Consultor Jurídico

Comentários de leitores

51 comentários

Noooossa! Acabei agora de ler todos os último...

Richard Smith (Consultor)

Noooossa! Acabei agora de ler todos os últimos comentários. As "meninas" estão em polvorosa! Os PeTelhos de sempre não sabem o que fazer no seu desespero! Quá, quá, quá, quá! O Alckmin não era o chuchú insosso?! O Canalha Excomungado não ia levar no primeiro turno?! As "massas" não iriam para a rua como uma "maré vermelha"?! Oh. E o Geraldinho não foi bonzinho com elle... Oh, que lástima... Que malvado esse Geraldinho! Quá, quá, quá, quá! Chora PeTelhada e PeTralhada! Só faltam 20 dias, hein?! Como diz o seu "Grande Líder": "menas", moças, "menas"... FORA DELINQÜENTE! ALCKMIN PRESIDENTE!

Patulléia PeTelho: Não seja PeTralha c...

Richard Smith (Consultor)

Patulléia PeTelho: Não seja PeTralha caloteiro e pague a aposta! E não venha com conversa de Delúbio e nem de Dirceu, quem não paga um não paga três. Ainda com um abraço. p.s. Amigo Comentarista, você está vivo? Ou está de cama desde o domingo retrasado com grave recaída desde o domingo passado? Não seja caloteiro, pague a aposta você também!

Olha, caro Morais: Foi a primeira e, a conta...

Richard Smith (Consultor)

Olha, caro Morais: Foi a primeira e, a contar pela surra que levou, deve ser a última! Apanhou mais do que "boi na canga", como diz o Ditão, lá de Pindamonhangaba. Começou o debate com côr normal e terminou bordô, como aqueles fuscas 68 e de olhos arregalados! E, chamado de " M E N T I R O S O ", não contestou (como o poderia?!). É companheiro PeTelho: Como o "Chuchú" estava apimentado, não estava? FORA DELINQÜENTE! ALCKMIN PRESIDENTE!

Meus Senhores e Minhas Senhoras Saudações...

Selmo Santos (Outros)

