Consultor Jurídico

Notícias

Corte anti-digital

Judiciário quer mas não consegue se informatizar

Comentários de leitores

15 comentários

DIVULGUEM PARA TODOS Os senhores sabem pq ...

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

DIVULGUEM PARA TODOS Os senhores sabem pq o Judiciário de São Paulo está capengando? Sabem pq não há verba para ele? Sabem quem é o culpado? A partir da EMENDA CONST Nº 45, as custas e emolumentos cobrados pelo Poder Judiciário deve ser OBRIGATORIAMENTE revertido para o próprio Poder Judiciário. Art. 98. § 1º (antigo parágrafo único) ........................ § 2º As custas e emolumentos serão destinados exclusivamente ao custeio dos serviços afetos às atividades específicas da Justiça." (NR) No Estado de São Paulo é cumprido o que determina a Constituição Federal neste ponto? NÃO. Vou lhes dizer o pq. Uma das boas coisas trazidas pela EC45 foi que tudo que o Judiciário arrecada vai para ele. Aqui em SP, ia para o Exceutivo que devolvia 8% (acho) para o judiciário. Por isso o Judiciário daqui está na UTI. O PROCURADOR GERAL DO ESTADO DE SÃO PAULO, AJUIZOU UMA ADIN e parou por enquanto a aplicação do art. 98 da CF neste tocante. Desta forma o Judiciário de SP vai continuar não sei até qdo na UTI.... VEJAM: http://conjur.estadao.com.br/static/text/32710,1 http://www.pge.sp.gov.br/noticias/diversos/Governo%20paulista%20vence%20briga%20contra%20Tribunal%20de%20Justi%C3%A7a.htm O problema é que ninguém fala sobre isso. Nem mesmo o Judiciário Paulista que deveria botar a boca no trombone. A maioria dos magistrados não sabe disto. A divulgação seria muito importante, pois monstrará quem é o vilão desta história toda. Em SP demora-se em torno de 6 ANOS para que o Tribunal julgue um recurso. No RJ são 6 MESES. Pq lá o Governo não faz este tipo de sacanagem com sua população. Carlos Alberto Alvares Rodrigues Chaves Medeiros & Rodrigues Advogados berodriguess@yahoo.com.br

Responder

Resistências há de lado a lado, Juiz resistem ...

Fábio (Advogado Autônomo)

Resistências há de lado a lado, Juiz resistem preocupados com eventual nulidade do processo. Advogados resistem porque alegam não ter recursos financeiros para adquirir um scaner ou um computador. O Estado resiste porque não lhe interessa que as demandas contra ele ajuizadas sejam resolvidas de forma mais ágil. Os proteladores de plantão resistem porque se o processo for rápido ele não terá como satisfazer os interesses dos seus clientes. E assim caminha a humanidade, em passos de formiga e sem vontade!!!

Responder

Parabéns minhas Caras Alice e Gláucia pelo text...

Fábio (Advogado Autônomo)

Parabéns minhas Caras Alice e Gláucia pelo texto, eu particularmente já venho scaneando os processos de meus clientes e gravando-os em CD-ROM. Ao invés daquelas Pastas de Papel. Arquivo Digital e digitalizado.

Responder

Não é difícil vislumbrar-se o juiz-computador n...

Láurence Raulino (Outros)

Não é difícil vislumbrar-se o juiz-computador num futuro próximo, com os programas e toda uma série de recursos tecnológicos que estão sendo disponibilizados em favor do direito. Em 2002 tratei deste tema em um artigo publicado na revista da Procuradoria Geral do INSS sob o título "O processo e suas perspectivas com as novas tecnologias". O direito com a mínima intervenção do homem, e principalmente sem o mediador-juiz, com todas as vulnerabilidades deste, afora a impossível celeridade que se impõe ao processo, além do elevadíssimo custo social da máquina judiciária, será o sonho do contribuinte e do cidadão concretizado. Cedo ou tarde isso será uma realidade, não importa a resistência do conservadorismo arcaico a essas posiblidades. Eu, pessoamente, enquanto cidadão e conribuinte, não vejo a hora de concretização do que hoje já é plenamente plausível para um futuro próximo. Aqui em Brasília, como em outras capitais, ainda se constroem palácios suntuosos e carísimo para se guardar montanhas de papéis, os tais autos processuais. Isso tem que acabar, por revestir-se de uma inequívoca extravagância e uma clara destenção ao verdadeiro interesse público. Provavelmente, essa grande resistência da máquina do PJ à informatização reside na percepção de muitos de que a mesma trará a economia pública pela dispensa da irracionalidade e o altíssimo custo que hoje prevalecem no âmbito do fazer jurídico.

