Consultor Jurídico

Artigos

Desconto do IPTU

Contribuinte tem de juntar nota por 138 anos para obter prêmio

Comentários de leitores

6 comentários

Parabéns Haidar. Muito bom e objetivo. Gostari...

AbLand (Consultor)

Parabéns Haidar. Muito bom e objetivo. Gostaria de acrescentar apenas que considero absurdo qualquer ato administrativo, legal ou fiscal que acabe por onerar direta ou indiretamente o contribuinte, sem se confrontar a decisão com o CUSTO X BENEFÍCIO associado

Como sempre, o caro mestre Dr. Raul Haidar, bri...

servexpress (Contabilista)

Como sempre, o caro mestre Dr. Raul Haidar, brinda-nos com sua costumeira perspicácia e observação, enaltecendo o lado cômico de medidas ineficazes destas legiferações vorazes de nosso tempo. Parabéns pela propriedade do texto.

Mais uma vez está de parabéns o colega Dr. Hai...

Ivan Dario (Advogado Sócio de Escritório)

Mais uma vez está de parabéns o colega Dr. Haidar. Logo que surgiu a tal da NF eletrônica pude verificar o incisivo e representativo beneplácito por ela concedido... Dr. Schitini, começo a temer que nem para a balinha vai ser suficiente. Abçs a todos.

Prezado sr. Abreutax: foi uma pena eu não ter m...

Raul Haidar (Advogado Autônomo)

Prezado sr. Abreutax: foi uma pena eu não ter me lembrado do corte de cabelo, o que faço 6 vezes por ano, pagando R$ 20,00 cada um. Como a´alíquota, no caso, é de 2%, conseguirei meu desconto de R$ 5.000,00 após 6.944 anos juntando notinhas!

Excelente texto!!!! A idéia é muito boa mas es...

Abreutax (Consultor)

Excelente texto!!!! A idéia é muito boa mas esta história de juntar NF!!! Se lembram da campanha Paulistinha? Outro detalhe neste momento somente empresa com faturamento acima de 200.mil se não em falhe a memória podem emitir... Então a NF do pintor,encanador, do corte de cabelo do lava-rápido e outros mais pequenos estabelecimento ainda não emite...

Não é difícil ver que essa nota fiscal eletrôni...

Jose Antonio Schitini (Advogado Autônomo - Civil)

Não é difícil ver que essa nota fiscal eletrônica não vai passar de outro meio de tornar a empresa privada em marionete da burocracia estatal nos três entes federativos, não passando de mais um fio de controle amarrado aos braços do empresário que só vai poder se movimentar conforme a vontade do burocrata fiscal de plantão. Está na cara que a empresa que estiver em débito com o tributo respectivo, não terá link para emitir a nota fiscal, ou seja vai, ser cortada do direito de emitir nota fiscal até que pague o tributo. Vai ser um meio perverso de coerção ou incentivo a informalidade. Será impedida em sua atividade em desrespeito as normas constitucionais porque o fiscal vai exclamar: Constituição, ora a constituição! Lei, a lei quem faz sou eu. Quanto a representação da nf em papel é de duvidar que ela seja eliminada, uma vez que de qualquer forma o comprovante vai ser emitido. A Prefeitura de SP, emite uma nota fiscal eletrônica de serviços –NF –e, inclusive com mais detalhes que a nota comum. Além do estelionato brilhantemente demonstrado pelo articulista, leve- se em consideração a intromissão do poder público na iniciativa privada, numa coletivização sem precedentes na história, ultrapassando mesmo as pretensões da revolução bolchevik, e lembrando muito o direito dos senhores feudais ao fruto de labor de seus vassalos. Quanto ao crédito do IPTU lembra muito a figura do burro com um suporte onde se coloca alfafa em sua frente. Na sua vontade de alcançar a alfafa para comer, sem nunca realizar o seu intento, o animal se movimenta e puxa a carroça para deleite de seu dono e senhor, ficando os observadores nas calçadas com a boca aberta engolindo moscas. Coloque-se o empresário no lugar do muar. A União, o Estado e o Município no lugar do Senhor ou Senhores. Os espectadores no lugar dos bobos da corte em espera centenária para obter o crédito do seu iptu. Quanto a tal bolsinha de créditos de iptu, já dá para adivinhar, o deságio será impressionante. Venda o seu crédito e compre uma balinha.

Comentar

Comentários encerrados em 8/11/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.