Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Afastamento provisório

STJ aceita pedido de licença médica do ministro Paulo Medina

O presidente do Superior Tribunal de Justiça, ministro Raphael de Barros Monteiro Filho, aceitou nesta segunda-feira (23/4) o pedido de licença médica feito pelo ministro Paulo Medina, investigado por suposto envolvimento com a máfia dos caça-níqueis. A licença vai de 20 de abril a 18 de maio. A informação é do Portal Terra.

O ministro Paulo Medina, irmão do advogado Virgílio Medina, preso pela Polícia Federal na Operação Furacão, pediu afastamento na última sexta-feira (20/3). A Polícia Federal coloca Medina no centro do esquema de comercialização de sentenças a favor de bingueiros e bicheiros, no Rio de Janeiro. Medina, segundo a PF e a Procuradoria, pode ter negociado por R$ 1 milhão, por meio de seu irmão Virgílio (que permanece preso), uma liminar concedida por ele em 2006 (e depois cassada pelo STF).

Com essa liminar, foram liberadas 900 máquinas caça-níqueis que haviam sido apreendidas em Niterói (RJ). Na semana passada, Medina pediu afastamento do STJ. Alegou problemas de saúde.

Paulo Medina foi avaliado por dois médicos do STJ que confirmaram a necessidade de tratamento médico. Em 2006, Paulo Medina pediu licença médica por duas vezes.

Revista Consultor Jurídico, 23 de abril de 2007, 14h51

Comentários de leitores

8 comentários

Afastamento provisório "neste pais" é para quem...

Helena Fausta (Bacharel - Civil)

Afastamento provisório "neste pais" é para quem pode,em "outros paises", o malandro ja estaria encarcerado na menor suspeita possível, e aquele "outro pais", que manda matar e ainda cobra a bala da família, aqui "neste infeliz pais", a sociedade ainda paga a conta dos criminosos.

Bem se as Quase Três Toneladas de Materiais env...

Maximos (Advogado Autônomo - Dano Moral)

Bem se as Quase Três Toneladas de Materiais envolvidos na operação, assim como os 9 milhões de reais e as ligações nitidamente e legalmente indentificadas não forem o bastante para provar os ilícitos, eu já não sei o que mais são provas e para que servem... Lembremo-nos que cidadãos não se resumem em autoridades judiciárias, mas incluem-se também todos aqueles que constituem a atual sociedade brasileira e se submetem ao Estado Democrático de Direito... Será Democrática mesmo???

Eu só queria saber que doença aflige sua excelê...

edisio (Advogado Autônomo)

Eu só queria saber que doença aflige sua excelência, o Ministro Paulo Medina.Será que os médicos do STJ que assinaram o laudo receberam algum?

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 01/05/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.