Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Direto no caixa

Verba de Santa Casa será penhorada para quitar dívida trabalhista

As verbas da Santa Casa de Misericórdia de Birigui, interior de São Paulo, devem ser penhoradas para quitar dívida trabalhista. A decisão é da 5ª Câmara do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas, SP). Cabe recurso.

De acordo com o processo, o ex-empregado solicitou ao juiz da Vara do Trabalho de Birigüi que créditos do hospital fossem penhorados para quitação de dívida judicial. O pedido foi acolhido. A Santa Casa tentou, sem sucesso, embargar a execução.

Depois, entrou com agravo no Tribunal Regional do Trabalho de Campinas, alegando que, devido à penhora, não podia pagar o salário dos demais empregados, médicos, fornecedores ou prestadores de serviços.

O relator da questão, juiz Lorival Ferreira dos Santos, decidiu manter a penhora. “O abrandamento da execução trabalhista com a finalidade de evitar o prejuízo ao atendimento público da Santa Casa não pode implicar em comprometimento da efetividade do processo trabalhista, ainda mais considerando que o crédito possui natureza alimentar.”

Para Lorival, não ficou comprovado que a penhora prejudicaria o pagamento dos salários e de fornecedores. “É forçoso concluir que a penhora não representou real comprometimento das atividades da Santa Casa, não havendo razão alguma para desconstituí-la”, concluiu o juiz.

Processo 00038-2004-073-15-00-2 AP

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

Revista Consultor Jurídico, 21 de setembro de 2006, 12h48

Comentários de leitores

1 comentário

Arcos(MG) - João Batista Parabéns para a justi...

JB (Outros)

Arcos(MG) - João Batista Parabéns para a justiça que mandou penhorar pagamento do Hospital para quitar dívida trabalhista. Na maioria das vezes estas Santas Casas de todo o Brasil tem administrações desastrosas e perversas e não pagam seus compromissos confiando no dia de amanhã.

Comentários encerrados em 29/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.