Consultor Jurídico

Notícias

Distribuição investigada

Juíza acusa advogados de tentar desmoralizar a Justiça

Comentários de leitores

  • Página:
  • 1
  • 2

30 comentários

Brilhante. Simplesmente BRILHANTE as ALEGAÇÕES ...

Jesiel Nascimento (Advogado Autônomo - Criminal)

Brilhante. Simplesmente BRILHANTE as ALEGAÇÕES FINAIS da Exma. Dra. Juíza. Um trabalho minucioso e bem elaborado. Sua leitura me causa prazer. Demonstra inteligência e conhecimento profundo da tese defendida. Parabéns....

bom, conheco a questão desde seu inicio , ou se...

sidnei costa (Advogado Sócio de Escritório)

bom, conheco a questão desde seu inicio , ou seja, 2002 e posso falar com propriedade sobre a matéria. sendo assim, manifesto todo o meu apoio aos advogados subscritores da peça, em especial ao dr. marcio engemberg, que como outros advogados do rio de janeiro, vem combatendo com rigidez tal fato, que agora virou público e nacionalmente conhecido. creio que a OAB do Rio de Janeiro e a OAB federal, venha a agregar junto com os outros advogados essa luta, que não é pessoal e sim juridica.

Ah! ia me esquecendo, precisa que alguém tente ...

Alan (Procurador Autárquico)

Ah! ia me esquecendo, precisa que alguém tente desmoralizar? Será que já não estão fazendo isso por si mesmos?

Promotor Federal que fala o que "não quis" dize...

Alan (Procurador Autárquico)

Promotor Federal que fala o que "não quis" dizer. Juíza Federal que se defende em processo no qual não é acusada, ao invés de prestar informações ao Tribunal. E pior, nem o faz bem, pois ao invés de se manter a serenidade e impessoalidade, perdeu totalmente a compostura, chegando ao cúmulo de ficar apontando erros de gramática como se fosse professora de português corrigindo prova de aluno. Por falar nisso, desculpem-me os erros de português, rs,rs.

"Juíza acusa advogados de tentar desmoralizar a...

Renério (Advogado Sócio de Escritório)

"Juíza acusa advogados de tentar desmoralizar a Justiça" Antes de qualquer comentário, talvez eu precise recorrer ao Jurista "Aurélio" para ver se existe novas definições sobre a palavra "desmoralização".

Estranho os "comentários" aqui registrados que ...

Paulo Roberto Vieira Camargo (Advogado Autônomo - Civil)

Estranho os "comentários" aqui registrados que a par de serem francamente hostis às dedicadíssimas e competentes magistradas são precedidos por verdadeiros "cognomes". Atenção, minha gente, o trabalho que a Dras. Ana Paula e Valéria Caldi estão empreendendo frente as suas Varas representam uma verdadeira trincheira, quixotesca, contra o "crime organizado" neste país. Não nos iludamos !!!

FAFA Ora! UM PROCURADOR DA REPÚBLICA NÃO PODE ...

fagundes (Investigador)

FAFA Ora! UM PROCURADOR DA REPÚBLICA NÃO PODE MENTIR NO EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES, MUITO MENOS EM UMA PEÇA PROCESSUAL QUE ESTÁ NOS AUTOS E GEROU A INICIAL DE TODA ACUSAÇÃO. SOMENTE DIZER QUE NÃO É VERDADE NÃO BASTA, OS INDICIOS DA RELAÇÃO SÃO VEEEMENTES.

É NOTÓRIO O ENVOLVIMENTO EMOCIONAL DA MAGISTRAD...

Críscila Alvarindo (Advogado Autônomo)

É NOTÓRIO O ENVOLVIMENTO EMOCIONAL DA MAGISTRADA COM O FEITO. LAMENTÁVEL!!! IMPESSOALIDADE, IMPARCIALIDADE... SERÁ QUE AINDA É POSSÍVEL ???

