Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Reflexo do furacão

OAB abre sindicância para apurar vazamento de informações

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Cezar Britto, abriu uma sindicância para apurar a possível participação de advogados no vazamento de informações do inquérito da Operação Hurricane. Reginaldo Oscar de Castro, ex-presidente da entidade, recusou o convite para presidir a comissão e ainda se diz contra a decisão de Britto. Castro rejeita a possibilidade de preservação do sigilo das investigações após a prisão dos investigados.

Além disso, Castro afirma que, neste momento, é prematura qualquer providência “que possa constranger os advogados já por demais angustiados no exercício de seu munus, sem que se saiba sequer se a qualquer deles pode ser atribuída responsabilidade e muito menos se efetivamente houve vazamento”.

Para o seu lugar, foram escolhidos os conselheiros Luiz Filipe Ribeiro Coelho e Amauri Serralvo.

A abertura da comissão se deu por conta das especulações de que advogados tiveram participação no vazamento de informações. Conversas gravadas foram divulgadas pela imprensa na quarta-feira (19/4).

Inicialmente, nem os advogados tinham acesso aos autos. Depois de ação encaminhada pela Comissão de Prerrogativas da OAB, o ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, permitiu que os advogados dos investigados consultassem o processo. Na mesma decisão, ele determinou que a Polícia Federal autorize o contato direto e privado entre advogado e preso.

Antes da abertura da sindicância, Reginaldo Oscar de Castro foi até a sede da PF em Brasília e constatou que o contato privado com os presos ainda não estava sendo respeitado pelos policiais.

Revista Consultor Jurídico, 20 de abril de 2007, 17h50

Comentários de leitores

17 comentários

Pergunte ao Fernando Collor de Mello se ele já ...

Walter A. Bernegozzi Junior (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

Pergunte ao Fernando Collor de Mello se ele já alguma ação da ORDEM surtir efeito.

Concordo com o Dr. Murassawa, ainda não vi nenh...

MATOS (Advogado Autônomo - Tributária)

Concordo com o Dr. Murassawa, ainda não vi nenhuam ação de alta relevancia da Ordem surtir efeitos, ela precisa tomar posições serias a respeitos desses inumeros advogados envolvidos no crime organizados, não so no PCC como tambem em outras facções criminosas, e, em relação a este caso não é de sua competencia, precisamos urgentemente moralizar a nossa Justiça.

Como sempre tudo termina conforme o combinado.O...

irado ms (Estudante de Direito)

Como sempre tudo termina conforme o combinado.Os de foro privilegiados são soltos e os pés rapados vão continuar presos levando a culpa por tudo.Com isso facilmente sumirão com possíveis provas e até quem sabe subornar outro colega pra que tudo termina na maior pizza. Certamente deixa toda população estarrecida,com nojo cada vez maior da justiça ou seria melhor dito injustiça. Salve o Brasilll !!!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.