Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Aulas de gestão

Escola Superior de Magistratura e FGV oferecem MBA para juízes

A Escola Superior de Magistratura de Mato Grosso vai oferecer MBA em Poder Judiciário, em parceria com a Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro. O objetivo do programa de pós-graduação é capacitar juízes para a modernização jurisdicional e administrativa do Poder Judiciário. A aula inaugural do curso acontece na sexta-feira (3/8), às 9h, no auditório do Fórum de Cuiabá.

O curso é oferecido a juízes que pretendem aprimorar e ampliar conhecimentos nas áreas de Direito, Administração e Economia. A primeira turma é formada por 45 magistrados. Os Tribunais de Justiça do Rio de Janeiro, Acre, Rio Grande do Sul, Rondônia, Goiás e os Tribunais Regionais Federais da 2ª e da 5ª Região aderiram ao programa.

De acordo com a coordenadora executiva do Programa em Capacitação do Poder Judiciário da FGV, Vivian Gama, esse programa de pós-graduação possui cinco objetivos específicos: imprimir maior velocidade à prestação jurisdicional; racionalizar o uso dos meios administrativos e de recursos humanos postos à disposição dos juízes; valorizar a magistratura perante a sociedade e os demais poderes; aumentar a eficácia das decisões judiciais e criar mecanismos de atualização gerencial permanente.

“Esse é o primeiro programa de capacitação multidisciplinar voltado aos magistrados. O MBA se reveste em melhorias significativas para as varas, pois trata de temas que mexem diretamente com a estrutura de trabalho do magistrado”, afirmou a coordenadora. Segundo Vivian, a pós-graduação pretende suprir a lacuna de formação jurídica dos operadores de Direito. Ela ressalta que são os próprios juízes que administram os tribunais e por isso precisam de conhecimentos na área de gestão.

Ao todo, são 15 disciplinas: gestão e orçamento; juiz e a ética; inovação jurisdicional; estrutura política e administrativa do Poder Judiciário; gestão de serventias judiciárias; comunicação e marketing institucional; macroeconomia; formação de liderança; informatização do Poder Judiciário; contabilidade; estatística; estudos de casos e práticas inovadoras; Judiciário e sociedade; impactos da legislação processual na jurisdição; e mediação e conflito.

As aulas acontecem quinzenalmente, às sextas (9h às 18h) e sábados (8h às 13h), durante 18 meses. O MBA possui 360 horas/aula.

Revista Consultor Jurídico, 31 de julho de 2007, 0h00

Comentários de leitores

1 comentário

parece mais elitização da Justiça isso sim....

cezystar (Serventuário)

parece mais elitização da Justiça isso sim....

Comentários encerrados em 08/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.