Consultor Jurídico

Notícias

Horas de trabalho

Suplicy discute redução de férias de 60 dias com juízes paulistas

Comentários de leitores

  • Página:
  • 1
  • 2

31 comentários

O senador tem que trabalhar mais nas questões q...

Bira (Industrial)

O senador tem que trabalhar mais nas questões que afetam a população. Segue uma sugestão: -não cobrar cpmf, irpf e inss em rescisão trabalhista!

Não só a redução das férias dos juízes, equipar...

ANTONINO (Funcionário público)

Não só a redução das férias dos juízes, equiparando-se assim com os mortais, mas também a ampliação da jornada diária de 6 para 8 horas como qualquer trabalhador. Segundo que consta os Juízes vivem mais que os outros trabalhadores da justiça por conta justamente dessas mordomias trabalhistas. Assim quem sabe eles não tornariam mortais como qualquer um de nós. Se a Justiça é morosa e incompetente para arcar com o prazo útil a ponto dela mesma reintegrar um assassino aos quadros funcionais do Ministério Público, sufocando a imagem da instituição, sem a mínima cautela ou culpa, é porque está faltando tempo e vontade para o trabalho. Serviço tem muito.

Alguém sabe informar porque o dia 1º de novembr...

Inácio Henrique (Serventuário)

Alguém sabe informar porque o dia 1º de novembro é feriado no Judiciário Federal? Ora, se o dia de finados é no dia 2 de novembro, porque parar, oficialmente, no dia 1º? Quem se atreve a descobrir e responter?

Será que passa ou vai levar uma eternidade entr...

Inácio Henrique (Serventuário)

Será que passa ou vai levar uma eternidade entre as várias comissões? Vamos ver!

BOA SENADOR........ MANDA OS HOMENS TRABALHAR!!...

Arqueiro (Outro)

BOA SENADOR........ MANDA OS HOMENS TRABALHAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Esse Suplicy só quer demagogia. Bota o bode na ...

allmirante (Advogado Autônomo)

Esse Suplicy só quer demagogia. Bota o bode na sala, pra depois tirar. O Judiciário não chama os advogados para opinarem sobre a multa a eles imposta, caso não avisem de imediato seus clientes. Por qual razão vai aquele senador promover reuniõezinhas? A reunião que lhe cabe promover é com seus eleitores, não com seu alvo. Admira-me São Paulo, dona de personalidades admiráveis, destacar um panaca para ser seu representante!

XÔ com a Matematica, Física, Química e Biologia...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

XÔ com a Matematica, Física, Química e Biologia que só adestram o homem e não lhe dãoas ferramentas da crítica!!! Da forma que está os juizes vão perder até os fins de semana para dar conta do recado e férias nunca mais....República das reformas bestas...

Para diminuir a quantidade de processos no judi...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

Para diminuir a quantidade de processos no judiciário é só incluir nas escolas aulas primárias dos Códigos Civil,Penal, Trabalhista, Tributário, Constituição e do Consumidor. O caso se resolve no nascedouro com a conciliação e pronto. Povo esclarecido é povo negociador!!

Quando me formei em 1977 o salário de um magist...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

Quando me formei em 1977 o salário de um magistrado federal era equivalente a um Opala Comodoro e hoje não compra uma bicicleta de carbono!!! Até onde vamos?......

Daqui a pouco os juízes vão pensar que são func...

Ricardo T. (Outros)

Daqui a pouco os juízes vão pensar que são funcionários públicos. Ou seja: vão ter horário para sair e entrar. Não vão trabalhar mais de final de semana nem nas férias ou a noite em casa. Aí eu quero ver o judiciário funcionar!

Estão destruindo tudo que o Estado tem de bom e...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

Estão destruindo tudo que o Estado tem de bom e firme. Atacam com feras os servidores públicos, retiram sua estabilidade; achatam seus salários e desmoralizam com noticias espalhafatosas que denegrim a imagem do serviço público. Os juizes coitados, batem duro até massacrá-los; achatam seus salários, perseguem os seus parentes e lhes retiram os proventos comprometendo mais ainda o ganho familiar dos magistrados; escancaram a prisão do Rocha e do Nicolau como se todos os magistrados fossem corruptos num universo de mais de 12 mil juizes; até onde vamos? Vamos cortar agora as férias e conceder-lhes os míseros trinta dias. Meu Deus!!! O Magistrado trabalha intelectualmente e responde a corregedoria pelo seu trabalho e as pesquisas são claras quanto ao stress da sua profissão!!! Inexiste a tal COMPENSAÇÃO ORGANICA NA SUA REMUNERAÇÃO!!! República de malucos e nada se faz!!! Onde estão os brasileiros de raça para proteger os valores essenciais e permanentes do Estado Brasileiro, inclua-se o servidor público e neste caso o Magistrado. Estou com vergonha de viver neste país de b....

"Advogado" que fala que não há expediente de se...

Zack (Outro)

"Advogado" que fala que não há expediente de sexta-feira mora em qual país? Muitas opiniões aqui expostas beiram o ridículo, seja por má-fé ou, o que é pior, por desconhecimento mesmo. Creio que seria oportuno discutir o "trabalho" do Legislativo, oficialmente de terça a quinta, a rigor só às quartas e de vez em quando. Aí surge aquele papinho de "esforço concentrado" onde se aprovam vários projetos sem que se saiba o que está sendo votado, ou de convocação extraordinária pra faturar mais. Aliás, o Suplicy devia deixar de ser figurante do Pânico na TV e trabalhar por São Paulo. Sua eleição é um disparate. Pobre paisinho fadado a nunca chegar em lugar nenhum.

