Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Foco da operação

Grupo árabe-americano acusa governo dos EUA de perseguição

Por 

Um grupo árabe-americano de direitos civis ajuizou ação sustentando que o governo dos Estados Unidos se empenhou em perseguir a comunidade árabe quando prendeu 237 pessoas sob acusação de violar leis de imigração, em 2004. As informações são do site Findlaw.

Ajuizada pelo Comitê Árabe-Americano Anti-Discriminação, a ação aponta dois departamentos envolvidos em assuntos de imigração — o U.S. Department of Homeland Security e o Immigration and Customs Enforcement — como responsáveis pela suposta perseguição.

A ação de baseia no Freedom of Infoirmation Act, uma lei de 1966 que permite o acesso a dados públicos. O grupo decidiu recorrer à Justiça depois de dois anos tentando descobrir a nacionalidade dos 237 presos na operação deflagrada pouco antes das eleições presidenciais de 2004 e que tinha como motivo o combate a terroristas.

O Comitê Árabe-Americano crê que os envolvidos na operação usaram irregularmente uma base de dados criada pelo governo dos EUA após os ataques de 11 de setembro de 2001 e que listava nomes de visitantes, estudantes e imigrantes de 25 países, para saber quais deles eram árabes ou muçulmanos.

“Nós simplesmente fizemos um esforço de focar a ação em quem violou as leis de imigração para aumentar a segurança contra ameaças públicas nas semanas que precediam as eleições presidenciais”, defende-se Dean Boyd, porta-voz dos departamentos governamentais acusados de perseguição. Para ele, “raça, etnia e religião não desempenharam papel algum nessa operação”.

 é repórter especial da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 19 de outubro de 2006, 13h52

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.