Consultor Jurídico

Comentários de leitores

11 comentários

Parabens pelo excelente artigo. Advocacia é o e...

Habib Tamer Badião (Professor Universitário)

Parabens pelo excelente artigo. Advocacia é o exercício permanente da conciliação e em último caso, vamos às raias da justiça!

A linha paralela traçada entre a advocacia e a ...

Mari Ramos (Advogado Autônomo - Civil)

A linha paralela traçada entre a advocacia e a medicina parece correta. Um clínico geral não mais sobrevive de seu consultório, é obrigado a atender as empresas de planos de saúde, trabalhar como empregado dos grandes hospitais e receber menos por isto uma vez que não tem especialização alguma a não ser tratar do ser humano de uma forma geral e cuidar da sua saúde, em geral, funcionar como um apoio em geral, e ser o médico geral que vai indicar, em caso de necessidade, o especialista, a fim de que o seu velho paciente não precise bater cabeça tentando descobrir que especialista é 'especializado' no mal que lhe aflige. Os médicos foram sucateados pelos grandes planos de saúde, pela estrutura que se formou e os pacientes que não têm condições financeiras ficam de fora da elite especializada, porque estes não atendem aos planos, nem se submetem como empregados dos hospitais. Trabalham em seus consultórios particulares, fazem cirurgias particulares, obviamente recebendo honorários dignos da alta especialização que detém. Não se deve esquecer que, para o paciente chegar a este grande especialista, passou por uma série de outros especialistas, até chegar àquele que detém o conhecimento específico da sua patologia. Muitas vezes o paciente morre no meio do caminho porque a doença não entende que deve esperar que seja encontrado o especialista. A grande maioria da população não tem acesso aos especialistas e, quando tem, é apenas como fonte de estudo, nos Hospitais de Clínicas de que todos sabem bem as atuais condições de funcionamento. Ah, sim...os médicos transformaram-se em empregados, trabalham regidos pela CLT, recebem salários de mercado, sem que o CRM descuide de sua postura ética, claro! A medicina está tão cheia de especialistas, cada um tendo uma visão ampla sobre um mínimo ponto, que aquele clínico geral, que conhece de tudo um pouco, tende a saber que está tratando de um ser humano e não de uma doença, mas isto é detalhe. É, o paralelo parece correto e a advocacia está dando um grande salto! Rumo à escuridão.

Parabéns aos Colegas da Ciência, mas encontro-m...

Ricardo C.Massola (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Parabéns aos Colegas da Ciência, mas encontro-me em Luto em razão do rumo Politico que a Instituição OAB adotou como principal meta. Vejo o comparativo da atividade de defesa do interesse Publico e social, atrelado a MERCADOLOGIA aplicada nos curso de Administração, Marketing e tantos outros. A Advocacia é mais que uma profissão, é um ideal, um icone das relações Humanas, um primor da sabedoria e do intelecto humano, prova salutar que o Homem é o ser que prima pela Ordem de sua Sociedade, não vemos outras profissões lutarem pelo interesse do ser humano, apenas o individualismo, egoísta e probre de cada individuo, nunca visto de forma global, mas apenas o centro do "eu". Aos que hoje se encontram no topo da cadeia das relações, não se esqueçam que a imortalidade só é alcançada pelos feitos grandiosos do interesse comum, salvo aqueles lembrados por sua tirania. Parabéns "Advogados".

Prezada Aline Gostaria de parabenizá-la pelo...

Kallas (Professor)

Prezada Aline Gostaria de parabenizá-la pelo excelente artigo publicado, o qual mostra as infindáveis áreas de atuação do advogado. Suas idéias sobre o assunto são consistentes e alertam estudantes e profissionais que desejam encontrar soluções para suas carreiras e negócios e mais do que isso descobrir em que áreas estão sendo solicitados. Os profissionais das mais diversas áreas, incluindo a advocacia, tem por necessidade e obrigação desenvolver a habilidade de perceber como agregar valor para a sociedade. O primeiro passo é exatamente esse: descobrir as novas áreas onde poderiam atuar e dessa forma poder servir melhor a comunidade. Recentemente publiquei artigo no Consultor Jurídico versando sobre Marketing Jurídico, no qual falava exatamente sobre o assunto versado por você: a importância de se descobrir como atender as necessidades daqueles que procuram a justiça. A importância de estar aberto e atento ao mundo para descobrir os diferenciais que nos tornam mais capazes de satisfazer as demandas existentes em cada área da atividade humana. A justiça é uma estratégia de exercer o poder em benefício do povo e da solução de conflitos e ela apenas ocorrerá quando pudermos identificar as atividades necessárias para sua implementação. A busca incessante do conhecimento é o fator primordial para que aquelas atividades sejam implementadas com sucesso. O conhecimento relevante é aquele solicitado por alguém e resolver esse problema faz de qualquer profissional, de qualquer área, dentro e fora do direito, um vencedor. Obviamente, nem todos serão vencedores, mas apenas aqueles que tiverem os olhos abertos para a mutação da realidade e a interpretação das necessidades dos outros. Parabens

A área Propriedade Intelectual é uma grande nov...

niki (Estudante de Direito - Propriedade Intelectual)

A área Propriedade Intelectual é uma grande novidade no Direito??? Há grandes profissionais nesse mercado?

