Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Anos Dourados

Operação combate quadrilha que roubou R$ 200 milhões do INSS

A Operação Anos Dourados foi deflagrada nesta quinta-feira (19/10) em quatro estados (Rio de Janeiro, Goiás, Paraná e Rio Grande do Sul) para acabar com um esquema de fraudes em benefícios do INSS. As investigações começaram em fevereiro de 2006 e indicam que a organização causou prejuízo de R$ 200 milhões à Previdência Social, dentro de cinco anos. Membros da Polícia Federal, do Ministério da Previdência e do Ministério Público Federal participam da operação.

De acordo com as investigações, o esquema contava com a participação de 100 pessoas. Por meio de algumas empresas, segundo a Polícia Federal, elas simulavam vínculo trabalhista para conseguir o benefício previdenciário. Informações erradas eram repassadas à Previdência pelas empresas, conforme constatado.

O Ministério da Previdência suspendeu 1.561 benefícios, impedindo o pagamento de cerca de R$ 4 milhões por mês, e congelou 1.318 vínculos empregatícios inseridos de maneira fraudulenta pela organização criminosa. Para a PF, esses registros ainda seriam usados pela organização.

A operação conta com a participação de 420 policiais federais e 20 analistas previdenciários para cumprir os mandados de prisão temporária, expedidos pela Vara Federal de Nova Friburgo (RJ).

O nome Anos Dourados foi escolhido porque a maioria dos investigados e dos beneficiários nasceu nas décadas de 40 e 50. Também por conta do tempo de contribuição inserido de forma irregular.

Revista Consultor Jurídico, 19 de outubro de 2006, 13h56

Comentários de leitores

2 comentários

Belo comentário Otávio. abraços. LOBO

Francisco Lobo da Costa Ruiz - advocacia criminal (Advogado Autônomo - Criminal)

Belo comentário Otávio. abraços. LOBO

Este tipo de hipótese de crime é o mais repulsi...

Rossi Vieira (Advogado Autônomo - Criminal)

Este tipo de hipótese de crime é o mais repulsivo de todos os outros. Furtar o inss, mediante fraude ou não, coloca em risco a sociedade brasileira como um todo. É uma conduta semelhante a de Judas, que se vendeu por trinta moedas. Precisa ser avaliado como essas fraudes ainda ocorrem e se está dentro da expectativa do custo benefício e o risco do produto. Se há advogado ou funcionário público envolvidos na trama, a situação é muito mais grave. Segundo a notícia mais de 1500 benefícios foram cancelados. Espero que sejam benefíciários fraudulentos e não aqueles que tem a garantia líquida e certa do prêmio. Tenho conhecimento que muitos verdadeiros beneficiários passam dias de terror tentando receber o prêmio, que quase nunca chega no momento em que mais precisam. É necessário rever valores. Deve haver alguma desorganização no sistema administrativo do inss que precisa mudar. Nem que seja necessário privatizá-lo. Do jeito que está não dá ! De qualquer forma, parabéns à polícia federal pelo trabalho digno em favor à sociedade. Otavio Augusto Rossi Vieira, 39 advogado criminal em São Paulo otavioaugustoadv@terra.com.br

Comentários encerrados em 27/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.