Responder

Devagar com o andor, que o santo é de barro!Nad...

Lourenço Neto (Advogado Assalariado - Administrativa)

Devagar com o andor, que o santo é de barro!Nada contra a informatização, é bom, é saudável e louvável, mas não se pode creditar a ela, informatização, ser a panacéia dos problemas do judiciário. Dou exemplo disso: O Tribunal de Justiça da Bahia, pioneiro de informatização, conta com estes recursos tecnológicos desde 1984, e não se ouviu dizer que durante este tempo, este Tribunal tenha deixado de conviver com as agruras características da Justiça Brasileira, ou simplesmente, tenha sido um Tribunal apontado como muito melhor que os demais. Trouxeram a informática, à época ainda num contexto de muita novidade no país (1984) sem implantar uma cultura da necessidade de seu uso; e fato é, que muitas varas simplesmente ignoraram a ferramenta, ou a subutilizaram. Vivi isto, e ainda digo que até hoje ainda não se implantou uma política de conscientização do uso da informática, e mesmo que se faça isso, convenhamos, não será a panacéia para a Justiça.

Responder

Informatizar o Judiciário é fácil. Basta chamar...

Jose Antonio Schitini (Advogado Autônomo - Civil)

Informatizar o Judiciário é fácil. Basta chamar os estrategistas de informática da Receita Federal. Como única recomendação, por favor, utilizem códigos fontes abertos. Para não dar mais dinheiro para a Microsoft. A Receita Federal está tão informatizada que não tem mais resquício algum de humano. O Judiciário embora tocado por seres humanos e com baixo nível de informatização, perdeu o caráter de humanidade, dado o tratamento dispensado a toda a gente que lhe procura, sejam operadores, sejam interessados. Portanto, no aspecto humanitário, não vai fazer diferença nenhuma. Quanto ao problema da falta de adaptação do pessoal dos ofícios que se arrastam, com a cabeça na música ou na novela de sucesso da TV, na RF era mesma coisa. Eles deram solução à questão, ao que parece de forma satisfatória para todos, uma vez que nunca transpareceu nenhuma insatisfação. Uma das qualidades das pessoas é que elas de uma forma ou outra acabam-se adaptando as novas circunstâncias. Pior por pior, grandes passos foram dados para abrir caminho para a Justiça Digital, on line. Já temos Súmula Vinculante proveniente de Themas e repercussão geral da matéria. Isso já é um protótipo pronto e acabado de algoritmo computacional. É só implementar. Resolve-se 50.000 processos em jornada de meio dia, com no máximo 10 laudas, de espaço duplo. Vai demorar encartar cada sentença, do Lotão (grande lote) nos respectivos processos. Aí, o pessoal que se arrasta vai ter utilidade. Desde que consigam mover os dígitos. Não os do computador. Os das mãos!

Responder

Finalmente, causa espécie a crítica à impressão...

Michael Crichton (Médico)

Finalmente, causa espécie a crítica à impressão ou redução ao papel de páginas da rede que contenham ofensas ou sejam criminosas. Todo mundo sabe que as páginas podem ser retiradas do ar. Assim, nada mais correto e natural que a redução delas ao formato escrito para provar que a ofensa ou crime ocorreu.

Responder

Na questão da teleconferência é inegável que a ...

Michael Crichton (Médico)

Na questão da teleconferência é inegável que a maior resistência vem dos ADVOGADOS. Tem artigo aqui mesmo neste site em que o autor, advogado, critica a idéia.

Responder

A matéria está boa, mas não dispensa uma olhada...

