Consultor Jurídico

Comentários de leitores

10 comentários

Essa Patrícia Peck deve ter saído de algum hosp...

tonho (Estudante de Direito)

Essa Patrícia Peck deve ter saído de algum hospício ou vive realmente em um mundo dos games. Quer dizer que não posso ter computador porque se ele for invadido eu posso ser condenado. Eu não posso ter e-mail, porque se ele for fraudado eu posso ser condenado, se me enviarem uma foto em um e-mail spam eu posso ser condenado, se roubarem o meu carro e o utilizarem em um assalto, eu vou ser preso, se descobrirem a minha senha pessoal de um provedor e cometerem crimes virtuais com meu usuário e eu não souber que fizeram isso, vou ser condenado.. Que segurança jurídica é essa? (Ou seria mais indicado chamar de zona jurídica). Ora, o Estado não pode perder de vista que é inadimissível em nosso estado democrático de direito a presunção de culpa. Não cabe ao acusado provar a sua torpeza ou a sua inocência. Cabe ao Estado o ônus da prova. A internet é um espaço público (única coisa que concordei com a entrevistada) e mesmo controlado por senhas é um ambiente ainda inseguro, de difícil controle e proteção. Se assim não fosse não existiriam os hackers que a toda hora quebram até senhas criptografias de senhas, minutos antes consideradas inquebráveis. Um simples e-mail que sequer goza de assinatura digital pode facilmente ser interceptado e ter o seu conteúdo modificado durante o seu trajeto na rede. Uma imagem armazenada em um computador, pode ser recuperada, alterada, re-publicada e ainda por cima sem se deixar rastros. Como um Juíz pode considerar documentos (fotos, e-mails, etc) capturados em um ambiente tão inseguro como prova. Patrícia, continua desenvolvendo games...

Cara Aline: Mandou bem! Parabéns. Só existe o ...

Inês (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Cara Aline: Mandou bem! Parabéns. Só existe o "óbvio" para quem consegue vê-lo (em t-o-d-a-s as suas nuânces). Tudo que é novo está no limbo, ainda carecemos de "olhos jovens" e treinados para essas coisas. Para nos mostrar,demonstrar, confrontar: ou os perigos que representam.... ou a simples similitude diante de outros parâmetros que já nos são conhecidos. Concordo plenamente com o enfoque democrático do conhecimento disponível que representa a internet. É sua gênese. Quem não gostar disso: lance "livros" ... não sites pessoais, né não?

A Especialista esta nadando num limbo, onde pel...

EmersonLNR (Economista)

A Especialista esta nadando num limbo, onde pela multiplicidade de situações pode defender uma empresa, um prestador de serviços de internet e até mesmo um usuario. Quando diz que “Qualquer informação publicada ou enviada pela internet é pública, a não ser que esteja dentro de um ambiente protegido por senha, que mostre que portas foram fechadas para impedir o acesso de outros.” No entanto, diz que "Se não estiver claro (avisos de que o ambiente é público, sujeito a monitoramento, e não privativo), vale a presunção de privacidade" O termo de publicar e diferente de "transmitir". Assim como uma ligação telefonica, existe um transmissor, um receptor e um meio. Qualquer outro elemento nesta linha é uma escuta telefonica. Fica evidente que existem mais brechas legais do que problemas de segurança nos Windows, MSN entre tantos. Sempre existiram oportunistas, hackers, especialistas e advogados para tirar vantagem disto.

Tem pessoas que para obter publicidade (para nã...

EmersonLNR (Economista)

Tem pessoas que para obter publicidade (para não pagar propaganda) falam qualquer besteira principalmente em entrevistas. Não é porque numa cidade pacata em que as pessoas não trancam as portas não exista roubou. Todos sabem que tudo que estiver dentro da casa são de outra pessoa. Se alguem entrar e pegar e ROUBO.

eco. agora num posso mais ter portas em casa. p...

Caos (Consultor)

eco. agora num posso mais ter portas em casa. pois se tiver, qualquer um pode entrar, num é? alias, meu figado num é mais meu. é de quem pegar. todo mundo tem direito a um figado, num é? então usem de seus direitos e venham pegar o MEU figado. não tem menor sentido se discutir a propriedade de coisas pessoais. se tiver, ficaremos discutindo se o meu figado é seu ou se o seu olho é meu. que coisa boba.

Se eu possuo uma conta em um provedor, pago ou ...

Rui (Consultor)

Se eu possuo uma conta em um provedor, pago ou não, possuo uma identidade, possuo senha para acessar e nome específico para tanto.Endereço para enviar e receber. O que diverge, da abertura de uma carta enviada pelo Correio em sí ? Me parece um tanto quanto tendenciosa essa entrevista, a entrevistada, me parece muito ligada aos seus interesses financeiros e não legais. Violar correspondência alheia é ou não crime. Ou será que existe crime meio a meio ?

Uma dica simples prá evitar páginas de banco cl...

prosecutor (Procurador de Justiça de 2ª. Instância)

Uma dica simples prá evitar páginas de banco clonadas: em dúvida, digite a senha ERRADA. A página falsa aceita qualquer senha, a do seu banco (qualquer banco) não. Se a senha errada for aceita, não use o net banking em hipótese nenhuma.

DISCORDO VEEMENTEMENTE ! ! ! PUBLICIDADE É P...

A.G. Moreira (Consultor)

DISCORDO VEEMENTEMENTE ! ! ! PUBLICIDADE É PUBLICIDADE ! CORRESPNDÊNCIA É E CONTINÚA SENDO PRIVATIVA E SIGILOSA !!! A ESTRADA, A PRAÇA, A RUA SÃO PÚBLICAS, MAS ESTÃO CHEIAS DE TRANSEUNTES "PRIVADOS" , QUE, CADA UM , É UM MUNDO A SER RESPEITADO . O FATO DE ESTAREM EM VIA PÚBLICA ( COMO A INTERNET ) NÃO PERDEM A PRIVACIDADE .

Interessante, mas, aqui e ali, aparece a preocu...

Armando do Prado (Professor)

Interessante, mas, aqui e ali, aparece a preocupação da causídica de isentar os seus clientes P.J. (leia-se bancos). Não é esse o entendimento dos tribunais, pois os bancos respondem por fraudes eltrônicas contra os clientes, uma vez que devem garantir toda segurança. Hoje o Internet Banking é a extensão da agência.

Muito interessante a matéria. Aborda com simpli...

Andrea (Advogado Autônomo - Civil)

Muito interessante a matéria. Aborda com simplicidade e clareza o beabá das dificuldades que o uso da internet implica. Parabéns pelo artigo!

Comentar

Comentários encerrados em 11/09/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.