Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Pressão feminina

Lei americana obriga vacinação contra câncer cervical

Por 

Garotas que entram no sexto grau da escola, no estado do Michigan, nos Estados Unidos, terão de ser vacinadas obrigatoriamente contra o câncer cervical. A legislação sobre o assunto foi aprovada, na terça-feira (12/9), sob pressão de um grupo de legisladoras femininas.

É a primeira vez que uma legislação desse tipo é aprovada na história dos Estados Unidos, disse a senadora republicana Beverly Hammerstrom, autora da idéia. Não há precedentes desse tipo de lei no mundo, disse ela. As informações são do site Findlaw.

A vacina fora aprovada pela Food and Drug Administration, agência reguladora de saúde nos Estados Unidos, em junho passado. A vacina previne infecções geradas pelo vírus sexualmente transmissível conhecido como “papilloma”, que pode causar lesões genitais e câncer cervical.

Um conselho auditor do governo já alertara que a vacina deveria ser preferencialmente ministrada antes que as garotas se tornassem sexualmente ativas.

A Sociedade Americana do Câncer estima que um grupo de 9,7 mil mulheres nos Estados Unidos terá, em 2006, diagnósticos positivos para câncer e que 3,7 mil morrerão. “Acreditamos que podemos salvar vidas dessas garotas”, avaliou a senadora Beverly Hammerstrom.

Conservadores crêem que a obrigatoriedade da vacina, em escolas, pode soar como um sinal verde para que o sexo prematuro seja praticado.

A vacina é dada em três doses e custa US$ 360. Estima-se que a soma será coberta pelo programa governamental de vacinação de crianças.

Visite o blog Consultor Jurídico nas Eleições 2006.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 13 de setembro de 2006, 9h50

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.