Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Casa de ferreiro

Defensores da preservação de espécies são acusados de 21 crimes

Por 

Começou na terça-feira (23/1), em Winton, Carolina do Norte, a seleção de jurados para um caso que vem sendo acompanhado com perplexidade pelos ativistas. Militantes do ativismo pela preservação de espécies em perigo são acusados de crueldade animal. Foram flagrados escondendo animais mortos numa lata de lixo. As informações são do site Findlaw.

Adrian J. Hinkle e Andrew B. Cook, ambos de Virginia, são acusados de 21 crimes diferentes, que vão de crueldade contra animais a colocar lixo em locais proibidos. Ambos eram voluntários de um dos maiores grupos de proteção a animais dos Estados Unidos, o Peta (Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais).

Os promotores da Carolina do Norte passaram esta semana entrevistando os jurados. Perguntaram se eles possuem animais em casa, são caçadores ou já submeteram um animal à eutanásia.

Hinkle and Cook eram voluntários da ONG Peta quando se ofereceram para retirar animais de abrigos lotados nos condados de Bertie, Hertford e Northampton. A defesa dos dois acusados explica que “o carregamento de animais estava muito pesado e então eles passaram a sacrificar os gatos e cães jogando seus corpos na lixeira de uma doceria”.

Os acusados foram presos em junho de 2005. A Polícia diz ter visto Hinkle e Cook despejando vários sacos de animais mortos no lixo. Na caminhonete dos dois, a Polícia encontrou mais animais mortos.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 24 de janeiro de 2007, 13h32

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 01/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.