Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Freud explica

PF ouvirá assessor de Lula apontado como comprador de dossiê

Por 

A Polícia Federal toma depoimento, nesta segunda-feira (18/9), de um dos assessores do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, chamado Freud Godoy. Em depoimento à PF, o advogado Gedimar Passos, preso na semana passada, mencionou o nome de Freud Godoy como o integrante do PT responsável pela operação de compra de documentos que comprometeriam os candidatos José Serra e Geraldo Alckmin.

Freud Godoy teria ordenado o pagamento de R$ 1,7 milhão por documentos e informações que envolveriam os políticos tucanos no esquema de venda de ambulâncias superfaturadas, que ganhou o nome de Máfia dos Sanguessugas.

Foi fácil para a PF localizar Freud Godoy: seu nome consta do site oficial da Presidência da República, na função de assessor especial da Secretaria Particular, do Gabinete Pessoal do Presidente da República (clique aqui para acessar o site).

No site do Partido dos Trabalhadores, Freud Godoy aparece na relação dos 974 contribuintes do PT em cargos de confiança do Poder Executivo.

Consta também que Freud seria dono de uma empresa de segurança em São Paulo. Reportagem publicada pelo Correio Brasiliense, em 25 de agosto de 1999, cita o assessor do presidente como “segurança oficial de Lula”. O texto, que relatava a organização para a chamada Marcha dos 100 mil, diz: “dono de uma empresa de vigilância em São Paulo, Freud será o responsável pelo controle dos manifestantes. ‘Não vamos deixar as pessoas ultrapassarem os limites estabelecidos’, diz”.

O site que trata das Universidades do Brasil, o Universia, (veja aqui,) cita Freud Godoy como “assessor especial da Presidência lotado no gabinete de Marisa”, e diz que ele “encaminhou ao MEC um pedido de informações sobre o processo de descredenciamento da Fags — Faculdades Garcia Silveira, de Brasília. ‘Não há intenção de influenciar ou favorecer ninguém’, afirma Freud, que foi segurança pessoal de Lula nas quatro eleições presidenciais disputadas pelo petista”.

Em entrevista ao Jornal Hoje, da TV Globo, o assessor do presidente Lula afirmou que esteve quatro vezes com Gedimar, mas para tratar exclusivamente de assuntos relacionados à segurança da campanha à reeleição de Lula. Freud rejeita a afirmação de que mandou comprar documentos de Luiz Antônio Vedoin. “Quero ver como ele prova isso”, disse.

O primeiro encontro, segundo Freud, foi há cerca de um mês, no diretório nacional do PT. Nos encontros seguintes, eles acertaram como seria feita a varredura nos telefones do comitê nacional do PT, em busca de grampos. O assessor afirmou que se apresentará para depor nesta segunda, às 17h, na sede da PF em São Paulo.

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 18 de setembro de 2006, 11h46

Comentários de leitores

23 comentários

Eu é que fico admirado. Acho que muitas das ...

Haroldo (Professor Universitário)

Eu é que fico admirado. Acho que muitas das pessoas no sul do país estão inebriadas por este monstro midiático, que empurra o PSDB, o velho PSDB, como a melhor o opção do país, e esconde o que acontece. Impressionante como o sigilo bancário daquele caseiro foi quebrado, descobriram o suborno, mas o delito do Ministro de Estado é que foi reprochado pelo conluio da mídia, porque tratava-se de Palocci, homem do Lula. Interessante é que se falou de "escândalo" do sigilo bancário, e não do suborno da turma do PSDB. Impressionante como descoriram que houve oferecimento de um dossiê em desfavor do preferido de vocês, paulistas, as denúncias são de corar, mas... o delito de quem ofereceu o material é que foi reprochado pelo conluio da mídia, porque tratava-se da assessoria da campanha de Lula. Interessante é que já se fala de "escândalo" do dossiê contra "opositores", e não denúncias das contra o tucanato. Não há uma linha ou reportagem televisiva falando sobre o dossiê. São casos iguais onde há dois pesos e duas medidas. Impressionante como o carequinha em quem os paulistas votarão já flexibilizou a palavra mil vezes, inclusive prometendo não abandonar seu mandato para tentar ser presidente, mas inexistiu, para a mídia ou para seus eleitores, falta de hombridade, porque trata-se de algoz do Lula. Engraçado... esse tipo de golpe da mídia e do PSDB é o mesmo da Lunus, aquele da Roseana Sarney, não? Com a diferença de que o povo quer o Lula de novo, e não os grandes grupos, que já fecharam com o atraso, a despeito de, sob qualquer aspecto, os indicadores do último governo serem melhores que os governos dos "opositores". Esse povo do sul não sabe que aqui no Ceará o Tasso Jereissati foi encontrado pela Polícia com milhões para compra de voto, mas se safou numa operação fantástica, na semana da última eleição para governador. Esse povo do sul não sabe que o Tasso Jeireissati comprou todas as revistas Veja da cidade, antes de serem distribuídas, para que não lessem, os Fortalezenses, como furtou o BNB. Gente muito boa, como a turma da advocacia do sul do país, está caindo nessa de jurar ser Lula o corrupto, a imoralidade, a desfaçatez. Mas a verdade é que toda a podridão que acaba no governo petista vai continuar acabando porque nunca houve tanta diligência das intituições. Será que ninguém nota que foi a Polícia Federal, atrelada ao executivo, que prendeu o assessor de campanha? Lula sabe que a influência da direita é maior que a do executivo, mas, civicamente, apenas se preocupa com o aval do povo, de acordo com um princípio segundo o qual todo poder emana de quem elegerá o presidente mais influente do 3.º mundo no primeiro turno. Será a mesma história: Lula e mídia se respeitando, após a vitória daquele nas urnas, para que ambos continuem a oferecer o que tem de melhor. Lula, oferecendo o que já viu nas estatísticas; a mídia, distribuindo malandragens e iludindo todos, até os que, muitas vezes, se acham mais lidos e cultos - nossos amigos sulistas.

