Consultor Jurídico

Notícias

Parada repentina

Motorista que bate atrás nem sempre é o culpado

Comentários de leitores

5 comentários

"Ex facto oritur jus". Prova: pedra angular do ...

Sri Mhaza Aum (Advogado Assalariado)

"Ex facto oritur jus". Prova: pedra angular do processo. Muita gente tem bom direito, mas, ou não tem prova ou tem péssima prova. Não ganha. Essa cantilena de quem bate na traseira do outro é automaticamente culpado precisa acabar, e ontem. É presunção "juris tantum" sim. E quem tem direito deve fazer a prova dele e tentar obter seu reconhecimento judicial. Certa feita defendi uma pessoa que bateu na traseira do carro de uma senhora, que parou após uma curva de 45º porque um cão entrou embaixo do carro dela na rodovia, e, para não atropelar, ela parou ali mesmo. Perdeu. E quase ganha, porque o juiz queria, a todo custo, que as partes fizessem um acordo, apesar de estar provado nos autos que o carro era do sogro dela, que postulava em nome próprio.

Obvio que não. Uma ré por exemplo. Ou cortar ...

Bira (Industrial)

Obvio que não. Uma ré por exemplo. Ou cortar a frente e reduzir de forma abrupta a velocidade. Dificil será provar. Certa vez o cidadão alegou falta de dinheiro, pessoas doentes enquanto ganhava tempo para bolar uma historia e se dar bem...cuidado, façam BO e não dê ouvidos as choramingas.

Para não bater mantenha a velocidade da via e a...

Band (Médico)

Para não bater mantenha a velocidade da via e a distância do carro da frente. O caso em tela me parece que foi a manobra de parada brusca para fazer barberagem! Tanto que ela assumiu a culpa. Provavelmente foi a justiça para o seguro pagar a vítima! As leis de trânsito não diminuem a distância para carros importados ou nacionais! Crianças e bolas param muito mais rápido que fuscas e jeeps!

Ah, claro... o comentário anterior foi favoráve...

Igor M. (Outros)

Ah, claro... o comentário anterior foi favorável a decisão e contrário àquela máxima de “quem sempre bate atrás é o culpado”... Parabéns ao tribunal!

A questão é: Se um Volvo S40, um Subaru Impr...

Igor M. (Outros)

A questão é: Se um Volvo S40, um Subaru Impreza WRX, um Lancer Evolution VIII e carros com sistema de freios que os fazem frear de 80 km/h a 0 km/h em questão de pouquíssimos metros, travar os freios na frente de um fusca ou de um Jeep Willys, que necessitam de muitos metros para frear? Porque qualquer carro que manter a mesma distância segura atrás de um veículo destes, e eles resolverem frear com tudo, vai bater... Alguns casos necessitam de perícia!!!

Comentar

Comentários encerrados em 21/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.