Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Plano Bresser

Imprensa cumpriu seu papel ao informar sobre Plano Bresser

Por  e 

Mais uma vez a imprensa de nosso país prestou um serviço à nação, é certo que, sem a imprensa livre e cumpridora do seu papel social e informativo, milhares dos poupadores do Brasil não teriam propostas ações no afã de recuperas os expurgos do Plano Bresser.

Desde 20 de março, após artigo publicado na revista Consultor Juridico milhares de publicações foram desencadeadas no país, informando os procedimentos que os poupadores deveriam, e ainda devem proceder para evitar que quase R$ 2 trilhões de reais, (atualizados) sejam incorporados aos patrimônios das Instituições Financeiras em decorrência dos expurgos inflacionários, nos denominados Planos “Bresser e Verão”.

Foram quase 70 dias em que todos os meios de comunicação do país, prestaram diariamente o serviço ao povo brasileiro, talvez nunca visto no Brasil, nos sites de buscas da internet existem mais 6.000 matérias relacionadas ao tema.

O assunto gerou uma mobilização nacional, culminando com ações civis públicas, interpostas pelos entes com poder para representar o povo brasileiro, demonstrando, também, a importância da independência dessas instituições representativas.

Os advogados Alexandre Berthe e Danilo Montemurro, apesar de ficarem lisonjeados por algumas matérias publicadas, em que seus nomes foram citados como responsáveis pelo clamor público, entendem que, apenas cumpriram seu papel de cidadão brasileiro, porém, têm a consciência que, não são os únicos profissionais que atuam nessa área, pois há no Brasil inúmeros profissionais capacitados, tampouco são merecedores de qualquer agradecimento público em decorrência do tema abordado.

Os advogados registram que, se há no Brasil qualquer entidade que merece o agradecimento dos poupadores do Brasil, esta entidade chama-se imprensa, as matérias demonstraram que os meios de comunicação se empenharam profundamente na abordagem do tema, sem qualquer reportagem sensacionalista, pelo contrário, a gana dos jornalistas por um país mais justo está registrada em suas explanações.

A imprensa demonstrou, também, que agiu sempre com ética, inúmeras reportagens demonstraram que foram tentados diversos contatos com as Instituições Financeiras, Banco Central e outros, demonstrando a forma democrática que abordou o assunto.

Destarte, todos àqueles poupadores do Brasil, que desconheciam sobre seus direitos, não devem de forma alguma agradecer aos advogados Alexandre Berthe e Danilo Montemurro, pois certamente outros profissionais é que poderiam ter publicado o artigo inicial do assunto. Mas, os milhares dos poupadores do Brasil devem agradecer a imprensa do nosso Brasil, as entidades com poder representativo do povo brasileiro e ao Poder Judiciário, que ao longo dos anos já pacificou o entendimento sobre o dever das instituições financeiras em ressarcir o poupador dos expurgos inflacionários.

Por todo exposto, mais do que nunca, restou demonstrado a importância da imprensa livre do Brasil.

 é sócio do Berthe, Chambel e Montemurro Advogados.

 é advogado, sócio do Berthe e Montemurro Advogados Associados.

Revista Consultor Jurídico, 7 de junho de 2007, 0h00

Comentários de leitores

4 comentários

Será mesmo que a imprensa cumpriu seu papel? Cr...

Luis Felipe Dalmedico Silveira (Advogado Assalariado)

Será mesmo que a imprensa cumpriu seu papel? Creio que, pior que não informar, é informar equivocadamente, isto é, desinformar. Isto porque, alardeou-se muito que o prazo terminaria em Maio. A famosa "mentira que, contada muitas vezes, se torna uma verdade". Muitos poupadores correram para manejar ações até 31 de Maio. Entretanto, a falacia espalhada pela imprensa (produto, de certo, de algum lobby), desmotivou aqueles que, eventualmente, tiveram seus extratos retidos pelas instituições financeiras. Ou seja, muitos desistiram, mesmo restando, ainda, 01 mes para a expiração do prazo prescricional. Um absurdo. Reitero: entre não informar e desinformar, melhor o primeiro!

A IMPRENSA CUMPRIU SEU PAPEL QUANTO AO PLANO BR...

Pedro Paulo Volpini (Advogado Sócio de Escritório)

A IMPRENSA CUMPRIU SEU PAPEL QUANTO AO PLANO BRESSER. MAS BEM QUE PODERIA TAMBÉM QUESTIONAR O PROBLEMA IMPOSTO PREDIAL. QUAL A RAZÃO DE SUA EXISTÊNCIA? QUAL SERIA O SEU FATO GERADOR QUE PUDESSE SER ORIGINÁRIO DE ALGUMA CONTRAPRESTAÇÃO DO MUNICÍPIO QUE JÁ NÃO SEJA SUPRIDA POR INTERMÉDIO DE OUTROS TRIBUTOS (IMPOSTOS, TAXAS E CONTRIBUÍÇÕES DE MELHORIA) TARIFAS PÚBLICAS E CONTRIBUIÇÕES PÁRA-FISCAIS? O SIMPLES FATO DE ALGUÉM CONSTRUIR EM UM LOTE SEU; COM RECURSOS PRÓPRIOS, DOS QUAIS JÁ FOI ONERADO COM IMPOSTO DE RENDA, CONTRIBUIÇÕES PREVIDENCIÁRIAS, ETC., SERIA MOTIVO PARA PAGAR ETERNAMENTE AO MUNICÍPIO UM IMPOSTO TÃO IMORAL COMO ESSE IPTU? E NINGUÉM FALA NADA! POR QUÊ E PARA QUÊ ESSE IMPOSTO (IPTU)? O QUÊ QUE A PREFEITURA TEM PARA TER ESSE DIREITO. É ELA SÓCIA DO IMÓVEL QUE A PESSOA CONSTRUIU. É SÓCIA DA PROPRIEDADE URBANA? O HOMEM PEDIU PARA NASCER NO PLANETA TERRA E TER DE PAGAR UM IMPOSTO PARA MORAR? É INTEIRAMENTE INCOMPREENSÍVEL. FOGE À LÓGICA. SE NÃO TIVER ONDE MORAR ONDE VAI DORMIR, COMER, DESCANSAR, CRIAR FAMÍLIA, ETC.? PAGAR UM IMPOSTO ETERNAMENTE SÓ PORQUE TEM UMA CASA, UM APARTAMENTO, UM PRÉDIO PARA TRABALHAR? BOM. COMECEI O ENSAIO. PRECISO DE AJUDA. PEDRO PAULO VOLPINI.

Deus, que assim chamamos, a inexplicabilidade d...

 (Advogado Autônomo - Civil)

Deus, que assim chamamos, a inexplicabilidade de tudo que existe, e que chamo de Grande Arquiteto do Universo, se serve até dos vermes e das mais lúgubres formas de vida para provocar o tempo e fazê-lo suceder sempre rumo ao desconhecido, porquê a imprensa, falada, escrita e televisada não ter a sua utilidade?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.