Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Dossiê PT-sanguessugas

Juiz não acolhe pedido de prisão de Freud Godoy

O juiz Marcos Alves Tavares, da 2ª Vara Federal de Mato Grosso, negou o pedido de prisão do ex-assessor da Presidência, Freud Godoy. Freud é suspeito de envolvimento com a compra do dossiê que comprometeria José Serra com a Máfia dos Sanguessugas.

De acordo com o juiz, a prisão pedida pelo Ministério Público Federal só se justificaria se fosse imprescindível à investigação. Ele levou em conta para rejeitar o pedido que o acusado tem residência fixa e se apresentou espontaneamente à Polícia Federal.

Segundo o despacho, o pedido de prisão de Freud será reavaliado se, em algum momento, ficar demonstrada a necessidade de acareação entre ele e os demais envolvidos. Mas essa hipótese ficou remota porque nesta terça-feira (19/9) o juiz mandou soltar o empresário Paulo Roberto Trevisan, tio do dono da Planam, Luiz Antônio Vedoin. Paulo foi preso como intermediário da venda do dossiê ao PT. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

O juiz mandou soltar também os petistas Valdebran Padilha e Gedimar Passos, presos em São Paulo com R$ 1,7 milhão, dinheiro que serviria para a compra do dossiê anti-Serra, conforme mostram diálogos telefônicos interceptados pela Polícia Federal. Só Luiz Antônio Vedoin continua preso por ter violado o acordo de delação premiada e ocultado provas essenciais. O juiz rejeitou também o pedido de prisão de Darcy Vedoin, pai e sócio de Luiz Antônio.

Revista Consultor Jurídico, 20 de setembro de 2006, 11h41

Comentários de leitores

28 comentários

chama-se borra botas quem não se arrisca. ou es...

Caos (Consultor)

chama-se borra botas quem não se arrisca. ou estou errado?

Live, Freud poderá articular e "montar" provas ...

Bira (Industrial)

Live, Freud poderá articular e "montar" provas de uma possivel inocência. Recolhido preventivamente e incomunicavel, facilitaria a investigação contra provas plantadas. Paciência, perde o Pais.

E o "jus esperniandi" da "oposição" continua...

Comentarista (Outros)

E o "jus esperniandi" da "oposição" continua...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 28/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.