Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Músicas pirateadas

Justiça de Moscou condena site que pirateava músicas

Por 

Uma corte de Moscou condenou um site que permitiu a seus usuários baixarem músicas a 15 centavos de dólar cada. A ação foi proposta pela representante russa da gigante fonográfica inglesa, a EMI. As informações são do site Findlaw.

A representante russa da EMI, chamada Gala Records, definiu a vitória como a maior batalha vencida contra piratas de internet na Europa. O site processado é o www.delit.ru. A empresa dona do site, a Delit, foi condenada a pagar US$ 2,3 mil, embora a Gala Records tenha pedido ressarcimento de US$ 23,5 mil. O site vinha pirateando artistas novos da Rússia como Dima Bilan.

A Rússia é tida como o segundo maior país de pirataria musical do planeta, após a China, de acordo com a entidade controladora International Intellectual Property Alliance, que reúne sete gigantes da indústria musical. A falência e inaptidão da Rússia por estratégias de controle de pirataria foi o maior impedimento para que o país assinasse, apenas em novembro do ano passado, acordo com os Estados Unidos para que entrasse na Organização Mundial do Comércio (OMC).

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 15 de fevereiro de 2007, 19h18

Comentários de leitores

1 comentário

A Rússia hoje é um paraíso dos mafiosos. É uma ...

Armando do Prado (Professor)

A Rússia hoje é um paraíso dos mafiosos. É uma pena que a outrora orgulhosa potência soviética tenha virado um bordel dos capitalistas predatórios. Esse é o sistema que os neoliberais querem para o Brasil. Não queremos o estalinismo, mas, também, não queremos ser o bordel da América.

Comentários encerrados em 23/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.