Consultor Jurídico

Notícias

Você leu 1 de 5 notícias liberadas no mês.
Faça seu CADASTRO GRATUITO e tenha acesso ilimitado.

Oliveira Neves no Orkut

Google tem de identificar criador de comunidade no Orkut

Por 

A Google do Brasil está obrigada a identificar os autores das mensagens inseridas em uma comunidade do site de relacionamentos Orkut chamada Eu Trabalhei na Oliveira e Neves Associados. A determinação é da 16ª Vara Cível de São Paulo.

A decisão foi tomada em 11 de agosto. A Google tinha até cinco de outubro para fornecer os dados, sob pena de multa diária de R$ 1 mil. No dia três, a empresa recorreu da decisão. A comunidade já foi tirada do ar. Independentemente deste ato, a multa continua valendo.

A 16ª Vara Cível reconheceu que as mensagens contidas na comunidade eram injuriosas e que, por isso, a Google tem a responsabilidade de identificar seus autores. O objetivo da decisão é dar à defesa de Oliveira Neves, representada pelo advogado Richard Bassan, os nomes dos autores para que eles possam ser processados.

O escritório do advogado Newton de Oliveira Neves foi alvo de busca e apreensão em junho do ano passado durante a Operação Monte Éden, deflagrada pela Polícia Federal com apoio do Ministério Público Federal. Na ocasião, advogados, contadores e um estagiário foram presos. Os funcionários tiverem de sair às pressas do prédio do escritório.

O advogado já está em liberdade. Ele é acusado de formação de quadrilha, sonegação fiscal, prestação de dados falsos a autoridades fazendárias, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta. Oliveira Neves responde também por mais dois crimes de lavagem de dinheiro, frustração a direitos trabalhistas, sonegação de contribuição previdenciária, evasão de divisas e manutenção de recursos não declarados no exterior.

Leia o despacho

PODER JUDICIÁRIO 16ª Vara Cível do Foro Central da Capital Controle nº. 1242/06 – ordinária Vistos.

1. Junte o autor cópia da declaração de imposto de renda que contenha a declaração de bens e rendimentos para exame de compatibilidade com a declaração de hipossuficiência para fins de exame da gratuidade processual. 2. Indefiro a petição inicial quanto ao pedido de indenização para ressarcimento de danos morais e da obrigação de não fazer, porque a ré é parte manifestamente ilegítima. Com efeito, a ré não ostenta responsabilidade solidária com relação ao conteúdo e pensamento difundidos no sítio de relacionamento “orkut”.

Trata-se apenas de meio de veiculação por mídia eletrônica e da qual a ré não tem controle e nem poderia, haja vista que é livre a manifestação de pensamento (art. 5º, IV da CF), com vedação apenas ao anonimato, sendo proibida a censura prévia. Por essa razão é que remanesce apenas o pedido de obrigação de fazer que se aproxima muito da exibição de documentos, para que a ré forneça a identificação daqueles usuários, responsáveis pelos conteúdos aparentemente ofensivos à pessoa e honra do autor. Assim, a extinção do processo, sem resolução do mérito, decorrente do indeferimento parcial da inicial se impõe, nos termos do disposto no art. 267, I, c.c 295, II, ambos do Código de Processo Civil.

3. Passo a examinar o pedido de tutela antecipada relacionado ao pedido remanescente da pretensão ora deduzida. PODER JUDICIÁRIO 16ª Vara Cível do Foro Central da Capital

4. Os pressupostos autorizadores para a concessão da tutela antecipada encontram-se presentes. A cabtim verossimilhança do alegado se extrai da prova documental que instrui a petição inicial, dando conta da aparente ilicitude pelas expressões injuriosas contra a pessoa do autor, veiculadas em sítio de relacionamento de responsabilidade da ré que por disposição constitucional tem o dever de identificar os autores daquelas expressões, havendo, de outra parte, justo receio da ocorrência de dano irreparável ou de difícil reparação, pois, o autor, munido das informações de quem sejam os autores do ato ilícito, possa desde logo ajuizar em face deles ação de reparação de danos.

5. Diante do exposto, antecipo parcialmente os efeitos da tutela, com o fim de impor à ré obrigação de fazer consistente em informar ao Juízo em 15 (quinze) dias, contados da intimação desta decisão, os dados completos que constem de seu cadastro do usuário criador da comunidade “Eu Trabalhei Na Oliveira Neves e Oliveira Neves E Associados”, bem como, os números IPs, registros eletrônicos de criação e demais registros referentes aos acessos da aludida página do “orkut”, sob pena de imposição de multa diária de R$ 1.000,00 (hum mil reais), em caso de descumprimento.

6. Expeça-se mandado de citação e intimação para esse fim, depois de cumprido o item 1. 7.

Defiro o processamento sob segredo de justiça.

Int.

Providencie o autor a diligência do oficial de justiça.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 12 de outubro de 2006, 7h00

Comentários de leitores

1 comentário

DOSSIÊ PT - DINHEIRO PODE TER ORIGEM NO PEDAGIO...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

DOSSIÊ PT - DINHEIRO PODE TER ORIGEM NO PEDAGIO. Só o pedágio urbano Municipal tem um BANCO PARTICULAR com caixa forte abaixo das cabines de arrecadação (sem a devida autorização do Banco Central), só um pedágio poderia dispor de tanta grana miúda de uma só vez. Depois dessa descoberta eles não vão mais querer saber a origem do dinheiro. VAMOS EXIGIR A ORIGEM DO DINHEIRO DESTE DOSSIÊ. Logo que instalaram o PEDAGIO NA AVENIDA CARLOS LACERDA (Linha Amarela), eu estive na ALERJ para fazer contato com algum político que por ventura tivesse interesse em me ajudar a combater o PEDAGIO INCONSTITUCIONAL, no entanto fui interceptado por um desses politiqueiros, talvez um cabo eleitoral, alguém que não conhecia E NÃO CONHEÇO. Relatou-me a boca miúda o seguinte: Não adianta o Sr. tentar nada contra o PEDAGIO DA AVENIDA CARLOS LACERDA, pois trata-se de um ESQUEMA BLINDADO COM REDE DE PROTEÇÃO. Existem noticias na casa – ALERJ - que o Pedágio mantem verbas de gabinetes, não só aqui na ALERJ como no PODER JUDICIARIO e em todos os poderes que possam intervir numa possível ação direta de inconstitucionalidade ou até mesmo em outros tipos de ações publicas para acabar com o Pedágio. Como por exemplo Ministério Publico e Tribunal de Contas do Município, etc. Fiquei estarrecido, e indaguei sobre a oposição; Onde estão? - Não existe oposição, o que comentam é que antes das eleições, independente de partidos, a uma reunião para definir quanto o Pedágio deve distribuir em dinheiro para a campanha dos partidos e candidatos, ficando acordado que ninguém deve se opor ou falar do Pedágio LAMSA. Ao final da campanha os eleitos devem voltar para uma nova rodada de negociações, e os perdedores devem retornar nas próximas campanhas. Quanto a imprensa deve ser moderada nos comentários para não perderem a conta de publicidade e outras. Se for verdadeiro ou não, isso é com a POLICIA FEDERAL, bem como; Se o dinheiro veio do JOGO ou dos PEDAGIOS MUNICIPAIS.

Comentários encerrados em 20/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.