Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Nova batida

PF deflagra operação para prender acusados de contrabando

A Polícia Federal deflagrou, nesta segunda-feira (11/6), a Operação Zaqueu contra acusados de contrabando, tráfico internacional de drogas, armas e agrotóxicos, e lavagem de dinheiro na região de fronteira entre Brasil e Paraguai, principalmente na cidade de Mundo Novo (MS). A PF acusa os irmãos Nasser Kadri e Abid Kadri de serem os líderes da organização, que também atuaria em Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná e Goiás.

De acordo com a Polícia Federal, o grupo tem frota de caminhões, carros e motos de alto valor e um grande giro na compra e venda de veículos leves e pesados. A maioria das transações teria sido feita em nome de laranjas, com auxílio de despachantes.

Os irmãos Kadri, ainda segundo a PF, eram ajudados por Isabel Batista de Souza e pelo policial Ademir de Lima. Ele foi o único que não foi preso de imediato na região de Mundo Novo, mas comunicou à Polícia Federal, através de seu advogado, que iria se entregar nas próximas horas.

O comprador dos produtos contrabandeados, especificamente agrotóxicos, era a empresa de nome fantasia Sementes Carolina, com sede na cidade de Rondonópolis, em Mato Grosso, de propriedade de Elói Marchett. Também estariam envolvidos no esquema Alessandro Ferreira, chamado de "Boi", morador de Poços de Caldas, em Minas; Marcelo Aparecido Alkves, conhecido como "Tampa", residente na cidade de Itapira, no interior de São Paulo; Valdir Trevisan e Gostavo Trevisan, moradores de Andradas, em Minas; Roseno Caetano Ferreira Filho, residente em Mogi Mirim, interior paulista; e André Soares Costa, residente na região metropolitana de Belo Horizonte.

Em Mundo Novo, os irmãos contavam com a conivência e participação do pai, Ali Kadri, a mãe Ramza Kadri, e da irmã Jamili e a sobrinha Flávia, para esconder provas e envolvimento no crime de lavagem de dinheiro.

O nome da operação é uma alusão ao personagem bíblico Zaqueu, homem muito rico, coletor de impostos, mas cuja fortuna não tinha origem lícita.

Revista Consultor Jurídico, 11 de junho de 2007, 14h27

Comentários de leitores

1 comentário

Parabéns aos agentes da operação zaqueu. Já nã...

futuka (Consultor)

Parabéns aos agentes da operação zaqueu. Já não era sem tempo, enfim uma notícia normal..ufa!!

Comentários encerrados em 19/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.