pessoas ? Onde está a Ética aí ??? Qual a fonte de renda deste "trabalhador" ??? E o que a OAB faz para coibir isso ? Será que uma simples exigência de uma comprovação de renda para comprovar a capacidade de pagar caríssimos advogados enquadrar-se-ia em uma prévia condenação do réu ??? Pense nisto douto Advogado Criminalista !!!

Engraçada a idéia do sr. Amatthes! Ele quer um ...

José Carlos Portella Jr (Advogado Autônomo - Criminal)

Engraçada a idéia do sr. Amatthes! Ele quer um julgamento sumário, antes mesmo da instrução criminal, para se apurar, prima facie, se o dinheiro que vai pagar os honorários do advogado do réu é de origem ilícita. Como seria isso hein? O réu já seria condenado d'avance, antes de iniciar o processo? Quanta bobagem!

ai, ai,ai,ai, ai. Me digas, amatthes: Qua...

Manente (Advogado Autônomo)

ai, ai,ai,ai, ai. Me digas, amatthes: Qual Período você esta cursando? Você já ouviu falar nos princípios do "Devido processo legal; Contraditório; Ampla defesa; Presunção da inocência"? Você esta em cuso errado, fala mal da OAB, mas se tiver a pretensão de prestar concursos terá de cumprir os 03 anos. Me desculpe, mas com estas suas idéias, é melhor estudar balé clássico, teatro, dentre outras. Não seja preconceituoso com os advogados dativos ou com a defensoria, pois, temos inúmeros profissionais da mais alta competência e que os honorários são custeados pelo Estado, ou seja, por mim e por você também. Menos CALOURO(A)...........

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 21/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.