Consultor Jurídico

Comentários de leitores

10 comentários

RBS, Quais são os argumentos jurídicos do MP...

Rodrigo (Bancário)

RBS, Quais são os argumentos jurídicos do MP? Que eles iludem fiéis? Que eles enriqueceram com o dinheiro da Igreja? Como o processo corre em segredo de justiça, as tais provas não foram apresentadas, eles apenas dizem que foram apresentadas, teremos que esperar o desfecho do caso para conferir. Pode ter certeza que, se for apurado e provado que eles são esses bandidos que vocês os julgam ser, estarei aqui para me desculpar, mas não acredito que isso irá acontecer. Amigos de verdade não abandonam nos momentos ruins. A prisão foi decretada com base em um problema que eles tiveram no exterior, nada tendo a ver com o processo que eles respondem no Brasil, portanto, considero essa ordem absurda. Quanto ao HC da revogação da prisão preventiva, este ainda não foi julgado pelo STJ, apenas pelo TJ-SP. Verdade que foi negado pelo TJ-SP, mas não poderia ser diferente, uma vez que o Juiz que apreciou o recurso da defesa é o mesmo que deferiu o decreto de prisão. A defesa priorizou o recurso no tocante a revogação do pedido de extradição, acredito eu que eles entendam ser uma situação mais grave do que a do HC referente à ordem de prisão (isso eu não sei o motivo). Não concordo com a ordem de prisão preventiva pelos seguintes motivos: 1) Possuem endereço fixo no Brasil e atividade profissional amplamente conhecida e, mesmo nos Estados Unidos, possuem endereço residencial fixo e atividade profissional já estabelecida naquele país há anos; 2) Não vejo como eles possam destruir quaisquer provas, uma vez que pode ser apurado de várias formas se eles cometeram ou não os crimes dos quais estão sendo acusados. 3) Eles não continuam cometendo "os mesmos crimes" que o MP diz, pois ainda não foram julgados, portanto, não se pode afirmar que eles cometeram crime algum. Essa é a minha opinião. Bom feriado!

Ih, Amigo A.G. Moreira, o caso é bastante c...

Richard Smith (Consultor)

Ih, Amigo A.G. Moreira, o caso é bastante complexo: De um lado temos pesadíssimos interesses anti-clericais que propugnam uma certa "laicidade" do Estado, que nada mais é do que oposição à Igreja Católica, pura e simplesmente. E aos valores genuinamente cristãos que ela encarna, por decorrência. Por isso que eu sempre digo que o Estado deve ser "Neutral" e não Laico, este o qual pressupõe, necessariamente, uma postura "anti-religiosa". Esses interesses, quando não neutralizam a necessária reação, acabam até por proteger a expansão das seitas "caça-níqueis". E, temos a expansão política e social dessas arapucas nefandas, com a compra de emissoras de rádio e de televisão, a formação de currais eleitorais e de "rebanhos" de "ovelhas" (no pior sentido) e a eleição de bancadas "evangélicas" (é só ver quantos pastores, "bispos" e quejandos, estiveram envolvidos no "mensalão", "sanguessugas" e outros escândalos, ultimamente!). Agora, em segundo lugar, a Igreja Católica, verdadeiro Corpo Místico de Jesus Cristo na terra, também descuidou e, tratando de política e não eliminando de dentro de si os sacerdotes e bispos hereges e heresiarcas (D. paulo evaristo, por exemplo) e os padres PEDERASTAS (e não PEDÓFILOS, como muitos dizem), também perdeu boa parte de sua capacidade de ser sal e de influir positivamente nessa nossa Sociedade anti-religiosa de ultimente, a quem os valores do Cristo ferem os ouvidos e constituem verdadeiro escândalo. O resultado de tudo isso, está aí, visível e gritante para quantos tiverem ainda olhos e ouvidos! Um abração a você.

Não se preocupe amigo Hammer, extradição, s...

Richard Smith (Consultor)

Não se preocupe amigo Hammer, extradição, somente após o cumprimento da pena lá. Sobre isso, aliás, acrditam que se enganam os "especialistas" que preveem pena de apenas 21 meses de prisão ao casal. Eu acredito em, no mínimo, cinco anos e uma multa em torno de uns 300 mil dólares. Um abraço.

