Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Operação Eros

PF desarticula quadrilha que vendia remédio proibido

A Polícia Federal deflagrou, na última sexta-feira (15/9), a Operação Eros, na qual foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão em farmácias e drogarias da cidade de Imperatriz, no Maranhão.

A operação, que tem o nome do deus do amor, pretendeu retirar do mercado farmacêutico e responsabilizar criminalmente os responsáveis pela comercialização do medicamento proibido Pramil que corrige a disfunção erétil.

O medicamento não é aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Por isso, a comercialização é proibida no território nacional. Além disso, sua venda ou manutenção em depósito prevê pena de 10 a 15 anos de reclusão, conforme previsto no Código Penal.

Foram apreendidos cerca de 400 comprimidos de Pramil e indiciadas sete pessoas. Com o desenrolar das investigações, há perspectiva de que haja novas prisões.

Revista Consultor Jurídico, 19 de setembro de 2006, 13h56

Comentários de leitores

1 comentário

...parabéns mais uma vez à eficiente polícia fe...

Robespierre (Outros)

...parabéns mais uma vez à eficiente polícia federal. nunca fez tanto pelo país, como nos últimos 3 anos e meio. funciona porque tem um comando que não partidariza a investigação e execução.

Comentários encerrados em 27/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.