Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Sétimo dia

Missa em memória de desembargador mineiro será na segunda

A missa de sétimo dia do desembargador Ayrton Maia, do Tribunal de Justiça de Goiás, será na segunda-feira (18/9). Ele morreu no domingo (10/9). A missa começa às 19h30, na Igreja de Nossa Senhora Rainha, na rua Modesto de Carvalho Araújo, 227, Belvedere, em Belo Horizonte.

Ayrton Maia formou-se em Direito em 1952 pela Faculdade de Direito de Juiz de Fora, cidade onde iniciou sua carreira como escrevente juramentado do Cartório do 1º Ofício de Notas e onde exerceu a advocacia de 1953 a 1957.

Tornou-se juiz das comarcas de Tombos (1957), Eugenópolis (1961), Muriaé (1964) e Belo Horizonte (1968). De 1977 a 1982, trabalhou como juiz do Tribunal de Alçada mineiro. Saiu de lá para ocupar o cargo de desembargador do TJ, onde ficou até se aposentar em 1996, no cargo de 1º vice-presidente. Foram 39 anos de serviços prestados à magistratura mineira.

Maia foi juiz do Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais de 1974 a 1977 e de 1992 a 1994, onde chegou a presidente. “Foi um dos mais brilhantes, lúcidos e competentes colegas que tive na magistratura mineira, dotado de grande cultura jurídica e rápido poder de decisão”, afirmou o desembargador Hugo Bengtsson, presidente do TJ de Minas.

Ayrton Maia exerceu o cargo de auditor geral do estado durante o governo de Itamar Franco em Minas e presidiu o Conselho Superior de Ética do Estado, a convite do governador Aécio Neves. Foi também professor de Direito Comercial.

“Tive a honra de trabalhar e conviver com o já saudoso desembargador Ayrton Maia, cuja inteligência, firmeza e rapidez de raciocínio sempre me impressionaram”, disse professor Ricardo Fiuza, ex-diretor geral do TJ e atual supervisor da assessoria de comunicação institucional.

Ayrton Maia deixa a viúva Laura Aparecida Guedes Maia e dois filhos, o advogado, engenheiro civil e perito Francisco Maia Neto, e a mais nova desembargadora do Tribunal de Justiça de Minas Gerais, Cláudia Regina Guedes Maia, que foi empossada no cargo no último dia 28 de agosto, na presença do seu pai. Deixa, ainda, a nora Patrícia Moreira Reis Maia e os netos Luís Fellipe, Roberta, João Pedro e Victor.

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

Revista Consultor Jurídico, 13 de setembro de 2006, 7h00

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.