Quem foi o Secretário do Tirano de Siracusa? ...

allmirante (Advogado Autônomo)

Quem foi o Secretário do Tirano de Siracusa? Esqueci-me de citar o nome do Secretário do Tirano de Siracusa. Para quem não sabe, duas pistas: o ateniense foi o grande inspirador de Maquiavel, outro palaciano capaz de tornar seu nome indelével exatamente por ser o segundo maquiavélico da civilização. O primeiro foi Platão.

Nosso direito é produto de uma democracia de pe...

allmirante (Advogado Autônomo)

Nosso direito é produto de uma democracia de perfídias e cópias, geralmente de franceses e italianos, as línguas que nossos ancestrais podiam melhor assimilar. Assim, tentam, à maneira de Descartes e Comte, tudo preverem. E, pior, se atrevem a escrever, ou melhor, determinar. Não creio haver país onde haja mais códigos. E duvido que haja alguma faculdade de direito que aborde o bio direito, ou o direito de transito, só para lembrar os mais comezinhos, o primeiro citado pela articulista. O direito não é matemático. Nem a matemática é exata. Querer tudo normatizar, e, pior, exigir que o advogado seja inteirado de tudo, como requer, de plano, a OAB, para "permitir" o exercício profissional é uma distorção. Mas o que vem a ser a Justiça? Ela é apenas uma estratégia de exercer o poder em cima do povo, geralmente para lhe tirar seus bens. Infelizmente, sendo Deus ou diabo, defensor ou promotor, ator principal ou coadjuvante, o advogado colabora com a grande máquina da ilusão bolada pelo safado grego, em sua estada no sul da Itália para secundar o Tirano de Siracusa.

Os cursos de Direito se proliferam. É o mais fá...

allmirante (Advogado Autônomo)

Os cursos de Direito se proliferam. É o mais fácil de ensinar. Nem quadro-negro requer. Mas as "academias" jurídicas faturam tanto ou mais que outras. Parece-me ser uma, não a primeira das razões da proliferação dos cursos. Mas os cursos são procurados porque em todas as cidades pode não haver hospital, nem indústrias, ou mesmo um comércio promissor. Em algumas, seus habitantes nunca viram uma vaca, ou um pé de milho. Mas em todas há sistemas burocráticos, delegacias de polícia. E Foruns. Quando somos obrigados a escolher uma faculdade, temos tenra idade. SE escolhemos medicina, excluímos qualquer chance fora do corpo humano. Se escolhemos engenharia, teremos que optar, de cara, por um ramo, e ficamos naquele trilho, sem chance à outro meio. Mas se escolhemos direito, bem, aí podemos ser quase tudo. Engraçado como o direito hoje em dia, dado a corrupção, juros e impostos, tende a ser visto como tábua de salvação. No entanto, devido à necessidade expressa da tal especialização, não temos cientistas jurídicos. E nem políticos. Estes, condecorados com tal emblema, também se especializam em partidos, ou em massas. Não são cientistas, mas técnicos. Como o advogado. Ele tem que ser técnico. Formação superior requer interdisciplinariedade. Pelo fato da especialização, juízes não sabem o que é deflação, sequer correção monetária. Dado o largo período inflacionário, todos supõem que corrreção monetária é aumento de valor. Não é. É correção. Significa que pode ser diminuído o valor nominal, caso a moeda se valorize, em vez de se desvalorizar. Mas isto não é ensinado em direito, só em economia, e ainda muito mal.

Cara Aline Pinheiro, a senhora tem uma visão "m...

telma regina (Advogado Autônomo - Civil)

Cara Aline Pinheiro, a senhora tem uma visão "miope" sobre a advocacia. As áreas tradicionais do Direito continuam sim a fazer parte do "cardápio" do Advogado pois retratam o dia-a-dia da população em geral. A especialização é importante principalmente para quem tem pretensões na área acadêmia (dar aulas, escrever livros...). Com o aumento da criminalidade, o abuso nas relações de consumo, as demissões em massa, crescimento dos divórcios, pensões alimentícias, dívidas não pagas, ora, sejamos realistas!!! Quem de nós não já passou ou passará por tais situações??? Logo, estamos longe de desprezarmos a Advocacia Tradicional. Páre e pensa, cara articulista, use sua inteligencia!

Muito interessante e até lógico o artigo. Agora...

Cleber (Advogado Autônomo)

Muito interessante e até lógico o artigo. Agora convido a articulista a se embrenhar no interiorzão pra ver como seria a carreira do profissional que pendurasse sua "plaquinha" nela escrito: Especialista em Franchising, Especialista em Biodireito... Certamente morreria de fome. O clínico geral, certamente gostaria de poder dedicar-se a um único ramo do direito e fazer a vida com ele, mas fora da "redoma" que são os grandes centros, está fadado a ser mais um no meio da multidão...

Creio que a cara articulista NÃO está descreven...

Paulo Jorge Andrade Trinchão (Advogado Autônomo)

Creio que a cara articulista NÃO está descrevendo o Brasil; talvez, a França, ou quando não, os Estados Unidos, Alemanha, Itália, etc, etc. Mas, menos a replubiqueta de bananas...

Comentar

Comentários encerrados em 19/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.