Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Volta ao trabalho

Conheça os procuradores que autorizaram volta de Schoedl ao MP

O promotor Thales Ferri Schoedl, que na quarta-feira (29/8) conseguiu garantir o seu vitaliciamento no Conselho Superior do Ministério Público, trabalhará em Jales (interior de São Paulo), cidade onde sua vítima viveu com a família na década de 1990. Schoedl é acusado de matar um rapaz e ferir outro.

O crime aconteceu em Riviera de São Lourenço, em Bertioga, no litoral paulista. O promotor disparou 12 tiros com uma pistola semi-automática calibre 380 contra os dois rapazes que teriam mexido com sua namorada. Diego Mondanez foi atingido por dois disparos e morreu na hora. Felipe Siqueira foi baleado quatro vezes, mas sobreviveu. Segundo a defesa do promotor, os jovens ameaçaram agredi-lo após terem feito insinuações sobre sua namorada.

O promotor assumirá suas funções assim que a decisão do Órgão Especial for publicada no Diário Oficial. Ele conseguiu o vitaliciamento por diferença de apenas um voto.

Confira os nomes dos 16 procuradores que deram cargo vitalício a Thales Schoedl

Adelina Bitelli Dias Campos

Álvaro Augusto Fonseca Arruda

Ana Margarida Machado Junqueira Beneduce

Carlos Eduardo Fonseca da Matta

David Cury Jr.

Gabriel Eduardo Scotti

Gilberto Martins Lopes

Irineu Roberto da Costa Lopes

José Eduardo Diniz Rosa

José Luiz Abrantes

José Reynaldo de Almeida

Luiz César Gama Pellegrini

Paulo do Amaral Souza

Pedro Franco de Campos

René Pereira de Carvalho

Sonia Etuko Oda

Votaram contra o vitaliciamento do promotor

Airton Florentino de Barros

Antonio Visconti

Arnaldo Gonçalves

Claus Paione

José Ricardo Peirão Rodrigues

José Roberto Dealis Tucunduva

José Roberto Garcia Durand

Márcio Cunha Berra

Mário Antonio de Campos Tebet

Newton Silveira Simões

Paulo Álvaro Chaves Martins Fontes

Paulo Marcos Eduardo Reali Fernandes Nunes

Regina Helena da Silva Simões

Roberto João Elias

Sérgio Neves Coelho

Estavam impedidos de participar da votação

Antonio de Padua Bertone Pereira

Fernando José Marques

José de Arruda Silveira Filho

José Luis Alicke

Paulo Mario Spina

Rodrigo César Rebello Pinho

Tiago Cintra Zarif

Não compareceram à sessão de julgamento:

Agenor Nakazone

Aparecida Maria Valadares da Costa Gonçalves

Herberto Magalhães da Silveira Jr.

Mário Pedro Paes

Revista Consultor Jurídico, 31 de agosto de 2007, 16h05

Comentários de leitores

24 comentários

Eu gostaria de deixar aqui meu repúdio em relaç...

Daniella  (Professor Universitário - Comercial)

Eu gostaria de deixar aqui meu repúdio em relação a esses procuradores que votaram favoravelmente ao "Promotor Thales"...Isso que vocês fizeram é um exemplo lastimável para futuros promotores afetados como ele que possam vir a serem aprovados em concuso público. Isso não é fiscalizar a lei, é subestimar a inteligência do povo!!!

Os Procuradores que votaram a favor do Promotor...

Gilson Raslan (Advogado Autônomo - Criminal)

Os Procuradores que votaram a favor do Promotor Thales Ferri estão coberto de razão e mostraram que a mídia não os intimida. Digo que os Procuradores têm razão, porque o Dr. Thales agiu na mais cristalina legítima defesa. Faço essa afirmação porque li suas alegações finais, onde está cabalmente demonstrado, até por testemunhas arroladas na denúncia, essa excludente do crime.

É, Quase todos são iguais perante a Lei! Onde...

Marcelo Bona (Outros)

É, Quase todos são iguais perante a Lei! Onde anda aquele promotor que matou sua mulher com seu filho no ventre? Onde anda aquele jornalista que covardemente atirou pelas costa de uma mulher sem a menor defesa? Dignidade da pessoa humana! A arma sempre guardada por seguranças de boites, e quase sempre havia discussão.E este individuo portando uma pistola! Due process of Law! Já respondido! Presunção de inocência! Quem anda armado já tem disponibilidade para efetuar qualquer ação seja ela qual for!Brincadeira! Contraditório! Sempre utilizado como forma de justificar o que~as vezes não tem justificativa! Ônus da prova! Uma pistola com inumeras cápsulas deflagrada, em via pública, um cadaver com várias perfurações, uma outra vitíma carregando um dreno etc...! Como será a situação deste FISCAL DA LEI tendo que acusar/defender pessoas que fizeram a mesma coisa que ele? Situação incômoda ficará o Magistrado que dividir a sala de julgamento com ele! Quando não é no meio de nossas famílias, as palavras são a mais bonitas,CHEIAS DE LEGALIDADE ATÉ A RAÍZ DOS CABELOS, MAS, NINGUÉM QUER OCUPAR O LUGAR DO PAI E DA MÃE DA VITÍMA, palavras tiradas destes códigos ultrapassados que fazem as Lei para um único intuíto:SEREM QUEBRADAS E NÃO CUMPRIDAS! CORAGEM E FORÇA povo de JALES, embora pareça que na há justiça, ela virá, seja pela caneta do homem, seja pela mão de DEUS! CORPORATIVISMO PURO! PAGO POR TODOS OS CONTRIBUINTES em resposta ao MFG!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 08/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.