Meus Senhores e Minhas Senhoras Saudações! Os crimes praticados pelo Governo não são novos. Em várias oportunidades, foram denunciados nas casas legislativas deste país, mas sempre – eu quero ver até quando – os defensores do PT desmentiam as acusações e afirmações e se diziam os salvadores da Pátria e as figuras mais honestas da República. Isso aconteceu não faz muito tempo, mas, pelo menos há (01) um ano e (06) seis meses, temos chamado a atenção deste Partido e do Presidente da República, em particular, para que Sua Excelência mudasse o seu caminho, para não percorrer o caminho da lama, para salvar o País da situação em que se encontra, para não desmoralizar o seu próprio Partido e mais ainda a sua imagem de Presidente mais votado deste País. Tudo lhe era favorável, mas ele não quis, de jeito algum, fazer o que devia. Ao contrário, para tristeza nossa, ele também jogou a lama do seu Governo nos parlamentares do Brasil, a ponto de já haver outdoor, na Bahia – isso foi publicado nos jornais daquela terra –, com estes dizeres: “lugar de safadeza não é no legislativo; R$ 33,00 Motel Fantasy”. É incrível, mas é verdade! É o Presidente da República quem provoca essa situação de desgaste no Legislativo Nacional. O que nos cabe? Reagir. O que nos cabe? Dizer à Nação o que temos dito todos os dias: que este Governo precisa ter o mínimo de seriedade para apresentar-se ao povo brasileiro. No ano passado, se me não engano, no mês de junho, o gangster Delúbio Soares atacou a oposição ao governo, dizendo que estavam pregando o golpe e que eram os causadores da miséria do Brasil. Causador da miséria do Brasil é o ladrão que foi tesoureiro do PT e que foi ser expulso de lá, porque o PT já não agüentava mais a força da opinião pública, que pedia providências contra a sua direção. Delúbio é o seu nome – Dilúvio é como o chamam. Na realidade, o que ele é, é um gangster! Um gangster que nem ao menos refinado é, porque deixa suas marcas em todo o lugar que passa, mostrando ao País que o PT é realmente um celeiro de pessoas que vivem achacando os cofres públicos. Mas fiz questão de dizer que ele era um gangster e que esse gangster ia cair na CPI, e eu ia olhar nos seus olhos e ver os cifrões que ele roubou nos Correios, no BMG e em toda parte. Já o Sr. José Genoíno, (eleito deputado por São Paulo-PT) que fez empréstimo no BMG para o PT, com Delúbio e Marcos Valério, teve a coragem, Ex-Presidente do Partido, nobre causídico - V. Sª, que demonstra e é um homem digno e decente, deve ter ficado horrorizado – de dizer que não era verdade e que a Secretaria de Finanças já informara que não havia esse empréstimo. Menos de 24 horas depois, com a mesma coragem, ele disse: “Eu assinei, mas não sabia o que estava assinando”. Por isso ele foi derrotado em São Paulo e o será em qualquer eleição majoritária em que entrar, porque quando falta ao homem a palavra até mesmo para confessar os seus erros, esse homem não pode ter a credibilidade dos políticos. O País vive um momento tal que se o Presidente da República tivesse o mínimo de juízo iria procurar figuras eminentes, partidárias ou não, para se salvar moralmente da situação em que se encontra. Não ia viver essa situação terrível. Mas falta-lhe senso e, quando falta senso, falta tudo. Nobre causídico tenho certeza de que V. Sª não estava lá, mas aos fins de semana, ainda tem forró na Granja do Torto, com a presença de Ministros fantasiados. E com que fantasias? Nenhum teve a coragem de sair, realmente, de RATO. Tinha que aparecer pelo menos um rato para dar o sentido da roubalheira existente no Governo do PT, mas não, era fantasia de gaúcho, com chimarrão, chapéu de palha. Ora, causídico, a insensatez chegou ao Governo do PT, e não quer sair do Palácio do Planalto. Não temos nada de pessoal contra o Presidente da República. Ao contrário, admirávamos o homem que veio como operário e teve a maior votação do País, mas ele não soube honrar os votos que recebeu do povo brasileiro. Não posso ver Márcio Thomas Bastos entrando ali fantasiado. Não posso ver! Tenho quase certeza de que ele não foi, mas, se foi, será uma decepção tremenda para mim, porque é um homem sério, digno. Por que iria então, fantasiar-se? Se não apareceu sequer o rato Delúbio, o rato Marcos Valério, Silvinho Pereira e outros tantos. Tinham que aparecer. Essa é a fantasia real do atual Governo, na opinião pública. Se o Presidente da República está tentando a reeleição, vai ser derrotado. Já recebeu conselhos para não disputar. Mas, às vezes, ele é teimoso ou, então, ouve mais os seus colegas do que a sua própria consciência – se é que consciência ainda ele tem, e não lhe roubaram, tendo em vista a companhia com que anda. Nossa posição é de inflexível veemência contra tudo que aí está. Melhorem, porém, o Governo e o PT, que não terá do povo brasileiro, oposição, mas terá a cooperação, porque o Brasil precisa ser salvo da desgraça que vive hoje em vários setores. Os ladrões do Erário, os inimigos da verdade, os criminosos de todos os crimes. Foram e são muitos desses os julgadores e representantes de nossa sociedade, de nossa religião, de nossa cultura, de nossa economia, de nossos direitos constitucionais, de nossa conduta ética, quando na verdade alguns sequer podiam julgar ou representar a conduta de quem quer que fosse, pois são desprovidos de conduta própria para ser julgada. Quanto ao senhor Collor de Mello, (Senador Eleito por Alagoas/2006) tudo o que lhe acusaram é pouco, diante da roubalheira que se instalou no governo atual que não tem nenhum projeto e programa de governo, mas sim de gatunagem, corrupção e compra de mercenários, por que são bandidos investidos em função publica-política, e as instituições sérias, nada fazem para obstar a continuidade delitiva da ingovernabilidade que se instalou no Palácio do Planalto, o senhor Collor de Mello, no meu pensamento e na minha opinião foi alvo de boicote, por que acabou com as regalias e mordomias dos parlamentares, recorda-se? Quando os carros oficiais e mansões foram leiloados, o presidente Collor foi expulso injustamente diante das responsabilidades que tem o atual governo e das acusações que pesam contra ele. Ademais o estado de direito, por nossas cortes de justiça o absolveu de todas as acusações