Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Independência para julgar

Marco Aurélio diz que não há grupos dentro do Supremo

Por 

Depois de ser criticado em troca de mensagens dos colegas do Supremo Tribunal Federal, o ministro Marco Aurélio disse que está triste. “Eu sou humano, sensível e o meu sentimento é de profunda tristeza. Mas sou um homem que vira a página com muita facilidade. Eu atribuo o fato muito mais a um ato falho da ministra Cármen Lúcia”, disse. O ministro também afirmou que não há grupos no STF que combinam votos.

Na quinta-feira (23/8), o jornal O Globo publicou trechos de diálogos que os ministros Ricardo Lewandowski e Cármen Lúcia travavam pelo sistema intranet no julgamento do mensalão. “Não sei, Lewandowski, temos ainda três anos de “domínio possível do grupo”, estamos com problema na turma por causa do novo chefe”, disse a ministra na troca de mensagens referindo-se ao ministro Marco Aurélio, presidente da 1ª Turma do Supremo.

Sobre a troca de e-mails, onde os ministros aparecem compartilhando impressões sobre o julgamento, Marco Aurélio ponderou que o episódio desgasta a instituição junto aos cidadãos e jurisdicionados, mas que já está superado. O ministro saiu em defesa da postura geral da Corte.

“É preciso que a sociedade compreenda que não há grupos no Supremo. É preciso que a sociedade compreenda que cada qual vota, de acordo com a formação técnica e humanística possuída, de acordo com a própria consciência e com a compreensão da matéria que logrou implementar”, afirmou.

 é correspondente da Revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 24 de agosto de 2007, 14h37

Comentários de leitores

20 comentários

Deprimente tal atitude justamente da instituiçã...

Rodrigues (Outros)

Deprimente tal atitude justamente da instituição que deveria dar o exemplo. Derepente nem todos foram convidados para os lautos regabofes oferecidos em ilhas comandatubas da vida e então ficaram "sentidos". Coitadinhos!!!

Grupos no Supremo? Os registros apanhados pela...

Luiz Garcia (Advogado Autônomo - Administrativa)

Grupos no Supremo? Os registros apanhados pela imprensa provam que existem. O min. Marco Aurélio, notável por teorias pessoais sensacionalistas, tenta provar "que não existem" grupos. Esforço inútil, por palavras contra fatos notórios. Mais um "teoria" surpreendente e irrealista.

Evidentemente, há grupos. Há afinidades. Há a...

Frederico Flósculo (Professor Universitário)

Evidentemente, há grupos. Há afinidades. Há antipatias. Há passados e futuros em jogo. É melhor saber quem são, do que entrar num joguinho de "negar o óbvio". Sociologia e Psicologia estão nos fundamentos do Direito, ou não ? Quais as conseqüências dos grupos que há no Supremo, para seus julgamentos ?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/09/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.