Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Ordem no buraco

OAB-SP vai acompanhar investigações do acidente do Metrô

A seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil pretende criar uma comissão para acompanhar as investigações do acidente do Metrô. A medida foi anunciada pela vice-presidente da OAB-SP, Márcia Regina Machado Melaré, no Debate sobre o Acidente do Metrô, promovido pela entidade nesta quarta-feira (31/1).

No dia 12 de janeiro, o canteiro de obras da estação Pinheiros de Linha 4 do Metrô de São Paulo , desabou provocando a morte de sete pessoas. O desastre, que engoliu parte de uma rua, causou ainda danos em residências das imediações. Depois do desastre, surgiram notícias sobre outros oito acidentes nas obras da Linha 4. O Consórcio Linha Amarela, formado por cinco das maiores construtoras do país, é o responsável pela construção.

Por solicitação da Delegacia Regional do Trabalho, que alegou falta de segurança para os trabalhadores, a Justiça suspendeu as obras na estação. No debate da OAB, não faltaram críticas ao consórcio de construtoras bem como ao governo de São Paulo. O Metrô, o Consórcio Via Amarela e o Ministério Público foram convidados mas não participaram do debate. O promotor Carlos Alberto Amin Filho solicitou as transcrições do debate para usar nas investigações em andamento.

Revista Consultor Jurídico, 1 de fevereiro de 2007, 0h01

Comentários de leitores

7 comentários

Quem e como foi indenisado pelas perdas que sab...

Pri (Outros - Tributária)

Quem e como foi indenisado pelas perdas que sabragem: vidas e imóveis? Quem esta sendo responsavel por todas as consequencias? Grata.

Matheus

Matheus (Advogado Autônomo)

Matheus

BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACR...

Matheus (Advogado Autônomo)

BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACRIMESP É bastante interessante essa proposta da OAB-SP, que agora assume também a função de investigadora policial. É claro que é importante que se acompanhem as investigações sobre o acidente do metrô, mas... os promotores públicos já não fazem isso, até com mais competência, pois possuem peritos no assunto? O que eu quero saber é onde ficam os advogados nisso tudo? Qual afinal, é o papel da OAB? E a defesa da classe, como fica? Recentemente a Acrimesp propôs à OAB que acompanhasse a ação da Defensoria Pública no atendimento às vítimas e aos moradores que perderam seus bens durante o acidente. Isso porque, a meu ver, a Defensoria pode estar agindo na contramão dos interesses da Advocacia, quando deveria estar prestando atendimento a pessoas que não podem pagar honorários advocatícios. Por serem carentes ou necessitadas. Mas, no caso do acidente do metrô, não são as vítimas que terão que pagar os honorários dos advogados, já que esse pagamento ocorre ad-exito. Não vejo a OAB se preocupar com isso. Não vejo a OAB preocupar-se com os interesses dos advogados. Não vejo a OAB cumprindo seu papel de defesa de nossas prerrogativas. Vejo, sim, nossa Entidade maior criando comissões para acompanhar investigações policiais, envolvendo grandes empreiteiras. O que ela pretende com isso, afinal?? Parabéns à Acrimesp por estar tentando fazer aquilo que a OAB deveria fazer, e não faz. Portanto, BOLAS PRETAS PARA A OAB, BOLAS BRANCAS PARA ACRIMESP.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 09/02/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.