Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Invasão de domicílio

Alberto Fujimori é condenado a seis anos de prisão

O ex-presidente peruano Alberto Fujimori foi condenado na tarde desta terça-feira (11/12) a seis anos de prisão, por invasão do domicílio da esposa de seu ex-chefe de espionagem Vladimiro Montesinos, durante seu mandato.

O veredicto foi proferido por um tribunal especial da Corte Suprema do Peru. Ele também terá que pagar uma multa no valor de 400 mil soles peruanos (R$ 253 mil). A informação é de agências de notícias.

Antes de ouvir a sentença, ele passou por exames médicos. Na segunda-feira, Fujimori, 69 anos, sofreu uma crise de hipertensão, depois de clamar aos gritos sua inocência no julgamento por violações de direitos humanos, que ficou suspenso até quarta-feira.

Na Justiça peruana, sentença não pode ser lida se o réu não estiver presente. Fujimori apelou imediatamente da sentença.

Em 2000 Fujimori determinou que agentes invadissem a casa de Trinidad Becerra, esposa de Montesinos, supostamente para localizar e recolher vídeos com provas de casos de corrupção.

Ele ainda é acusado por dois crimes de violação aos direitos humanos e quatro de corrupção. Este ano, ele foi extraditado do Chile por estas acusações.


Revista Consultor Jurídico, 11 de dezembro de 2007, 21h23

Comentários de leitores

3 comentários

lá como ca a pena foi branda.

Murassawa (Advogado Autônomo)

lá como ca a pena foi branda.

Rei deposto, rei morto. Quando o nipônico-perua...

Antônio Macedo (Outros)

Rei deposto, rei morto. Quando o nipônico-peruano Fujimori foi governante do Peru, ele era por todos aplaudido como um semideus, o qual colocou a economia do país nos eixos, devido a estratosférica inflação que os governantes anteriores a deixaram. Outro feito do então presidente Fujimori foi o desmantelamento da organização guerrilheira comunista, o Sendero Luminoso, cujo líder supremo foi preso e, ainda, se encontra enjaulado até hoje.

A história é sempre a mesma... Ex-leões no p...

Comentarista (Outros)

A história é sempre a mesma... Ex-leões no poder, valentes quando subjugavam o próprio povo, choram, gritam, esperneiam e sofrem "crises de hipertensão" quando submetidos ao devido processo legal. Pena que, na nossa republiqueta das bananas, ainda vigora a tal (e vergonhosa) "lei de anistia", esconderijo ideal para os covardes e asquerosos ex-golpistas tupiniquins, que hoje não passam de meros gatinhos acuados e sem nenhum respeito ou autoridade moral para defenderem suas próprias honras...

Comentários encerrados em 19/12/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.