Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Outros tempos

Lacerda diz que vai deixar a direção da Polícia Federal

O diretor-geral da Polícia Federal, Paulo Lacerda, informou a assessores que não deverá ficar do cargo. O aviso vai contra a afirmação feita pelo delegado no dia 1º de agosto. Na ocasião, ele disse que ficaria até o final do segundo mandato do presidente Lula, com a ressalva de que o tempo para desempenhar funções de confiança, como a sua, sempre cabe a quem nomeia. Lacerda foi informado pelo ministro da Justiça, Tarso Genro, de que Lula quer conversar com ele. A informação é da Folha de S. Paulo.

Procurado, no domingo (26/8), por meio de sua assessoria de imprensa, Lacerda disse que nunca foi informado oficialmente sobre qualquer mudança e que eventuais possibilidades se devem a sua apreciação sobre o cenário político, o órgão e a carreira.

O diretor-geral da PF pretendia deixar o cargo quando o ministro Márcio Thomaz Bastos (Justiça) passou o bastão para Tarso, em março deste ano. A pedido de Bastos e de Tarso, ficaria "mais um tempo, mais um ano", como disse na ocasião.

Depois, por conta de declaração pública do novo ministro de que não havia "interinidade" na PF e que Lacerda estava confirmado na diretoria geral da PF, o delegado disse que continuaria na cadeira. Mas, de acordo com a reportagem, os tempos são outros. Tarso tem projeto político e quer imprimir sua marca no Ministério.

Na administração de Bastos, a PF foi o carro-chefe. Para Tarso, o que vale fundamentalmente é o Pronasci (Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania). São 94 ações entre projetos sociais e mudança na legislação para abarcar atividades preventivas e repressivas ao crime.

O Pronasci praticamente esvazia a Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública), chefiada por Luiz Fernando Corrêa, que também é delegado da PF. Responsável pela organização e condução da segurança dos Jogos Pan-Americanos, a Senasp passou por um batismo de fogo ao deixar os militares fora da tarefa.

O sucesso do evento credenciou Corrêa para suceder Lacerda na PF. Ele sempre foi o candidato do ex-ministro José Dirceu, que está fora do governo, mas continua com influência sobre a gestão pública. Internamente, Lacerda prepara mudança na cúpula da PF.

Revista Consultor Jurídico, 27 de agosto de 2007, 11h17

Comentários de leitores

1 comentário

Esperamos que, com a mudança, haja menos pirote...

olhovivo (Outros)

Esperamos que, com a mudança, haja menos pirotecnia e estardalhaço.

Comentários encerrados em 04/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.