Michael Crichton (Médico)

A matéria está boa, mas não dispensa uma olhada no trabalho consultado, que está lá no site do CNJ. Existem estados que possuem mais de um computador por pessoa, como Pernambuco.

Responder

Casa de ferreiro, espeto de pau: o site do Cons...

Michael Crichton (Médico)

Casa de ferreiro, espeto de pau: o site do Consultor Jurídico tem falhas gritantes. Já foram resolvidas? Exemplo pequeno: o mecanismo de busca. Esse negócio de penhora on line é excelente, o sétimo céu. Estou cansado de pegar um centavo, dois centavos, quatro centavos em contas. O sujeito deve dez mil reais e pegamos cinqüenta reais, mas a Ellen Gracie não deve saber disso.

Responder

Tradição = controle do poder, daí o porquê das ...

Armando do Prado (Professor)

Tradição = controle do poder, daí o porquê das resistências, pois informatizado, o poder judiciário teria condições de funcionar as 24 horas do dia, sem interrupção. Interessa aos corporativistas?

Responder

Será que o judiciário não pode pedir umas dicas...

Alochio (Advogado Sócio de Escritório - Administrativa)

Será que o judiciário não pode pedir umas dicas na iniciativa privada?? Falar em "dificuldade para informatização" ainda hoje, pelo amor de Deus ... PS. Por favor: me dêem um tiro!

Responder

Creio que as resistências à informatização do J...

Marcos Bailoni Guimarães (Servidor)

Creio que as resistências à informatização do Judiciário não têm fundamento, pois que existem pessoas capacitadas para ensinarem a nova tecnologia aos "resistentes", bem como,me perdoem a franqueza, quem teve capacidade de integrar os quadros do Poder Judiciário também tem capacidade para aprender as novas tecnologias que se apresentam para facilitar e aprimorar uma das funções essenciais do Estado, que é a aplicação da Justiça aos casos concretos (jurisdição).

Responder

Muitos ainda insistem em ver o computador como ...

Luismar (Bacharel)

Muitos ainda insistem em ver o computador como uma máquina de escrever com uma televisãozinha onde aparece o texto datilografado pelo escrevente e cuja única vantagem é não precisar usar o "branquinho" pra corrigir os erros. Para esses, teleconferência é coisa do demônio.

Responder

LERO, LERO, VEM CÁ QUE EU QUERO... O BAGULHO...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

