Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Apagão aéreo

OAB pede reunião com Aeronáutica para discutir crise aérea

A OAB aceitou ajudar os controladores de tráfego aéreo nas negociações com o governo. O presidente nacional da Ordem, Cezar Britto, encaminhou, nesta quarta-feira (11/4), ofício ao comandante da Aeronáutica, Juniti Saito, para que seja agendada uma audiência.

O ofício segue o que foi pedido pela Associação Brasileira dos Controladores de Tráfego Aéreo (ABCTA) e pelo Sindicato Nacional dos Trabalhadores na Proteção ao Vôo (SNTPV). O documento foi enviado ao comandante da Aeronáutica depois de o ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, ter informado a Cezar Britto que toda a negociação relacionada à crise envolvendo o tráfego aéreo brasileiro deveria ser tratada diretamente com o comando da Aeronáutica.

No documentando, o presidente da OAB afirma que a crise do setor aéreo envolve não apenas o Estado, mas também a cidadania, daí a razão de a OAB ter aceitado a incumbência de atuar como interlocutora dos controladores de vôo junto ao governo. “E o fez tão-somente com o propósito de contribuir para a superação pacífica das dificuldades presentes”, afirma Britto.

Leia o ofício

Exmo. Sr.

Comandante da Aeronáutica

MD. Brigadeiro Juniti Saito

A Presidência do Conselho Federal da OAB foi procurada ontem por dirigentes de duas entidades representativas dos controladores do tráfego aéreo — Sindicato Nacional dos Trabalhadores na Proteção ao Vôo e Associação Brasileira de Controladores de Tráfego Aéreo, solicitando que intermediássemos entendimentos com o Governo Federal, com vistas a encaminhar soluções para a presente crise por que passa o setor.

Dentro de seu compromisso estatutário (lei federal nº 8.906/1994), que a compromete com a defesa das instituições republicanas e o Estado democrático de Direito, a OAB aceitou essa incumbência. E o fez tão-somente com o propósito de contribuir para a superação pacífica das dificuldades presentes.

Entendemos que a crise do setor aéreo é questão que envolve não apenas o Estado, mas também a cidadania. Uma ação conjunta de ambas favorecerá rápida e segura superação dos impasses.

Ao tempo em que nos colocamos à disposição de V. Exa. para o exame de alternativas – oferecendo inclusive apoio jurídico para equacioná-las -, solicitamos o agendamento de audiência para uma avaliação conjunta do quadro.

Na certeza de que V. Exa. será sensível a esse aceno da cidadania brasileira, renovamos nossos cumprimentos.

Atenciosamente,

Cezar Britto

Presidente do Conselho Federal da OAB

Revista Consultor Jurídico, 11 de abril de 2007, 14h02

Comentários de leitores

2 comentários

OAB não tem competência e muito menos autorizaç...

Murassawa (Advogado Autônomo)

OAB não tem competência e muito menos autorização dos advogados p/representar os controladores.

Plagiando um comentário, o que a OAB tem a v...

PEREIRA (Advogado Autônomo - Consumidor)

Plagiando um comentário, o que a OAB tem a ver com os controladores de voo. ORDEM DOS AVIADORES DO BRASIL. A Ordem deveria estar acionando ou buscando uma reparação digna ao povo Brasileiro, que sofreu com a desordem deflagada de forma consciente e prejudicial, tando pelo governo como pelos controladores. Tanto os controladores, como o governo não tem razão. Talves falte pão, mas o primeiro demorou para aparecer e quando apareceu prejudicou aquele que paga indiretamente o seu salário, e o governo, este esta rezando para que o Brasil apague.

Comentários encerrados em 19/04/2007.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.