Consultor Jurídico

Comentários de leitores

6 comentários

Tomei a liberdade de copiar e colar o infeliz c...

lu (Estudante de Direito)

Tomei a liberdade de copiar e colar o infeliz comentário abaixo, carregado de preconceito e sem a mínima reflexão. Triste comentário: "A sociedade não pode tutelar tais imoralidades e se desviar completamente dos seus fundamentos por conveniências das mais banais de uma minoria barulhenta. É um acinte, um verdadeiro tapa na cara do cidadão e uma ofensa aos costumes da esmagadora maioria da população, que o Estado continue a permitir que o dinheiro público seja utilizado para capar pessoas infelizes com seu próprio "eu"."

Parabéns....UM POUCO DE BOM SENSO é essencial -...

Dr. Tarcisio (Advogado Autônomo)

Parabéns....UM POUCO DE BOM SENSO é essencial - a realidade brasileira, de nossos hospitais públicos não é para tanto.

A decisão do Supremo é correta, embora não prop...

Roberto Cavalcanti (Advogado Autônomo - Administrativa)

A decisão do Supremo é correta, embora não propriamente elogiável, e digo isso porque ela ainda permite que essas mutilações absurdas sejam praticadas com o ônus de toda população, pois, conforme a notícia dá conta, os pedidos de cirurgia serão analisados caso a caso. Assim, a decisão ainda permite que o Estado continue a trabalhar contra a vida humana, violando sua dignidade e financiando tais violações, contrariando não somente a ordem natural, como um claro dispositivo da lei civil que considera os membros humanos indisponíveis: "Ar. 13. Salvo por exigência médica, é defeso o ato de disposição do próprio corpo, quando importar diminuição permanente da integridade física, ou contrariar os bons costumes." Assim, a decisão continua a permitir que o dinheiro público financie mutilações motivadas por caprichos de ordem sexual, em indivíduos desordenados psiquicamente, e insatisfeitos com seu próprio sexo, ou seja, o seu próprio "eu". O sexo é uma qualidade imutável e por isso não se escolhe. A sociedade não pode tutelar tais imoralidades e se desviar completamente dos seus fundamentos por conveniências das mais banais de uma minoria barulhenta. É um acinte, um verdadeiro tapa na cara do cidadão e uma ofensa aos costumes da esmagadora maioria da população, que o Estado continue a permitir que o dinheiro público seja utilizado para capar pessoas infelizes com seu próprio "eu".

Grave lesão à ordem pública é o gerenciamento d...

lu (Estudante de Direito)

Grave lesão à ordem pública é o gerenciamento das verbas do próprio SUS que é uma vergonha. Em procedimentos de cirurgia de aneurisma cerebral, por exemplo, que são de extremíssima necessidade, as verbas do SUS, em certos hospitais do país não são suficientes e geram atitudes estranhas por parte de alguns médicos. É bom estarmos atentos...principalmente as autoridades competentes!

O orçamento da União, com as despesas de custei...

CARVALHO (Advogado da União)

O orçamento da União, com as despesas de custeio e outras já carimbadas pela CF, dá uma margem de liberdade de atuação a seus gestores entre 8 a 9%. Tais investidas como esta noticiada e outras tantas do MPF quebrariam o país, não fosse o bom senso dos Tribunais, que têm acatado os recursos da Advocacia-Geral da União. É chegada a hora do MPF conciliar o mundo do dever ser com o da realidade brasileira. Ou será que devemos dar o orçamento pra eles administrarem?

O Ministra está correta ! ! ! O dinheiro do ...

A.G. Moreira (Consultor)

O Ministra está correta ! ! ! O dinheiro do povo deve ser aplicado em Saúde Pública e não em "estéticas" de "transviados" ! ! !

Comentar

Comentários encerrados em 20/12/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.