Interessante a pré-ocupação da Iluste Magistrad...

drdario (Advogado Autônomo)

Interessante a pré-ocupação da Iluste Magistrada com a sua defesa, já que o HC é instrumento utilizado contra o agente coator. Ora, a impetraçao não é contra a decisão da autoridade coatora??? Então, por que essa celeuma toda. Podemos crer, os operadores do direito, que a análise das teses da impetração devem ser consideradas como a defesa técnica necessária para a defesa do cliente e, por sua vez, a defesa da autoridade ser sempre com base na demonstração de que as decisões foram proferidas dentro da legalidade e dos principios norteadores do Estado Democrático de Direito. Isso faria com que ambas manifestaçoes, (impetração e informações), estivessem dentro da seriedade que o Judiciário merece. Cremos que a defesa agiu dentro dos seus limites, caso contrário, com certeza a autoridade enviaria à Seccional da OAB suas reclamações, sem fugir do cerne da impetração. É isso.

Vamos convocar o Professor Pasquale!

Rosângela (Bacharel)

Vamos convocar o Professor Pasquale!

Com toda a certeza caracterizou-se visívelmente...

futuka (Consultor)

Com toda a certeza caracterizou-se visívelmente que a busca frenética por pseudos "alegados ataques" contra aquele juízo a senhora magistrada também usou de "um belo artifício" historietas e mais estorietas para sobressair-se, não é! Aliás tem um tal de: Antonio(outros).. que opinião infeliz hein ô "figurinha carimbada",, informo ao mesmo que não há nenhum "idiota" - como me pareceu voce em seu pequeno comentário.

... e a OAB ? Vai, mais uma vez e como sempre, ...

acdinamarco (Advogado Autônomo - Criminal)

... e a OAB ? Vai, mais uma vez e como sempre, calar-se ? acdinamarco@aasp.org.br = al. joaquim eugênio de lima, 696, cj. 34 = fone : 3294-1935 = São Paulo.

O problema não é exatamente se a decisão é ou n...

Lucas Hildebrand (Advogado Sócio de Escritório)

O problema não é exatamente se a decisão é ou não justa. A questão é que um juiz não pode se portar dessa maneira (tendo em conta os trechos reproduzidos pelo ConJur), não pode fazer ataques pessoais aos advogados, mesmo quando o advogado o faz (e não estou com isso admitindo que os advogados o fizeram). A conduta é incompatível com a exigência de urbanidade, serenidade e imparcialidade. Gostaria de saber se essa juíza costuma sempre dar aulas de português aos advogados ou se, no caso, a ira decorrente das acusações à colega foi a causa das irônicas lições.

Tenho a impressão que alguns confundem os perso...

Claudia Cintra (Advogado Autônomo)

Tenho a impressão que alguns confundem os personagens desse drama; Ré aqui não é a Dra.Valeria Caldi. Convém aguardarmos o desenrolar dos acontecimentos para melhor aquilatarmos o desempenho de cada um. Por hora solidarizo-me com a postura corajosa da magistrada federal.Que se faça JUSTIÇA em todo caso.

Desculpe, mas a magistrada confundiu as coisas....

Battonier (Advogado Autônomo)

Desculpe, mas a magistrada confundiu as coisas. Não era para sentenciar, mas sim, e simplesmente prestar informações para que seus superiores pudessem, eles sim, decidir. Dotada de Juizite essa senhora. Pessima julgadora, pois precipitada e intrusa.

Palmas para a Douta Magistrada. Aparentemente ...

caiçara (Advogado Autônomo)

Palmas para a Douta Magistrada. Aparentemente alguns nobres colegas "cansaram" de rebater a matéria (porquanto efetivamente culpados os clientes) e passaram a buscar escapadelas na forma ou em "perfumarias". "Se a interceptação prova a tua culpa, então logicamente ela é irregular. Se o documento prova o crime, é imprestável. Se a apreensão da res, ou de droga, ocorreu, foi deferida de forma ilegal. Se o juiz determina a preventiva então está mancomunado com "poderes obscenos", ou prejulga o caso...." Esses parecem ser os mantras de alguns causídicos atualmente. Quando não há mais o que defender, seja por incompetência, seja pela culpa estampada na cara do meliante e nas provas dos autos, a "tchurma" parte pro jeitinho.

