Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Provisória permanente

Entidades se reúnem em São Paulo pelo fim da CPMF

A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) será palco, na segunda-feira (6/8), de uma manifestação pelo fim da CPFM. Devem participar do protesto cerca de 20 entidades e parlamentares de diversos partidos.

O evento começa às 10 h. Pessoas que estiverem passando pelo local poderão assinar o manifesto. O abaixo-assinado também pode ser encontrado no site http://www.contracpmf.com.br . O protesto já foi assinado por quase 300 mil assinaturas.

Criada em outubro de 1996, por meio da Lei 9.311, a CPMF tinha como objetivo financiar ações e serviços de saúde. Durante os últimos dez anos, a contribuição foi prorrogada três vezes e arrecadou aproximadamente R$ 186 bilhões (dados da Fiesp).

Em 11 anos, a alíquota teve acréscimo de 18 pontos percentuais (passou de 0,20% para 0,38%). A contribuição estava programada para o final de 2007, mas algumas lideranças políticas já defendem a prorrogação da cobrança do tributo por mais quatro anos.

Durante o evento, também será lançada a Frente Estadual dos Vereadores contra a CPMF. A organização espera receber centenas de parlamentares.

O evento terá a participação dos presidentes da Fiesp, Paulo Skaf; da Fecomércio, Abram Szajman; do Sescon (SP), José Maria Chapina Alcazar; da OAB (SP), Luiz Flávio Borges D'Urso; da Associação Comercial de São Paulo, Alencar Burti; da Uvesp, Sebastião Misiara; do Ciesp, Cláudio Vaz; da Abrasse, Paulo Lofreta; da Fehoesp e Sindhosp, Dante Montagnana; do secretário geral da ABO, Newton Miranda de Carvalho; além do secretário estadual do Emprego e Relações do Trabalho, Guilherme Afif Domingos; e do deputado estadual João Caramez.

Revista Consultor Jurídico, 3 de agosto de 2007, 0h00

Comentários de leitores

4 comentários

Chega de patrocinar a corrupção e pagar cpmf so...

Bira (Industrial)

Chega de patrocinar a corrupção e pagar cpmf sobre impostos, saude, comida, transporte, moradia e educação.

José Brenand o brasileiro paga imposto tão alto...

Neli (Procurador do Município)

José Brenand o brasileiro paga imposto tão alto quanto o suiço para sustentar político e seu desperdiço. O governo brasileiro,à custa do nosso suado e sofrido dinheiro de impostos, cuida da segurança interna do Haiti; a carga tributária é elevadíssima,pq o governo atual subsidia a gasolina para os argentinos(0,50),enquanto que nós pagamos um absurdo. Em suma, o brasileiro paga uma pesadíssima carga tributária para o governo não aplicar em saúde,escolas e educação e nem dar o devido aumento aos aposentados. A CPMF foi inventada para custear a saúde,hoje a CPMF paga os coitadinhos dos banqueiros internacionais...o senhor concorda com isso?

Caro Brenand, concordo com você em gênero, núme...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

Caro Brenand, concordo com você em gênero, número e grau. O professor Marcos Cintra tem batalhado muito pela causa do imposto único, que poderia reduzir a sonegação e desburocratizar a cobrança de impostos. Recebi o seguinte e-mail: “Na próxima segunda-feira (6 de agosto) estarei me filiando ao Partido da República (PR), onde assumirei o cargo de presidente de honra em São Paulo. Decidi me filiar ao PR uma vez que o partido incorporou ao seu programa a proposta do Imposto Único. Creio ser este um importante passo para atuarmos politicamente em defesa de um projeto viável de reforma tributária para o Brasil. Seria uma honra vê-lo no evento, que contará com uma palestra do presidente nacional do PR, Dr. Sérgio Tamer. Os detalhes do encontro seguem logo abaixo (convite anexo). Dia: 6 de agosto de 2007 Horário: 18:30. Local: Auditório “Franco Montoro”. Endereço: Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo (Avenida Álvares Cabral, 2001 – Parque Ibirapuera – São Paulo / SP). Farei o possível para estar lá.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 11/08/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.