Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Golpe nos aposentados

Polícia de SP prende suposta quadrilha de falsos juízes

A Polícia Civil de São Paulo informou que desmontou, nesta quinta-feira (23/8), esquema de falsificação de despachos do Tribunal de Justiça do estado para fraudar fundos de pensão e aposentadorias de pensionistas do INSS. Estima-se que a quadrilha já tenha desviado R$ 5 milhões. Ao todo, 10 pessoas foram presas na Grande São Paulo e litoral.

Segundo informações da polícia, o grupo fraudava despachos e enviava correspondências à casa dos pensionistas. Orientava-os como agir para receber os valores. O golpe se concretizava quando as pessoas eram aconselhadas a depositar em contas bancárias os valores referentes ao pagamento das custas processuais.

Segundo a polícia, a quadrilha ainda agia para ficar com o valor que a pessoa receberia do INSS. Para rever o benefício, o interessado deveria propor ação. Obtida a sentença judicial concedendo a revisão, um novo valor de aposentadoria passava a ser pago, sendo também disponibilizado um montante referente às diferenças devidas. A partir de então, o dinheiro era resgatado pelos fraudadores.

Antes de receber a verba, o grupo falsificava documentos de identidade, para que um integrante da organização criminosa retirasse a quantia em uma agência da Caixa Econômica Federal. Em outros casos, ocorria a elaboração de falsas procurações, possibilitando que um dos integrantes do grupo levantasse o dinheiro como se estivesse a mando do beneficiário.

No último dia 16, quatro supostos integrantes do esquema foram presos em Ribeirão Preto (SP) e autuados por formação de quadrilha e falsificação de documentos. São eles Gleidecimara Almeida dos Santos, Marco Aurélio Orlandini, Ricardo Ferreira de Castro e Jucelia Teresa de Carvalho. Segundo a polícia, já foram obtidos documentos falsificados relativos ao Fórum Criminal Central de São Paulo. Também houve a apreensão de dez motocicletas e um carro.

O grupo também era integrado por prestadores de serviços da Caixa. Eles faziam a consulta de valores retroativos dos pedidos de revisão de aposentadoria, disponíveis para saque.

com Agência Estado

Revista Consultor Jurídico, 24 de agosto de 2007, 0h00

Comentários de leitores

1 comentário

Pelas barbas do profeta!! No ninho da cobra tin...

allmirante (Advogado Autônomo)

Pelas barbas do profeta!! No ninho da cobra tinha escorpião!

Comentários encerrados em 01/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.