Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Caso perdido

Bradesco desiste de 20% de seus recursos em trâmite no STJ

O Bradesco já desistiu de aproximadamente 80 processos que tramitam no Superior Tribunal de Justiça nos quais figura como recorrente. De acordo com o gerente jurídico da instituição financeira, Maurício Carvalho, a iniciativa tem o objetivo de desafogar o Poder Judiciário e contribuir para a celeridade da Justiça.

Maurício Carvalho e o departamento jurídico do Bradesco apresentaram, na terça-feira (21/8), o resultado desse trabalho ao presidente do STJ, ministro Raphael de Barros Monteiro Filho. Segundo a estimativa do banco, existem atualmente no STJ 400 processos em que a instituição é recorrente. O banco pediu vista de todos eles e desistiu de 20%, a maioria ações indenizatórias e de revisão de contrato.

Segundo Carvalho, os processos são analisados caso a caso. Entre os critérios adotados para a desistência, estão causas de pequeno valor e ações em que o banco tem poucas chances de êxito, levando em consideração a jurisprudência da Corte.

O Bradesco é a segunda instituição financeira a adotar critérios de desistência de recursos. A primeira parceria foi com a Caixa Econômica Federal, firmada no ano passado. A Caixa decidiu não mais movimentar a máquina judiciária para reaver créditos inferiores a R$ 10 mil e, de forma geral, avalia a relação custo-benefício na manutenção dos processos. Se os custos processuais forem superiores ao benefício obtido em caso de êxito, então há desistência.

Revista Consultor Jurídico, 22 de agosto de 2007, 9h30

Comentários de leitores

4 comentários

Deve fazer parte do acordo com o PT. Quan...

Cissa (Bacharel - Administrativa)

Deve fazer parte do acordo com o PT. Quando da campanha a presidência Lula iria acabar com “a farra dos banqueiros”, como eles são maioria (financeira, obviamente), ele se juntou a eles, não poderia vencê-los! Nunca ganharam tanto. Deve fazer parte do acordo!!! Nem a função de receber contas as tais instituições têm mais. Nem para isso elas servem, só para ganhar, lucrar e arrancar dinheiro dos correntistas. Os juros devidos a eles é astronômico, o devido a nós, inexistente, usam nosso dinheiro e não nos pagam, ainda cobram por usá-lo. Definitivamente, matemática é palpite! O cheque custa tanto quanto um livro, como pode? Pode, quem é o dono da porcada? Eles! Os serviços que visam agilizar o ganho deles (capacidade eletrônica de atendimento) é financiada por nós, e não temos lucro. Ainda bem que justiça neste país é tal qual o atendimento eletrônico, virtual....

Esta demonstrado e comprovado que o brasileiro ...

Murassawa (Advogado Autônomo)

Esta demonstrado e comprovado que o brasileiro é pessimista por natureza.

É comovente o alto espírito de desinteressada s...

Orlando Maluf (Advogado Sócio de Escritório)

É comovente o alto espírito de desinteressada solidariedade do Bradesco, em prol do bom andamento de nosso Judiciário. Será que tamanha filantropia pode ser creditada à política para os pobres de que tanto se orgulha nosso impávido presidente?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.