Concordo com o n. senador Suplicy. (O médic...

Ivan Dario (Advogado Sócio de Escritório)

Concordo com o n. senador Suplicy. (O médico mandou não contrariar...) Ultimamente Magistrado não pode sequer sentenciar, quanto mais ter férias. É uma questão de raciocínio simplório: qual é o trabalhador que, por mais digno que seja, produzirá mais e melhor após ter um direito tolhido? Ademais só se fala em redução de férias dos Magistrados, agora, dos políticos... Venha a nós e ao v. reino... NADA!

Concordo que há muita mordomia no judiciário e ...

Armando Krumbiegel Junior (Bacharel - Criminal)

Concordo que há muita mordomia no judiciário e na maioria das repartições públicas. O que mais me deixa espantado é a cara de pau do senador Eduardo Suplicy e do Congresso Nacional para discutir a redução das férias de 60 para 30 dias. Para que se possa exigir algo deve-se, primeiramente, acabar com as suas próprias mordomias e de seus pares. "Não se pode reclamar da sujeira no quintal alheio sem que antes o próprio esteja limpo." Querer usar o judiciário para se promover ou bradar moralidade e ética é hipocrisia. E o que mais se vê ultimamente dos nossos "moralistas políticos" é a falsidade de pensamentos e atitudes. O país vive a situação em que está graças a filosofia tupiniquim, a grande idéia da Roma antiga, do "pão e circo". De circo e de fazer papel de palhaço já estamos cansados.

Devemos também discutir as mordomias dos congre...

José Carlos Portella Jr (Advogado Autônomo - Criminal)

Devemos também discutir as mordomias dos congressistas, nobre senador. O senhor já mostrou coragem ao mexer com as mordomias alheias. Falta agora honradez para cortar a própria carne...

Devemos também discutir as mordomias dos congre...

José Carlos Portella Jr (Advogado Autônomo - Criminal)

Devemos também discutir as mordomias dos congressistas, nobre senador. O senhor já mostrou coragem ao mexer com as mordomias alheias. Falta agora honradez para cortar a própria carne...

"O JUDICIÁRIO TEM MUITA MORDOMIA". É muita falt...

augusto (Bacharel - Família)

"O JUDICIÁRIO TEM MUITA MORDOMIA". É muita falta de consciencia das pessoas que integram o poder judiciário quando se fala em férias, feriados, os prolongados...etc. O Brasil não pode continuar com essas regalias. Se o trabalhador braçal tem somente 30 dias de férias, todos, eu disse todos, brasileiros também devem ter 30 dias de folgas. Se meu nobre colega Marco Antonio e seus seguidores pretendem passar o período do natal em casa de férias que determine os trinta dias de férias do judiciário em dezembro. Nós que buscamos JUSTIÇA não podemos patrocinar INJUSTIÇA SOCIAL. Pelo amor de Deus!! Acordem!! Que país os senhores vivem!!! Sem falar que nós advogados também saímos prejudicados com amorosidade da justiça.

Lamentável para o povo essa situação de desdém ...

Helo (Estudante de Direito)

Lamentável para o povo essa situação de desdém que a justiça tem conosco, mas em meio a milhares de juizes que gozam de tantos privilégios no dias úteis, temos uma que, posso dizer, quase inacreditavelmente, trabalha até na calçada...no sentido estrito da palavra. É isso que não nos deixa generalizar a classe da magistratura (por enquanto).

60 dias de férias é o que os magistrados tem of...

Murassawa (Advogado Autônomo)

60 dias de férias é o que os magistrados tem oficialmente, porém, com absoluta certeza essa quantia é dobrada, posto que o expediente dos magistrados normalmente é de 3 dias e no máximo de 4 dias na semana, pois, começa na terça e termina na quinta ou no máximo de segunda a quinta, vez que na sexta nunca há expediente.

Quero deixar consignados meus parabéns ao dinam...

Luiz Guilherme Marques (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

Quero deixar consignados meus parabéns ao dinamismo dos nossos amigos NELSON MISSIAS DE MORAIS e DOORGAL GUSTAVO BORGES DE ANDRADA. Efetivamente, precisamos de representantes da Magistratura dotados de tal grau de dedicação aliado a um profundo conhecimento dos anseios e necessidades da classe. Tenho para mim que as reivindicações da Magistratura junto aos Poderes Legislativo e Executivo estão colocadas em boas mãos quando apresentadas por esses dois expoentes do associativismo. As questões que interessam à Magistratura têm de ser apresentadas aos membros desses outros Poderes de forma didática e com a diplomacia conveniente, sob pena de resultados indesejáveis. Não só a questão das férias, como também a da LODJ e outras deverão ser resolvidas através desses diálogos. Apoiemos nossos representantes e façamos o mais que pudermos para que tudo se encaminhe para que os melhores resultados ocorram.

  • Página:
  • 1
  • 2

Comentar

Comentários encerrados em 28/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.