Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Falta injustificada

Quase dois milhões de eleitores podem ter títulos cancelados

Os quase dois milhões de eleitores que não votaram nem justificaram ausência nas três últimas eleições podem ter seus títulos eleitorais cancelados, caso não regularizem sua situação até o dia 26 de abril. Para o cancelamento, consideram-se as ausências ao referendo do desarmamento, feito em outubro de 2005, e os dois turnos das eleições gerais de 2006 — cada turno é considerado uma eleição.

O cancelamento e regularização do título estão previstos na Resolução 22.508/07. Na segunda-feira (26/2), a relação dos nomes e respectivas inscrições dos eleitores devem ser fixadas nos cartórios eleitorais. Quem não comparecer ao cartório, no prazo de 60 dias — ou seja, até 26 de abril — para comprovar o exercício do voto, o pagamento da multa correspondente (entre R$1,06 e R$ 3,51) ou a justificação da ausência terá sua inscrição cancelada automaticamente.

Clique aqui para verificar a situação de seu título.

Números

O estado de São Paulo concentra o maior número de eleitores com o título em risco: 381.655. Em segundo lugar, está Minas Gerais, com 217.053 eleitores, e, em terceiro, o estado do Rio de Janeiro, com 160.011.

O estado com o menor número de inadimplentes é Roraima (7.044), seguido pelo Acre (9.252) e pelo Amapá (9.757). Já no exterior, 5.744 eleitores podem ter seus títulos cancelados.

Confira os números (ordem decrescente)


Estado Número de eleitores
Exterior 5.744
Roraima 7.044
Acre 9.252
Amapá 9.757
Sergipe 16.891
Tocantins 18.106
Rio Grande do Norte 20.971
Piauí 22.524
Paraíba 25.973
Alagoas 29.079
Rondônia 29.197
Distrito Federal 30.781
Amazonas 33.221
Mato Grosso do Sul 50.537
Espírito Santo 46.678
Mato Grosso 50.537
Santa Catarina 51.340
Rio Grande do Sul 58.636
Ceará 68.641
Pernambuco 68.872
Maranhão 79.212
Goiás 87.794
Pará 91.021
Paraná 99.918
Bahia 144.285
Rio de Janeiro 160.011
Minas Gerais 217.053
São Paulo 381.655
Total 1.896.813

Revista Consultor Jurídico, 23 de fevereiro de 2007, 18h37

Comentários de leitores

5 comentários

Na democracia a obrigação de votar lhe contradi...

allmirante (Advogado Autônomo)

Na democracia a obrigação de votar lhe contradiz.

Gostei da idéia! Eu não precisaria participar d...

Cissa (Bacharel - Administrativa)

Gostei da idéia! Eu não precisaria participar da palhaçada, escolher entre tantos "valorosos" políticos o menos ruim, o menos safado. Isso dá um trabalho! Pnea é que tem que pagar, não se pode viajar, é, não adianta, não basta ser roubado, feito de idiota, tem que participar!!

Sem dúvida que números são ingratos. Estatísti...

Ticão - Operador dos Fatos ()

Sem dúvida que números são ingratos. Estatística é mais ingrata aínda. Por exemplo, se olharmos o PIB dos países, veremos que o do Brasil (10º lugar) é maior que de Luxemburgo ( 64º ), Noruega ( 25º ), Suiça ( 18º ), Dinamarca ( 27º ), e Suécia ( 20º ). A primeira vista o Brasil "tá bem na foto". Obvio que sabemos que não. Se olharmos o PIB per Capita veremos o retrato da realidade. Luxemburgo ( 1º ), Noruega ( 2º ), Suiça ( 3º ), Dinamarca ( 6º ), e Suécia ( 7º ). E o Brasil em 53º lugar. Não gosto nem de ver de quem nós estamos perdendo. Concluindo (já falei demais), o jornalista ou articulista deve fazer um esforço sobrehumano e tentar passar a informação mais, digamos, correta ou elucidativa. Não é o leitor que deve ter esse trabalho. É o veículo. Senão, daqui a pouco, alguém vai achar que se juntarmos 9 mulheres grávidas de 1 mes, poderemos fazer nascer uma criança. Em tempo: a fonte de dados foi a Wikipédia.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 03/03/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.