Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Entrevista da semana

Marco Aurélio fala de voto consciente no Contraponto

Famoso pela postura independente e pela coragem de dizer verdades em público, Marco Aurélio Mello retorna ao programa Contraponto. Ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio, leva um bate-papo com a apresentadora Cacilda Decoussau Affonso Ferreira e enfatiza o alcance do voto consciente.

O ministro comenta sobre a natural concorrência desleal que se instala num ambiente de reeleição e explica como a sociedade pode contribuir para o bom funcionamento das novas regras eleitorais.

Durante a entrevista, o ministro vai além. Ele relata a importância do juiz não ficar refém da opinião pública e condena veementemente o voto nulo. Autor de frases como "o Brasil se tornou um país do faz-de-conta" e "como seria bom se pudéssemos aplicar às eleições o Código do Consumidor", Marco Aurélio diz acreditar num amanhã muito melhor para o Brasil.

O Contraponto vai ao ar nesta quarta-feira (31/1), às 22h30 na TV Justiça, e na quinta-feira (1/2), também às 22h30, pela TV Aberta de São Paulo. A TV Justiça reprisará o programa na sexta-feira (2/2), às 12h, no domingo (4/2) às 10h e na segunda-feira (5/2), às 16h30.

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2007, 13h30

Comentários de leitores

1 comentário

Todo voto é consciente, pois se a pessoa estive...

E. COELHO (Jornalista)

Todo voto é consciente, pois se a pessoa estiver inconscente, ou seja, desmaiado, estado de coma, embriagado totalmente, não poderá votar. Por outro lado, o voto de analfabetos e de menores de idade estes embora exercidos por pessoas fisicamente conscientes são votos perigosos, até mesmo irresponsáveis. Não tenho notícias de outros países que permitam tal aberração: voto de analfabeto e de menor de idade.

Comentários encerrados em 07/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.