LERO, LERO, VEM CÁ QUE EU QUERO... O BAGULHO É DOIDO... O PROCESSO É LENTO... E A PARADA É SÉRIA CUMPADI !!! Que os traficantes e as novas milícias são criminosos bárbaros, que cometem crimes hediondos, que nos assustam e nos trazem um clima de terror, que precisam ser contidos e trancafiados na forma da lei, não temos a menor dúvida. No entanto o que mais me aterroriza não são esses bandidos notórios, alias, também não são esses bandidos notórios que mais cometem crimes hediondos, tão pouco os que mais matam inocentes diariamente no Brasil. Na verdade... o que mais me aterroriza nesse País são os JUIZES, DESEMBARGADORES, PROMOTORES E PROCURADORES, que aterrorizam os cidadãos muito mais do que qualquer MARCOLA, FERNANDINHO BEIRA MAR, ELIAS MALUCO, CACIÓLA, MARCOS VALERIO, MENSALÕES, DOSSIÊS, ETC., até mesmo mais que os próprios PREFEITOS, GOVERNADORES, PRESIDENTE, SENADORES, DEPUTADOS E VEREADORES. Afinal uma Nação sem JUSTIÇA, ou com uma justiça conivente, omissa, cafetina da impunidade, que chafurda na hipocrisia constitucional, que chega ao extremo de relatar, definir, dirimir e por fim julgar ATOS INCONSTITUCIONAIS E CRIMINOSOS deliberando como se fosse LEGAL E CONSTITUCIONAL, ou seja, INSTITUCIONALISANDO OS CRIMES praticados pelo ESTADO. Estado esse que há muito esta literalmente dilacerado como ESTRUTURA SOCIAL DEMOCRATICA. Não tem credibilidade moral, intelectual, para propor reformas no Judiciário, medidas de segurança nacional, para decretar tolerância zero, ou apontarem supostos Terroristas. QUEM MATA MAIS INOCENTE, QUEM ATERRORIZA MAIS A POPULAÇÃO?! Essa é a resposta que procuramos a cinqüenta e sete anos, desde que no morro do juramento foi feito à primeira promessa do crime organizado aos moradores, onde Tião Medonho ao discursar para a plebe, prometeu; Todo dinheiro dos assaltos e do crime reverterão em parte para suprir as necessidades da comunidade. Porem, muito antes deles os políticos já faziam tal prometimento, e ai esta a estrutura do Estado mais que corrompida, e matando inocentes diariamente aos montes de todas as formas cruéis e Hediondas. Os poderes judiciários, em cima do muro fazendo pose de sisudo e rogado, assistiam passivamente e reagiam tímida e modestamente aos acontecimentos. Melhor, bem melhor do que hoje que já desceram do muro e estão atuantes na sua grande maioria aliados ao *ESTADO PARALELO. E não adianta esse papo de reforma do judiciário, que o caminho não é esse, essa historia de facção criminosa comandos organizados isso só existe de fato e de DIREITO junto aos poderes públicos constituídos, EXECUTIVO, LEGISLATIVO e JUDICIARIO que se organizam para furtar e se locupletar à custa do povo, o resto é conversa fiada pra iludir a cidadania, que por sua vez finge que acredita e aposta no terror e no caos urbano como solução. Não tem essa de morador da favela ter medo de Bandido nem de Milícia. O entendimento é que existe uma guerra entre pobres e ricos, poderosos e humilhados, achacadores e achacados e eles sabem perfeitamente que na guerra morrem inocentes. Um milhão de moradores numa determinada comunidade de pobres ou ricos, onde todos amam e preservam suas famílias, se entenderem que o traficante ou qualquer um estiver excedendo o pacto é literalmente esmagado pelo povo. Esse papo de dizer que o bandido é um monstro, não é mentira, mas que os moleques tem algum ideal naquela mente torpe que caminha e trilha por linhas tortas objetivando algo maior. Isso é fato notório e de difícil analise. O que esta acontecendo na pobre sociedade Brasileira, é um grupo de revoltados analfabetos, conseqüentemente primatas e despreparados, desempregados, famintos, desassistido pelo poder publico, marginalizados, que não tem acesso as suas reivindicações que usam do expediente cabível em sua mente, de traficar para expor com crueldade suas revoltas, arrumar grana para combater e se fortalecer diante do irresponsável desprezo das classes mais abastadas, em tempo que destrói através do vicio os seus inimigos na esmagadora maioria desta classe média e alta, que é sem duvida o seu alvo. Tudo indica que os motivos não são meramente torpes como aparenta ser do tipo querer enriquecer ou ficar famoso, ter muitas mulheres e ser o dono do poder, etc. Caso esse fosse o interesse se contradita com o curtíssimo tempo de vida que os mesmos têm, sabem e estão vendo que seus colegas morrem assassinados, mal caem por terra, de imediato aparece um novo líder para desafiar. Quem quer grana, poder, mulher e fama querem tempo para curtir tudo isso; coisa que bandido jamais terá no front com a nossa gloriosa PMRJ. Portanto cidadãos Brasileiros, muita calma e muita atenção nessa hora. Estamos colhendo o que plantamos. O momento é irreversível e nem sempre o que se parece ou se enxerga representa o caminho da verdade. Luiz Pereira Carlos. RJ, sábado, 13 de janeiro de 2007. *Federação (Teoria do Estado) – Gênero de união de Estados de que são espécies: a Confederação e o Estado Federal. A diferença entre ambos é que na Confederação os Estados preservam sua soberania, podendo se retirar a qualquer momento, ao passo que no Estado Federal os Estados perdem sua soberania ao se unirem, submetendo-se todos a uma constituição que lhes da mera autonomia, em face do Poder Discricionário. Qualquer tentativa de legislar em separado ou propor pacotes de segurança, só é possível com respaldo na Constituição Federal.

Responder



Comentar

Comentários encerrados em 4/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.