Consultor Jurídico

Comentários de leitores

4 comentários

devagar, devagarinho, o STF vai enterrendo todo...

Jose Antonio Schitini (Advogado Autônomo - Civil)

devagar, devagarinho, o STF vai enterrendo todos os esqueletos de questões tributárias que assombravam o governo. Nessa caminhada o caixa do tesouro só vai receber e não ter nada a pagar por essas questiúnculas. Todos esses derivativos tributários são resultados de leis malfeitas, em enxame, no sistema segura e empurra tão a gosto do governo brasileiro.

A questão não é somente jurídica, mas de ordem ...

Marcos (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

A questão não é somente jurídica, mas de ordem moral dos membros do E.Supremo Tribunal Federal. Parabenizo àqueles que sustentaram sem pressão do Governo Federal a decisão anterior e lamento àqueles que cederam.

Se a tese dos efeitos ex nunc acabar prevalecen...

Marcondes Witt (Auditor Fiscal)

Se a tese dos efeitos ex nunc acabar prevalecendo, gostaria de receber a minha parte do IPI indevidamente embolsada pelos fabricantes de todos os produtos que consumi neste período.

Ponto para os consumidores: se o preço do produ...

Marcondes Witt (Auditor Fiscal)

Ponto para os consumidores: se o preço do produto fosse R$ 100, e o IPI 10%, ele pagaria 110 por ele. Se todos os insumos (hipoteticamente de R$ 50) tivessem alíquota zero, estes 10 seriam recolhidos ao tesouro. Se a tese prevalecesse, o fornecedor receberia os R$ 10 de IPI de seu cliente, mas embolsaria R$ 5 para seu bolso. O consumidor teria sido enganado: acharia que estava pagando R$ 10 de IPI, mas na verdade, estava pagando R$ 105 pelo produto...

Comentar

Comentários encerrados em 23/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.