Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Brincadeira fatal

Mulher bebe água demais, morre e família processa rádio

Uma brincadeira com água terminou na morte de uma mulher nos Estados Unidos. A estação de rádio KDND-FM's, na cidade de Sacramento, Califórnia, teve a brilhante idéia de promover um concurso para saber quem conseguiria beber mais água sem poder ir ao banheiro. O prêmio entregue ao vencedor foi um console de vídeo game Nintendo Wii. O concurso chamava “hold your wee for a wii” (algo como segure o seu pequenino por um wii). As informações são do site FindLaw.

Jennifer Lea Strange, 28 anos e mãe de três, morreu 12 horas depois de ter ingerido dois galões de água (mais ou menos 7,5 litros). Ela levou para casa o vídeo game. Os locutores sabiam do perigo que corriam os 18 participantes. No ar, fizeram inclusive gracejos jocosos sobre essa possibilidade.

A família entrou com um processo na Corte Superior do Condado de Sacramento. A ação afirma que os locutores chegaram a admitir que os participantes estavam apresentando sinais de que algo estava errado.

“Tal conduta era descabida e, assim, vil”, argumentou a família, acrescentando que esta atitude não é correto para “povos razoáveis”. O processo pede o ressarcimento pelos custos médicos, legais, de enterro e de funeral. Também quer indenização por danos morais para o marido e os três filhos, de 11 meses, três e 11 anos.

Os locutores chegaram a brincar com Jennifer dizendo que ela parecia grávida. A mulher reclamou que sentia dor de cabeça, enquanto era entrevistada durante horas. “Isto é o que se sente quando você está se afogando”, disse um deles.

Uma ouvinte, que se identificou como enfermeira, ligou para alertar do perigo, segundo gravação da transmissão. “Yeah, nós estamos cientes disto”, respondeu o DJ. Rindo, outro completou: “Yeah, eles assinaram liberações, dizendo que nós não somos responsáveis. Nós estamos aprovados”, completou outro.

A Entercom, empresa dona da rádio, soltou um comunicado: “Nós reiteramos nossas simpatias e condolências mais profundas à família Strange, mas nós não comentaremos sobre o litigo pendente”. A rádio demitiu 10 funcionários depois da morte.

Um porta-voz da Comissão Federal para Comunicações (FCC), uma espécie de agência reguladora do setor, afirmou que fará uma investigação sobre o que aconteceu. A família argumenta que a rádio não deveria estar no ar.

Como a maioria de estações de rádio de Califórnia, a licença da transmissão de KDND expirou em dezembro de 2005. A renovação da rádio ainda é pendente, segundo registros da FCC.

Revista Consultor Jurídico, 27 de janeiro de 2007, 0h02

Comentários de leitores

3 comentários

Primeiro, a tradução de wee por "pequenino", ao...

prosecutor (Procurador de Justiça de 2ª. Instância)

Primeiro, a tradução de wee por "pequenino", ao pé da letra, é ridícula. Wee é xixi!! Segure seu xixi por um wii. Segundo, conquanto irresponsável o concurso promovido pela rádio, igualmente irresponsáveis se afiguram os participantes. Ninguém desconhece os riscos, tanto que assinaram termo de responsabilidade. Pela nossa legislação a anuência não teria valor legal, mas talvez lá possa ser interpretada em favor da rádio.

Estilo americano de viver....... sem comentário...

glauco (Advogado Autônomo - Criminal)

Estilo americano de viver....... sem comentários, meu caro Richard

Que nôjo de certos "seres humanos" que expl...

Richard Smith (Consultor)

Que nôjo de certos "seres humanos" que exploram a indecência.

Comentários encerrados em 04/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.