Faço sinceros votos para que o Govern...

hammer eduardo (Consultor)

Faço sinceros votos para que o Governo Americano não caia na esparrela de conceder a tal extradição pedida pelo des-governo brasileiro. Certamente ao pisar de volta no Brasil-varonil , os divinos atravessadores da palavra de Deus ficariam certamente poucas horas no lugar que merecem que é a cadeia , vai ser uma enxurrada de liminares que os "bispos"(bleargh!!!!!) correm o serio risco de se afogarem no meio da papelada. O que o Brasil precisa urgentemente , conforme foi citado anteriormente por outro Comentarista , é uma legislação mais agil que desmascare esse genero de PILANTRA religioso que se ceva tal qual um porco na ignorancia e desinformação de uma massa de pobres coitados em geral (tanto a nivel intelectual quanto material). O que definitivamente não pode continuar é a asfixia do pequeno Empresario que trabalha para alimentar uma maquina governamental parasita enquanto esses cafetões da palavra de Deus gozam de variadas benesses tributarias para no final ainda curtirem a vida em Boca Raton ( para quem não conhece , uma especie de versão vitaminada de Angra dos Reis , só que na Florida). Só aqui mesmo! De Gaulle estava certissimo!

Meu Caro Amigo Richard, A sua inserção (Esta...

A.G. Moreira (Consultor)

Meu Caro Amigo Richard, A sua inserção (Estadão), sobre o próspero casal e família, demonstra, mais uma vez, que o status que a Igreja Católica Apostólica Romana, alcançou, ao longo de 20 séculos , não pode ser concedido , a qualquer grupo de vigaristas ou perturbados mentais que resolvam "criar uma igreja" !!! O Estado tem que ter controle , fiscalizar e cobrar todos os impostos devidos, além das penas legais cabiveis . Afinal, o Estado , com a sua Receita Federal ( agora Super-Receita ), atrofia até à morte o pequeno empresário, que não consegue pagar tamanha carga tributária e ainda, ter de disputar com as multi-nacionais ( muitas vezes favorecidas com subsídios fiscais ), e isenta de impostos uma caterva de ladrões que exploram , o povo , a grande maioria ignorante , sem ter nem, sequer, o Ministério Público para denunciá-los !!! A "ISONOMIA" ( em relação à Igreja Católica) que os protestantes, sempre, exigirem do Estado, deve ser revista, não só porque nenhuma outra igreja tem 2 milénios de existência , mas também porque o histórico das milhares de seitas (denominadas cristãs), tem provado que não têm nada em comum com a Igreja Católica Apostólica Romana !!! Por outra lado, é muito estranho que não se veja manifestação, alguma, dos protestantes (mesmo dos mais tradicionais), contra este casal ( "renascido na grana" ) , ou contra os centenas de casos que têm acontecido no Brasil, com outras denominações !!!!

Peço licença para reporduzir neste espaço, a ...

Richard Smith (Consultor)

Peço licença para reporduzir neste espaço, a materia abaixo, do Estadão on line: Por Angélica Santa Cruz. "Integrante do grupo que fundou a Renascer em Cristo, membro da cúpula da igreja por 25 anos e eleita em São Paulo com 45.295 votos, a vereadora Lenice Lemos São Bernardo (PFL) - conhecida como Bispa Lenice - foi expulsa da denominação no ano passado em meio a um barraco apocalíptico. Acusada por Estevam e Sônia Hernandes de desviar dinheiro de doações, ela foi denunciada na 1 ª Delegacia Seccional de Polícia, mas revidou atacando. A troca de insultos resultou na abertura de um inquérito policial que começa a ouvir testemunhas nesta semana - e que mostra a versão de Lenice de como a segunda maior igreja neopentecostal do País exaure uma máquina financeira mantida por fiéis. Formalmente acusada de embolsar R$ 15 mil em contribuições de freqüentadores da igreja e usá-los para pagar contas pessoais e diárias de um apart-hotel, a vereadora diz que foi expulsa da denominação porque se recusou a continuar loteando seu gabinete na Câmara dos Vereadores com indicações de Estevam Hernandes Filho - uma maneira de pagar com dinheiro público o salário de pessoas ligadas à Renascer por vínculo trabalhista ou parentesco. Ao avisar Hernandes de que queria montar sua própria equipe, teria ouvido: 'Se a senhora insistir em ter controle do seu gabinete, vou acabar com a sua carreira política'. Ela exonerou os funcionários e, como retaliação, teve documentos de seu escritório residencial roubados e foi expelida da igreja sob a explicação pública de que se recusara a participar de um 'tratamento anticorrupção'. Em um relatório de 12 páginas, a vereadora anexa o depoimento de uma ex-secretária dos Hernandes, que trabalhava para 13 empresas do grupo Renascer. A ex-funcionária conta que as empresas maquiavam saldos negativos por meio de operações de factoring feitas com cheques emitidos em nome do filho mais velho do casal, Felippe Daniel Hernandes, o Bispo Tid. Diz ainda que era orientada a falsificar a assinatura de Felippe Hernandes em cheques para comprar cavalos, pagar despesas de um helicóptero e de um haras e cobrir mensalidades de financiamentos imobiliários." Tudo muito bonito, não?!

