Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Plano de saúde

Desconto de planos em salário deve ser autorizado por empregado

Os descontos salariais feitos pelo empregador relativos a planos de assistência odontológica, médico-hospitalar, seguro ou previdência privada têm de ter autorização prévia e por escrito do empregado. O entendimento, já expresso em súmula, foi aplicado pela 5ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho, que rejeitou o recurso movido pelas Centrais Elétricas do Pará (Celpa).

A Celpa recorreu ao TST contra decisão que a condenou ao pagamento de despesas médicas descontadas de um empregado, sem autorização. O relator do recurso foi o ministro Gelson de Azevedo.

O Tribunal Regional do Trabalho da 8ª Região (Pará e Amapá) decidiu pela devolução dos descontos por verificar que não havia no processo prova de que o empregado autorizou previamente e por escrito os descontos.

No TST, a Celpa alegou haver previsão de descontos de despesa médica e odontológica no regulamento de seu plano de benefício, cujas cláusulas se incorporam ao contrato de trabalho. A empresa sustentou também que o valor só foi descontado com o fim do contrato de trabalho.

O ministro Gelson de Azevedo não acolheu os argumentos. “O Regional, soberano na análise do conjunto fático-probatório, concluiu que não se trata de adiantamento salarial”, observou. “Para que se conclua de forma diversa, seria necessário o reexame de fatos e provas, inviável em face do previsto na Súmula 126 do TST”, concluiu.

RR 770.188/2001.2

Revista Consultor Jurídico, 12 de fevereiro de 2007, 11h43

Comentários de leitores

2 comentários

JB. - MG. Que falta faz um Sindicato, se tives...

JB (Outros)

JB. - MG. Que falta faz um Sindicato, se tivessem firmado em Acordo Coletivo ou Convenção Coletiva com respaldo da assembléia dos trabalhadores não teriam tido esta dor de cabeça e ainda tem gente igual ao Bira (Industrial) que só vêem o lado negativo do movimento sindical.

Mas isto está na CLT. Interessante.

Bira (Industrial)

Mas isto está na CLT. Interessante.

Comentários encerrados em 20/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.