Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Briga do Cansei

Ex-presidentes da OAB-RJ dizem que não assinaram manifesto

Os ex-presidentes da OAB do Rio de Janeiro Celestino da Silva Júnior, Celso Augusto Fontenelle e Sylvio Kelner não assinaram o manifesto contra o atual presidente da OAB fluminense, Wadih Damous, e a favor do Movimento Cansei.

Ao contrário do que foi publicado pela Consultor Jurídico no dia 9 de agosto, os três afirmaram que não fazem parte do movimento de oposição à atual administração da OAB fluminense. Assinam o manifesto apenas Oscar Argollo e Octavio Augusto Brandão Gomes. Kelner e Silva Júnior afirmaram nem conhecer o movimento.

No manifesto, tanto Argollo quanto Gomes se dizem cansados de Wadih Damous. Para eles, Damous “vive nos anos 70”, “age como se ainda estivesse da ditadura”, “faz proselitismo sobre engodo” e “mente para a classe e para a sociedade”.

O Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, vulgo Cansei, foi lançado no dia 27 de julho e tem a assinatura da OAB paulista, mas é articulado pelo apresentador João Dória Júnior, conhecido pelas boas relações com o PIB nacional, Sérgio Gordilho, presidente da agência África, e representantes da Fiesp, poderosa entidade dos barões da indústria paulista. Segundo a entidade, a intenção do grupo é “sensibilizar” os brasileiros a pararem durante um minuto, às 13 horas do dia 17 de agosto, quando o acidente com o avião da TAM completará 30 dias.

No dia 31 de julho, Wadih Damous fez declarações afirmando que “o Cansei é um movimento de fundo golpista, estreito e que só conta com a participação de setores e personalidades das classes sociais mais abastadas do estado de São Paulo”. Ele ainda disse que a OAB do Rio também cobra das autoridades investigações sobre o acidente, “no entanto, não aceita que essa tragédia seja utilizada de forma golpista das classes mais abastardas de São Paulo”.

O presidente da OAB paulista, para se defender deu entrevista coletiva na quinta-feira (2/8) e classificou como grosseira e indelicada a afirmação do dirigente da OAB do Rio. Para D’Urso, a crítica é uma tentativa do grupo fluminense de adiantar o processo interno de eleições da OAB nacional. “Um advogado não deve prejulgar”, disse D'Urso.

Wadih Damous, procurado pela revista Consultor Jurídico, afirmou que não esperava outra coisa da oposição e que não responde “a grosserias de um grupo minoritário que foi derrotado fragorosamente nas últimas eleições e repudiado pelos advogados do Rio de Janeiro”.

Revista Consultor Jurídico, 13 de agosto de 2007, 16h10

Comentários de leitores

9 comentários

Na verdade o moviemnto "CANSEI" devia ser ampli...

Lucio  (Advogado Autônomo - Civil)

Na verdade o moviemnto "CANSEI" devia ser ampliado. Cansei de pessoas que não tendo o que fazer escrevem bobagem; cansei de ver a OAB preocupada com o mundo e não com os advogados; cansei de mexiricos sobre eleições da OAB; cansei e "briguinhas de cumadre"; cansei de pessoas loucas por ganhar sem trabalhar; cansei do Lula; cansei do Renan Calheiros; cansei da demora dos Tribunais Paulista; afinal, quando seremos homens e mulheres de verdade, buscando o bem de todos e não somente nosso bem.

Um absurdo! A OAB preocupada com assuntos que n...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

Um absurdo! A OAB preocupada com assuntos que não lhe dizem respeito termina nisto ahi!!! Deviam estar preocupados com o advogado e advocacia e mais nada!!! Quem caça chifre na cabeça de bode sempe acha! Deviam fazer um movimento tipo OAB VOLTE A DEFENDER O ADVOGADO!!! PELO AMOR DOS MIL REAIS QUE PAGAMOS TODOS OS MESES, NO MINIMO!

Creio que o melhor lugar para acomodar o sissôm...

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Creio que o melhor lugar para acomodar o sissômico movimento "cansei" (o tom minúsculo é proposital mesmo) é o vaso sanitário. Ao inferno o golpismo sórdido das elites vampirescas. Eleição se ganha nas urnas, e jamais com golpe baixo. E, outra, vocês estão brincando com coisa séria: não subestimem que a maioria do povo brasileiro apóia o presidente Lula(mesmo com os seus naturais defeitos); pelo visto estão querendo "reviver" nos trópicos a guerra de "secessão"? É, ruim, hein?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 21/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.