(Eduardo Elias, criminalista e professor univer...

Eduardo Elias (Advogado Associado a Escritório - Criminal)

(Eduardo Elias, criminalista e professor universitário): MM Juíza, por que não te calas?

É... a juíza desceu do pedestal e mostrou compl...

Lucas Hildebrand (Advogado Sócio de Escritório)

É... a juíza desceu do pedestal e mostrou completa incapacidade para julgar a questão. Serenidade não é apenas uma qualidade do julgador, mas, antes disso, um dever. Quanto às ofensas ao vernáculo, apenas para jogar lenha na fogueira, observo em um dos trechos das informações transcritos pelo Conjur a má utilização do termo "junto". O "junto" é o novo gerundismo!

A posição dos advogados, os mais renomados e be...

João Bosco Ferrara (Outros)

A posição dos advogados, os mais renomados e bem sucedidos do Rio de Janeiro e São Paulo, tem fundamentos sólidos e devem ser aplaudidos pela coragem, pois o pior inimigo o jurisdicionado é aquele que se esconde atrás da toga para, covardemente, associando-se e acumpliciando-se com promotores, usam a pena e os poderes da investidura para disfarçar o desvio de poder em atividade jurisdicional, deixando de aplicar a lei para fazer uma justiça que, em outras pessoas seria taxada de justiça de mão própria, que segue regras não escritas, não conhecidas, vivas apenas na mente dos que se juntaram para realizá-la. A justiça não pode ser orientada pelas ideologias dessa ou daquela pessoa, mas fruto da composição de ideologias que se desenvolvem na sociedade e se reconciliam num ato culminante chamado direito posto, a norma jurídica aprovada por quem tem competência para isso. Aos juízes incumbe o dever de aplicar a vontade expressa na norma, e não uma vontade pessoal, fundada numa ideologia de justiça também pessoal que não tem correspondência na norma. Subverter a norma para que essa espécie de justiça desvirtuada nela possa subsumir-se, significa degradar a justiça e usar mal o poder. Numa palavra, o rompimento ético com o dever de julgar de acordo com a lei. É simplesmente imoral. Espero e desejo sorte aos advogados, até porque, há rumores de que as interceptações telefônicas no caso da operação Furacão foram grosseiramente manipuladas. Mas como o caso corre em segredo de justiça, nunca vamos saber disso ao certo. E essa insurgência da juíza, do promotor e do delegado federal são para tentar salvar essa heresia, essa monstruosidade, que é a manipulação de provas para justificar um trabalho e colocar gente de bem na cadeia. ATENÇÃO BRASIL!!!

Não conheço o teor dos inquéritos policiais,...

Fabio Campos Monteiro de Lima (Assessor Técnico)

Não conheço o teor dos inquéritos policiais, ações penais ou dos remédios constitucionais impetrados. O que devo externar, é o apoio a todos profissionais do Direito, sejam Advogados, Promotores, Procuradores, Magistrados, Desembargadores ou Delegados que zelam pela correta aplicação e preservação dos Direitos fundamentais. Em contrapartida, repudio a ação dos eventuais Advogados, Promotores , Procuradores, Magistrados, Desembargadores ou Delegados que infelizmente deturpam os textos de Lei e se esquecem do principal objetivo de todos operadores do Direito, qual seja, a JUSTIÇA ! ] Saudações ! fabiocmdl@yahoo.com.br

  • Página:
  • 1
  • 2

Comentar

Comentários encerrados em 26/12/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.