Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Luto na São Francisco

Morre o professor Antônio Luís Chaves Camargo, da USP

O professor Antonio Luís Chaves Camargo, vice-diretor da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, morreu nesta quinta-feira (5/7) em Monte Verde (MG).

O corpo foi trazido para São Paulo, onde é velado no salão nobre da Faculdade do Largo São Francisco. Nesta quinta, um cortejo seguirá de volta para Monte Verde, onde ele será enterrado no Cemitério Gethsêmani.

Formado em Ciências Jurídicas pela própria USP em 1967, Chaves Camargo fez mestrado e doutorado na mesma universidade. Seu pós-doutorado foi defendido no prestigioso centro Max Planck na Alemanha.

Chaves Camargo era professor titular da universidade, especializado em Direito Penal, desde 1987. Sua produção bibliográfica engloba temas relacionados ao Direito Penal, Dogmática Jurídica, Imputação Objetiva, Medicina Forense e Criminologia. Entre suas obras está o livro Imputação Objetiva e Direito Penal Brasileiro.

Em 2005, Chaves Camargo foi membro da Comissão de Pós-Graduação da USP. Também ocupou o cargo de diretor-presidente do Goethe Institut São Paulo (Centro Cultural Brasil-Alemanha). O professor ainda fez parte do Conselho Estadual de Política Criminal e Penitenciária da Secretaria da Justiça do Estado de São Paulo em 2004.

Chaves Camargo orientou dezenas de alunos no Largo São Francisco, entre eles o presidente da OAB-SP, Luiz Flávio Borges D'Urso, quando este defendeu seu doutorado. “A advocacia perde um de seus mais expressivos membros, por duas vezes laureado pela Ordem dos Advogados do Brasil, renomado por seus conhecimentos jurídicos, seja como professor ou pesquisador. Seu conjunto de obras em Direito Penal e Processual Penal será um legado às novas gerações e continuará a ensinar e inspirar os bacharéis em Direito’, afirmou D´Urso.

Revista Consultor Jurídico, 5 de julho de 2007, 21h06

Comentários de leitores

5 comentários

Lamentável perda para o país a morte do Prof. C...

Marbrit_Sanfran (Estudante de Direito)

Lamentável perda para o país a morte do Prof. Chaves, mestre da mais nobre estirpe acadêmica e um carinhoso e afável professor. Tive o imenso prazer de assistir algumas de suas aulas na FDUSP, no nosso famoso "vai quem quer" das Arcadas. Estive inclusive na despedida do vai quem quer deste primeiro semestre de 2007, onde os alunos fizeram uma calorosa festa de despedida para o mesmo. Lembro-me de ter entrado na sala, já no final da "festa" e ele me mandar pegar um chocolate. Professor Chaves, os seus ensinamentos, carisma e exemplo me seguirão para sempre. Obrigado.

Morre uma homem sóbrio, sábio e correto, deixan...

Chiquinho (Estudante de Direito)

Morre uma homem sóbrio, sábio e correto, deixando um grande legado: a virtude! O Direito Penal Brasileiro estará sempre grato pelas suas incursões no mundo da justiça correta. Graças a Deus, o Prof. Chaves veio ao mundo para deixá-lo melhor do que o encontrou. "Tibicuera" ia adorá-lo em ter conhecido! Cícero Tavares de Melo (chiquinhoolem@yahoo.com.br). Acadêmico em Direito da FACIPE.

Tive o prazer de conhecer o Prof. Chaves quando...

Luís Fernando  (Advogado Associado a Escritório)

Tive o prazer de conhecer o Prof. Chaves quando integrei os quadros de sub-coordenador e, posteriormente, orientador do Núcleo de Desenvolvimento Acadêmico da OABSP. Reencontrei-o em 2005, enquanto estive como Coordenador Assistente do curso de pós-graduação "lato sensu" em Direito Penal e Processo Penal da Escola Paulista de Direito - EPD. Sempre bem humorado e profundo estudioso do Direito Penal, o inesquecível professor deixará saudades entre aqueles que tiveram, como eu, a oportunidade de conviver e aprender com seus ensinamentos. À comunidade jurídica e acadêmica suas obras e seu legado continuarão a enriquecer-nos de conhecimento. Externo, por fim, meu solidário abraço aos familiares. Luís Fernando Diegues Cardieri, Advogado.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 13/07/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.