Consultor Jurídico

Notícias

Ordem no buraco

OAB-SP vai acompanhar investigações do acidente do Metrô

Comentários de leitores

7 comentários

Quem e como foi indenisado pelas perdas que sab...

Pri (Outros - Tributária)

Quem e como foi indenisado pelas perdas que sabragem: vidas e imóveis? Quem esta sendo responsavel por todas as consequencias? Grata.

Matheus

Matheus (Advogado Autônomo)

Matheus

BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACR...

Matheus (Advogado Autônomo)

BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACRIMESP É bastante interessante essa proposta da OAB-SP, que agora assume também a função de investigadora policial. É claro que é importante que se acompanhem as investigações sobre o acidente do metrô, mas... os promotores públicos já não fazem isso, até com mais competência, pois possuem peritos no assunto? O que eu quero saber é onde ficam os advogados nisso tudo? Qual afinal, é o papel da OAB? E a defesa da classe, como fica? Recentemente a Acrimesp propôs à OAB que acompanhasse a ação da Defensoria Pública no atendimento às vítimas e aos moradores que perderam seus bens durante o acidente. Isso porque, a meu ver, a Defensoria pode estar agindo na contramão dos interesses da Advocacia, quando deveria estar prestando atendimento a pessoas que não podem pagar honorários advocatícios. Por serem carentes ou necessitadas. Mas, no caso do acidente do metrô, não são as vítimas que terão que pagar os honorários dos advogados, já que esse pagamento ocorre ad-exito. Não vejo a OAB se preocupar com isso. Não vejo a OAB preocupar-se com os interesses dos advogados. Não vejo a OAB cumprindo seu papel de defesa de nossas prerrogativas. Vejo, sim, nossa Entidade maior criando comissões para acompanhar investigações policiais, envolvendo grandes empreiteiras. O que ela pretende com isso, afinal?? Parabéns à Acrimesp por estar tentando fazer aquilo que a OAB deveria fazer, e não faz. Portanto, BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACRIMESP.

Douglas, concordo com você no diz respeito à po...

Luiz Augusto Mendes (Delegado de Polícia Estadual)

Douglas, concordo com você no diz respeito à possibilidade de a Defensoria estar usurpando atribuições que não lhe são conferidas. Quanto a outros eventos, anteriores, não tiveram atuação de defensores simplesmente porque em São paulo eles não existiam. A Defensoria é órgão novo, estruturado no ano passado. Antes dela, quem tinha a incumbência de zelar pela prestação de assistência judicial gratuita era a Procuradoria Geral do Estado, por meio de sua Procuradoria de Assistência Judiciária (PAJ). Estagiei por quase dois anos na PAJ de Santos e posso lhe afiançar o esforço dos procuradores no atendimento à população. Todos os procuradores cumpriam seus expedientes e iam pra casa abarrotados de processos. Além disso, cansei de ver procuradores bancarem, com seus próprios salários, alimentação e transporte de assistidos.

Ufaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Concordo plenam...

Manente (Advogado Autônomo)

Ufaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa! Concordo plenamente com o Dr. Sérgio Mantovani e com o Sr. E. Coelho. Vejam um trecho da matéria publicada acima publicada anteriormente, o qual faço qüestão de repeti-la abaixo: A Defensoria Pública tem a missão constitucional de prestar assistência jurídica às pessoas carentes. No caso do acidente do metrô não tem sido diferente. A concepção e a própria estrutura normativa da Defensoria Pública de São Paulo (LC 988/06) primam pelos valores da democracia, publicidade e transparência. Assim, a instituição está à disposição para prestar esclarecimentos ou dirimir dúvidas sobre a sua atuação a pedido de qualquer cidadão, entidade ou corporação. Atenção senhores defensores de plantão: Vocês não me convenceram e tenho a mais plena convicção de que também, não convencerão a maioria dos comentaristas cultos e de bom senso, que diariamente acessam este site. Tudo na teoria é muito lindo, é excelente, é maravilhoso, mas nem tudo na prática funciona como na teoria. Exemplos: "Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade" Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: IV - salário mínimo , fixado em lei, nacionalmente unificado, capaz de atender a suas necessidades vitais básicas e às de sua família com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social, com reajustes periódicos que lhe preservem o poder aquisitivo, sendo vedada sua vinculação para qualquer fim; Será que tudo isso é verdade???????????? Seria uma excelente dica para a imprensa, que fizesse uma reportagem com pessoas que atualmente procuram ou já procuraram o serviço desta instituição. Digo mais, eu não presenciei a Defensoria atuar com tanta veêmencia nos incidentes que envolveram os Shoppings de Osasco, Extra do Guarapiranga. Será que ambos os acidentes não tiveram tanta importância como este? Ou este último é porque envolve o tal do Metrô? Ultimamente, tem gente que ao abrir a geladeira, já começa a dar entrevista, achando estar em frente a camêras de televisões. É incrívellllllllllllllllllllllll. Mais uma vez, sinto-me indignado com tantas ilusões.

E cade a comissão para apurar a ação da Defenso...

Sergio Mantovani (Advogado Associado a Escritório)

E cade a comissão para apurar a ação da Defensoria Pública que foi lá tirar o pão de vários advogados. Cade a comissão para apurar a captação de clientela? Como já fiz constar em comentário anterior, fosse eu lá para montar uma banquinha e tentar arrumar algum cliente, não só para auferir algum ganho, como também com esse ganho pagar as mensalidades da OAB, eu já teria sido brindado com um processo disciplinar.

Será que o título está certo? Pensei que fosse ...

E. COELHO (Jornalista)

Será que o título está certo? Pensei que fosse o CREA o interessado, afinal é uma obra de engenharia. Ou será que é uma nova investida da OAB em assunto, que em tese, não é da sua alçada. Vale perguntar se existe alguma comissão sobre a demora do Judiciário -especialmente do TJSP- ou será que este não é assunto para a OAB?

Comentar

Comentários encerrados em 9/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.