Queridos amigos: Acabei de receber, como cóp...

Richard Smith (Consultor)

Queridos amigos: Acabei de receber, como cópia, o e-mail que tenho a satisfação de reproduzir abaixo, um suco: PRESIDENTE, VÁ SE DANAR! por Adriana Vandoni Curvo Não sei se é desespero ou ignorância. Pode ser pelo convívio com as más companhias, mas eu, com todo o respeito que a "Instituição" Presidente da República merece, digo ao senhor Luis Inácio que vá se danar. Quem é ele para dizer, pela segunda vez, que tem mais moral e ética "que qualquer um aqui neste país"? Tomou algumas doses a mais do que o habitual, presidente? Esta semana eu conheci Seu Genésio, funcionário de um órgão público que tem infinitamente mais moral que o senhor, Luis Inácio. Assim como o senhor, Seu Genésio é de origem humilde, só estudou o primeiro grau e sua esposa foi babá. Uma biografia muito parecida com a sua, com uma diferença, a integridade. Ao terminar um trabalho que lhe encomendei, perguntei a ele quanto eu o devia. Ele olhou nos meus olhos e disse: - Olha doutora, esse é o meu trabalho. Eu ganho para fazer isso. Se eu cobrar alguma coisa da senhora eu vou estar subornando. Vou sentir como se estivesse recebendo o mensalão. Está vendo senhor presidente, isso é integridade, moral, ética, princípios coesos. Não admito que o senhor desmereça o povo humilde e trabalhador com seu discurso ébrio. Seu Genésio, com a mesma dificuldade da maioria do povo brasileiro, criou seus filhos. E aposto que ele acharia estranho se um dos quatro passassem a ostentar um patrimônio exorbitante, porque apesar tê-los feito estudar, ele tem consciência das dificuldades de se vencer. No entanto, Lula, seu filho recebeu mais de US$ 2.000.000,00 (dois milhões de dólares) de uma empresa de telefonia, a Telemar. E isso, apenas por ser seu filho, presidente! Apenas por isso e o senhor achou normal. Não é corrupção passiva? Isso é corrupção Luis Inácio! Não é ético nem moral! É imoral! E o senhor acha isso normal? Presidente, sempre procurei criar os meus filhos dentro dos mesmos princípios éticos e morais com que fui criada. Sempre procurei passar para eles o sentido de cidadania e de respeito aos outros. Não posso admitir que o senhor, que deveria ser o exemplo de tudo isso por ser o representante máximo do Brasil, venha deturpar a educação que dou a eles. Como posso olhar nos olhos dos meus filhos e garantir que o trabalho compensa, que a vida íntegra é o caminho certo, cobrar o respeito às instituições, quando o Presidente da República está se embriagando da corrupção do seu governo e acha isso normal, ético e moral? Desafio o senhor a provar que tem mais moral e ética que eu! Quem sabe "vossa excelência" tenha perdido a noção do que seja ética e moralidade ao conviver com indivíduos inescrupulosos, como o gangster José Dirceu (seu ex-capitão), e outros companheiros de partido, não menos gangsteres, como Delúbio, Sílvio Pereira, Genoíno, entre outros. Lula, eu acredito que o senhor não saiba nem o que seja honestidade, uma prova disso foi o episódio da carteira achada no aeroporto de Brasília. Alguém se lembra? Era início de 2004, Waldomiro Diniz estava em todas as manchetes de jornal quando Francisco Basílio Cavalcante, um faxineiro do aeroporto de Brasília, encontrou uma carteira contendo US$ 10 mil e devolveu ao dono, um turista suíço. Basílio foi recebido por esse senhor aí, que se tornou presidente da república. Na ocasião, Lula disse em rede nacional, que se alguém achasse uma carteira com dinheiro e ficasse com ela, não seria ato de desonestidade, afinal de contas, o dinheiro não tinha dono. Essa é a máxima de Lula: achado não é roubado. O turista suíço quis recompensar o Seu Basílio lhe pagando uma dívida de energia elétrica de míseros 28 reais, mas as regras da Infraero, onde ele trabalha, não permitem que funcionários recebam presentes. E olha que a recompensa não chegava nem perto do valor da Land Rover que seu amigo ganhou de um outro "amigo". Basílio e Genésio são a cara do povo brasileiro. A cara que Lula tentou forjar que era possuidor, mas não é. Na verdade Lula tinha essa máscara, mas ela caiu. Não podemos suportar ver essa farsa de homem tripudiar em cima na pureza do nosso povo. Lula não é a cara do brasileiro honesto, trabalhador e sofrido que representa a maioria. Um homem que para levar vantagem aceita se aliar a qualquer um e é benevolente com os que cometem crimes para benefício dele ou de seu grupo e ainda acha tudo normal! Tenha paciência! "Fernandinho beira-mar", guardando as devidas proporções, também acha seus crimes normais. Desculpe-me, 'presidente', mas suas lágrimas apenas maculam a honestidade e integridade do povo brasileiro, um povo sofrido que vem sendo enganado, espoliado, achacado e roubado há anos. E é por esse povo que eu me permito dizer: Presidente, vá se danar! Adriana Vandoni Curvo E-mail: avandoni@uol.com.br

Em resumo, é a "oposição" exercendo o "jus espe...

Comentarista (Outros)

Em resumo, é a "oposição" exercendo o "jus esperniandi"!

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 26/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.