O Título desta matéria está incorreto , assim c...

A.G. Moreira (Consultor)

O Título desta matéria está incorreto , assim como as afirmações do articulista : 1 - O STJ não apreciou o mérito, não confirmando , absolutamente, nada . 2 - O STJ , apenas, se ateve a averiguar, alguma ilegalidade na decisão anterior . 3 - Considerando-se incompetende para decidir sobre o caso, remeteu o assunto para o Ministério da Justiça, conforme se pode lêr , abaixo : "Ao decidir, a ministra declarou que não encontrou qualquer ilegalidade que justifique a suspensão do pedido de extradição. Ela ressaltou que cabe à autoridade administrativa, no caso o Ministério da Justiça com a interferência do Ministério das Relações Exteriores, examinar os aspectos formais, a pertinência e a conveniência do pleito. Em última análise, afirma, terá de ser submetida à avaliação soberana do Estado estrangeiro requisitado."

Sabias palavras do colega Torre de Vigia. !!! E...

RBS (Advogado Autônomo)

Sabias palavras do colega Torre de Vigia. !!! Excelente !!!

Concordo com vc "Torre de Vigia" principalmente...

dapedrosa (Outros)

Concordo com vc "Torre de Vigia" principalmente qdo diz q apesar de tudo o Evangelho sempre se sobressai, transformando vidas !

O caso da Renascer é antigo. Remonta às priscas...

Torre de Vigia (Outros)

O caso da Renascer é antigo. Remonta às priscas eras da exploração da fé alheia, fé genuína, autêntica, respeitável, por malandros que objetivam adquirir poder e fortuna. As pessoas que manifestam sua crença são honestas nisso e muitas têm suas vidas convertidas, transformadas para melhor padrão ético-moral. A mensagem pregada é maravilhosa, pois o Evangelho não se abala e continua transformando vidas. Contudo, algumas vidas continuam no caminho do pecado, da enganação, da exploração. Evidente fica a malandragem quando a pregação da "prosperidade", coisa que nunca Cristo pregou, é unidirecionada apenas para o líder, cuja figura obnubila o Cristo. Assim, a "igreja" deixa de ser de Cristo para ser do "apóstolo Fulano", da "bispa Sicrana" do "pastor Beltrano". Quando a personalidade do líder da igreja passa a ser principal e ofusca o Evangelho e Cristo, é sinal manifesto de malandragem. Nenhum bobo, e isso os nossos políticos já ensinaram faz tempo, ganha ilicitamente tanto dinheiro e deixa em sua conta pessoal ou compra bens em seu nome. Nossa leizinha faz de conta que não é nosso aquilo que não está no nosso nome. O Senhor Jesus já avisou: Ai de que quem traz o escândalo. Melhor amarrar uma grande pedra de moer a atirar-se ao abismo! Tenho certeza que muitos criminosos somente recebem a punição em países estrangeiros. Quando retornam ao Brasil, estranhas liminares os colocam em liberdade tal qual alguns que são postos na rua às vésperas do Natal, apesar de imputação envolvendo organização criminosa no tráfico e filhos de personalidade do futebol. Deus não precisa de dinheiro. Não há mala direta para o céu! Se quiser dar dinheiro, faça-o para missionários verdadeiros, creches, orfanatos, asilos, instituições sérias. Mas fiscalize. Se der, não espere recompensa. Deus não negocia nem é banco para fazer investimento. Mas para aqueles que roubam o pobre, a viúva, o trabalhador e o fiel cheio de fé: CADEIA !!!!!!

Comentar

Comentários encerrados em 20/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.