Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Contratação de irmão

MP quer que Cid Gomes demita irmão de secretaria no Ceará

O Ministério Público do Ceará quer anular ato que nomeou para a chefia de gabinete do governo do estado, o deputado estadual Ivo Ferreira Gomes, irmão do governador Cid Ferreira Gomes. Na ação civil pública, o MP alega que a nomeação é um ato de improbidade administrativa e quebra o princípio da impessoalidade. O processo está na 6ª Vara da Fazenda Pública do Ceará.

Para os promotores de Justiça, o grau de parentesco entre o governador e o secretário aponta “evidente ilegalidade” da nomeação, causando irreparável dano moral à administração.

Por isso, o MP pede a suspensão da nomeação do secretário. Os promotores pedem, ainda, que seja determinada multa diária de R$ 10 mil em caso de descumprimento da possível decisão favorável — o valor seria revertido para o Fundo de Defesa dos Direitos Difusos do Estado do Ceará.

Confira as técnicas de gerenciamento e marketing usadas pelos escritórios que se destacam no mercado e pelos departamentos jurídicos de sucesso no seminário Gerenciamento e Marketing: Escritórios de Advocacia e Departamentos Jurídicos, promovido pela ConJur.

Revista Consultor Jurídico, 18 de abril de 2007, 15h40

Comentários de leitores

1 comentário

É por meio desta via que eles começam a ser os ...

Helena Fausta (Bacharel - Civil)

É por meio desta via que eles começam a ser os donos do "pude", pai, mãe, irmã, irmão, tio, primos, e os pagadores dos impostos faz o quê? São cada vez mais cretinizados pelos cretinos que ora ocupam seus cargos,e sabem que serão eternos, o dinheiro público enriquecerá cada vez mais suas famílias, como a dos Gomes ai citados que todos conhecem bem, à choldra resta a miséria a fome as doenças rondando tal e qual feras do apocalipse, seus lares, que estes cretinos não respeitam.

Comentários encerrados em 26/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.