Consultor Jurídico

Estilhaços da Anaconda

Fenadepol defende delegados processados por Ali Mazloum

A Fenadepol – Federação Nacional dos Delegados de Polícia Federal divulgou nota defendendo os delegados Emmanuel Henrique Balduíno de Oliveira e Élzio Vicente da Silva. Os dois estão sendo processados pelo juiz federal Ali Mazloum.

Depois de a Justiça inocentá-lo das acusações de abuso de poder e prevaricação, Mazloum entrou com ação de reparação por danos morais contra quem o investigou e denunciou: as procuradoras Janice Agostinho Barreto Ascari e Ana Lúcia Amaral, e os delegados Oliveira e Silva.

Mazloum foi denunciado pelo Ministério Público Federal depois da Operação Anaconda, que investigou um esquema de venda de sentenças judiciais. O juiz aponta que os agentes públicos que o denunciaram agiram de forma temerária e com má-fé.

Segundo o juiz, os dois delegados e as procuradoras, ao lançarem imputações sem um mínimo de investigação, agiram com imperícia e imprudência, e o expuseram ao escracho público, com a imprensa veiculando a versão de que ele seria integrante de uma quadrilha especializada na venda de sentenças.

Veja a nota da Fenadepol

NOTA DE DESAGRAVO

A FEDERAÇÃO NACIONAL DOS DELEGADOS DE POLÍCIA FEDERAL — FENADEPOL, órgão representativo da classe dos Delegados de Polícia Federal em todo o País, vem a público DESAGRAVAR os Delegados de Polícia Federal EMMANUEL HENRIQUE BALDUÍNO DE OLIVERIA e ÉLZIO VICENTE DA SILVA, creditando às ilustres autoridades policiais resoluta e irrestrita solidariedade.

Os srs. EMMANUEL HENRIQUE BALDUÍNO DE OLIVERIA e ÉLZIO VICENTE DA SILVA, como membros da Polícia Federal, têm pautado as suas atuações pela legalidade, impessoalidade, seriedade e sólida fundamentação técnica e jurídica e conduta institucional irretocável em favor da sociedade, sendo detentores de todos os predicados que formam e efetivam a cidadania; honrando, assim, a instituição a que pertencem.

De forma que se apresenta absolutamente despropositada e sem qualquer fundamento jurídico a Ação de Reparação de Danos Morais e Materiais proposta pelo Juiz Federal ALI MAZLOUM contra os ilustres Delegados em face da investigações realizadas na Operação ANACONDA, conduzidas com total isenção e inteiramente dentro da legalidade.

Brasília, 22 de outubro de 2006.

ANTONIO BARBOSA GOIS

Presidente em exercício da FENADEPOL




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 22 de outubro de 2006, 11h34

Comentários de leitores

8 comentários

Espero que a corda não arrebente para o lado do...

Celso Pereira da Silva (Advogado Autônomo)

Espero que a corda não arrebente para o lado do mais fraco, é evidente que o delegado poderia levar todas suas suspeições, caberia ao MP filtra-las, o MP é o juiz do inquerito policial e não sabujo.

Isso é só o começo das trapalhadas feitas pelos...

Paulo (Investigador)

Isso é só o começo das trapalhadas feitas pelos MPF e DPF, em fim o contribuinte é que vai pagar a conta! Viva a democracia!

(suas opiniões) retificando... Selmo Santos

Selmo Santos (Outros)

(suas opiniões) retificando... Selmo Santos

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 30/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.