Consultor Jurídico

Artigos

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Movimento Cansei

Gol contra a omissão, o descaso, a inércia e a corrupção

Por 

Os valores máximos da Ordem dos Advogado do Brasil estão na defesa. Defesa da ordem jurídica democrática, dos direitos humanos e justiça social, da boa aplicação das leis e da administração da justiça. Isso é civismo. Essa é a missão de alto interesse público da OAB, de suas seccionais, de todo e qualquer advogado e também de todo cidadão. Isso, repita-se, é civismo.

Como já reiterado no manifesto do Movimento Cívico pelo Direito dos Brasileiros, ele tem como objetivos combater e repudiar a corrupção, a altíssima carga tributária, a contínua impunidade, criminalidade, os menores abandonados, a insegurança jurídica.

Isso está escrito e está pretendido.

Entretanto alguns membros do governo e outros tantos críticos vêm à público reclamar do movimento. Não concordam eles com alguns dos objetivos?

Não se sabe. Eles preferem taxar o movimento coisa de “endinheirados”. Propõem-se a vislumbrar interesses ocultos, trazem o discurso para a infantilização do debate, para a orkutização da democracia: ou você é do grupo contra ou do a favor. E se você é do grupo “a favor”, o “contra” não passa de “golpista elitista”. Não importam as idéias, o contexto, os argumentos.

De dentro de seus Land Rovers, junto a suas Mônicas custeadas por corruptores, recheados de mensalões, distribuindo esmolas institucionalizadas para a população enquanto lhes tranca o futuro, cultivando meninos de rua, fortalecendo o tráfico, deixando o sangue de seus compatriotas derramarem-se na maior e mais persistente onda de violência urbana da história brasileira, para os encastelados na situação e seus beneficiados toda a oposição a suas idéias é de endinheirados, sacripantas e enfastiados.

Para eles oposição boa é a que está no congresso e que podem comprar com mesadas e escambo de cargos. Assim, para rebater um movimento cívico, já que não podem falar claramente contra seus objetivos, assacam suposições criminosas; críticos e governo vêem fantasmas, portam-se como mambembes adivinhadeiros a esconjurar inimigos.

Ora clamar por ameaça de golpe é desenterrar um cadáver de várias décadas.

Os governistas que são contra esse movimento são como Juno, a deusa grega de duas faces. Têm todos duas caras: acusam de golpe, posando de democrata, quando na verdade passam por cima das leis com dinheiro e manipulação. Falam em distribuição de renda, quando simplesmente dão esmolas aos carentes, perpetuando a pobreza. Falam em terem feitos extraordinários governo, e nas crises graves omitem-se. Dizem, enxergando por copos opacos, saber que a oposição quer golpe, mas diante do roubo, do complô intestino perpetrados por quem lhes priva a intimidade, apressam-se em afirmar que nada sabem.

O governo tem falhas? A principal falha é o governo. Queremos que o governo governe, e não se omita.

Não adianta acenar com distribuição de dinheiro, com suposta bondade da economia que é fugaz como tantos outros períodos assemelhados já ocorridos no Brasil que então pareciam definitivos e duradouros para tempos depois — a história ensina-nos — desmancharem-se no ar ?

O povo não precisa só de dinheiro, precisa de futuro e futuro se constrói com um projeto de nação, com instituições fortes, com orgulho e confiança, em um palavra com civismo. Parabéns à OAB-SP e demais entidades que apóiam o Movimento.

 é advogado e presidente da Comissão de Assuntos Institucionais da OAB-SP

Revista Consultor Jurídico, 7 de agosto de 2007, 19h13

Comentários de leitores

16 comentários

Volto à questão com uma sugestão indolor para t...

Ampueiro Potiguar (Advogado Sócio de Escritório)

Volto à questão com uma sugestão indolor para todos: Ninguém paga imposto. "Imposto só com saúde, educação e segurança". Como fazer com os descontados na fonte, especialistas que encontrem uma solução.

Prezado Dr. Raul Haidar Considero o Dr D’Urs...

Fernando (Professor Universitário)

Prezado Dr. Raul Haidar Considero o Dr D’Urso um profissional competente e reconheço sua liderança e influência no seio da “maior corporação de ofício da América Latina”. Somente discordo da iniciativa dele de envolver a Ordem nesse movimento Cansei, o qual é totalmente legítimo e em sintonia com uma democracia participativa e efetiva, porém não deve ser encampado pela OAB/SP em razão de seu cunho político. Importante ressaltar que é a segunda vez que o Dr D’Urso toma uma atitude como essa de se valer politicamente da Ordem. A primeira ocorreu quando manifestou apoio da OAB ao movimento contra o veto à Emenda 3. Remeto os leitores ao artigo “Fiscal não é juiz”, in Revista Consultor Jurídico, 2 de maio de 2007. A OAB possui uma credibilidade construída ao longo de décadas e não deve ser utilizada nessas questões polêmicas, nas quais fica explícita a intenção eleitoreira do presidente da OAB de SP. Por fim, Caro Dr. Raul Haidar, a idéia de ficar adstrito aos alunos é interessante. Com eles tenho oportunidade de aprender, de refletir, de me questionar acerca das minhas certezas. Monteiro Lobato certa vez, afirmou ter perdido muito tempo escrevendo para os adultos, pois se apercebeu que as crianças possuem essa inocência, desejo de saber e ausência de convicções que os adultos já perderam. Numa analogia, talvez fosse correto que eu ficasse adstrito aos meus alunos... Não fosse minha paixão pelo diálogo e pelo debate_ o produtivo, enriquecedor e civilizado_ e pela participação e intervenção nos assuntos atinentes à minha profissão e país, seguiria vosso conselho de me contentar apenas com os alunos. Fraterno abraço. Fernando

Impressionante o comentário do sr. Richard Silv...

Ampueiro Potiguar (Advogado Sócio de Escritório)

Impressionante o comentário do sr. Richard Silva, o Smith. Consultor, deve estar indicando a seus consultados como ganhar rios de dinheiro que o Lula Simith (Silva) lhes proporciona. Queira o quê? que o molusco "tivesse feito a revolução?" Síntese: entre outros estorvos deixados pelo Fernando Henrique, o FHC, o maior deles foi ter criado as condições para que o sr. Lula fosse eleito.Que, aliás, está seguindo pari passu o FHC. Banqueiros nadando em dinheiro; classe média proletarizando-se; proletários virando lumpens.Que ponto, hein? elegemos um intelectual, deu no que deu. Elegemos um operário, deu no que está dando. Enquanto isso, nós e outros mais cotados discutimos o sexo dos anjos: se cançamos ou não.BAH!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 15/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.