Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Passos da Justiça

HC de advogado preso na Anaconda será analisado no fim da pena

A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal arquivou o pedido de Habeas Corpus do advogado Jorge Luiz Bezerra da Silva. Ele pediu a nulidade da sentença que o condenou a três anos de reclusão por crime de formação de quadrilha. Porém, cumpriu integralmente a pena antes que o mérito fosse analisado pelo Supremo.

Bezerra foi denunciado na Operação Anaconda, que investigou a venda de sentenças judiciais em São Paulo. De acordo com os autos, Bezerra estava preso preventivamente desde 30 de outubro de 2003.

A defesa afirmou que o julgamento feito pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, foi realizado de forma secreta, sem acesso ao público, com a entrada restrita às partes envolvidas no processo e aos seus procuradores. Assim, pediu que o Supremo declarasse a nulidade da sentença porque a Constituição Federal determina que todos os julgamentos do Poder Judiciário devem ser públicos.

O relator do HC, ministro Joaquim Barbosa, considerou que o pedido perdeu o objeto. Motivo: o tempo de cumprimento da pena acabou em 2005, enquanto o HC ainda tramitava no Supremo

HC 86.970

Revista Consultor Jurídico, 6 de junho de 2007, 0h01

Comentários de leitores

2 comentários

Chicaneiros, agora que o TJ rejeitou advogados ...

Armando do Prado (Professor)

Chicaneiros, agora que o TJ rejeitou advogados dos quintos dos..., v. deveriam se posicionar diante do absurdo. Cadê vocês?

...advogado?

Robespierre (Outros)

...advogado?

Comentários encerrados em 14/06/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.