que lhe foram impostas, pairando dentro do nosso ordenamento jurídico a presunção de inocência, e ainda, juridicamente nenhum elemento probatório restou nos autos das peças acusatórias que instruíram a ação judicial e se a justiça o absolveu, respeita-se tal decisão por que revestidas de cunho jurídico e não político, penso que o presidente Collor de Mello, foi alvo de condenação política, por que não se rendeu a ambição e inescrupulosidade dos parlamentares corruptos e pagou um preço muito alto para a nação com a renuncia forjada pelo congresso, a quem ele não se rendeu, vindo a cair no absoluto corruptismo de Paulo César Farias o PC-Farias, mesmo assim a nossa soberana justiça dignamente o absolveu, posto que nenhum elemento cabal, daria sustentabilidade ao corpus delict, acusatório, ao contrário do Governo que ai está, o corpus delict evidencia – se pelos fatos gravíssimos que se originaram dentro da cúpula Palaciana, por ministro chefe da casa civil – o Jose Dirceu, homem número um (01) do Presidente da República, nossos operadores de direito tem sim responsabilidades para com a nação brasileira. Existe crime mais grave? Seu autor, o Lula do PT, porém, por se julgar acima do bem e do mal, passa pela história como se com ela não tivesse o menor compromisso. Imunidade? Não. O nome disso é irresponsabilidade criminosa. Tudo o surpreende! "É uma vergonha”, nobre causídico! Jamais o bordão de Boris Casoy foi tão adequado. Boris rebate um argumento muito utilizado, o de que não se pode afastar Lula por sua biografia, pela saga do trabalhador que chegou à Presidência. Ele lembra que aquele Lula, metalúrgico, já não existe há tempos. Sua legenda enferrujou-se, foi tragada pelos seguidos escândalos. O Boris Casoy sempre foi coerente em relação ao combate à corrupção. E quem é coerente e combate à corrupção não pode aceitar a falta de caráter deste Governo, que só é atingido pela corrupção. O Boris Casoy foi expulso da mídia por que passou incomodar com verdades o governo do PT, sei de pessoas ligadas ao Governo de que ele foi convidado a se retirar do ar durante o mandato do governo Lula, notem bem que o Boris Casoy atravessou no ar os períodos negros da ditadura desse Brasil, atravessou no ar os momentos mais históricos dessa nação e numa tática da mordaça e de autoritarismo não pode atacar e dizer verdades sobre esse governo por que foi amordaçado pelo Presidente Lula. O PT se desmilingüiu. Ainda, graças a Deus, existe a figura do Eduardo Suplicy, e, de alguns outros homens de bem, às vezes um pouco ingênuo, porque acredita nos seus correligionários. O Brasil não é isto! O Brasil dos nossos dias é isso. Infelizmente. Repito, A Ordem, não. A Ordem nos dias hoje mandou dizer ao Procurador: "Aqui estão os fatos. Denuncie outra vez; mas, desta vez, o Presidente da República". Ela devia ter dito: "Aqui estão os fatos, estes fatos exigem o impeachment do Presidente da República". Uma nação não é uma referência estatística, mas a uniformidade de sentimentos que o cidadão deixa de ter quando lhe faltam as coisas mínimas com que se constrói o conforto coletivo. Para aclará-lo, segue trecho de sermão proferido pelo venerando Padre Antonio Vieira acerca da honra, o qual tem o condão de demonstrar a sua importância capital e a necessidade extrema de sua reparação, questão esta que ocupa a humanidade desde sempre, em todo o curso de nossa história, pois apenas aquele que não tem ele próprio honradez deixa de se importar com a honra alheia: "É um bem imortal. A vida, por larga que seja, tem os dias contados; a fama, por mais que conte anos e séculos, nunca lhe há de achar conto, nem fim, porque os seus são eternos. A vida conserva-se em um só corpo, que é o próprio, o qual, por mais forte e robusto que seja, por fim se há de resolver em poucas cinzas. A fama vive nas almas, nos olhos, na boca de todos, lembrada nas memórias, falada nas línguas, escrita nos anais, esculpida nos mármores e repetida sonoramente sempre nos ecos e trombetas da mesma fama. Em suma, a morte mata, ou apressa o fim do que necessariamente há de morrer; a infâmia afronta, afeia, escurece e faz abominável a um ser imortal; menos cruel e mais piedosa se o puder matar". SERMÃO DE SANTO ANTÓNIO AOS PEIXES O Sermão de Santo António aos Peixes do P. António Vieira foi pregado em S. Luís do Maranhão, no dia da festa de Santo António. Todo o sermão é uma alegoria, porque os peixes são a personificação dos homens. A frase bíblica que serviu de base ao Sermão foi: “Vós sois o sal da terra”. As duas propriedades do sal são: conservar o são e preservar da corrupção. Com base nessas propriedades, Padre António Vieira dividiu o Sermão em duas partes: os louvores dos peixes e os defeitos dos peixes. Os peixes ouvem, mas não falam; os homens falam muito e ouve pouco. Os peixes foram as primeiras criaturas que Deus criou e entre todos os animais da terra são as maiores e as mais numerosas. Os homens recusaram ouvir a palavra de Deus e os peixes acorreram todos. Todos os animais se podem domesticar, os peixes vivem em liberdade. O pregador tirou uma conclusão que repete várias vezes: quanto mais longe dos homens, melhor. E dá o exemplo de Santo António que deixou Lisboa, Coimbra, Portugal e retirou-se para um ermo. O peixe de Tobias serviu para curar o seu pai da cegueira e afastar de sua casa os demônios; a rêmora tem tanta força que pode parar o leme de uma nau; o torpedo faz tremer tanto o pescador que este deixa de pescar. O peixe “quatro-olhos” defende-se dos que o atacam do fundo do mar e da superfície do mar. Padre António Vieira compara o peixe de Tobias e a rêmora a Santo António porque curava, isto é, convertia as almas e tinha tanta força que fazia tremer os pescadores, afastando-os de pecar. Padre António Vieira faz duas repreensões aos peixes: 1ª – os peixes comem-se uns aos outros; 2ª – os peixes são ignorantes e cegos. O pregador seleciona quatro peixes e põem em destaque os seus defeitos. Assim, os roncadores personificam a arrogância; os pegadores, a servidão ou o parasitismo; os voadores, a ambição; o polvo, a traição. O polvo é comparado ao camaleão porque muda de cor, mas distingue-se dele porque ataca covardemente. Judas é comparado ao polvo porque traiu o Mestre, mas é considerado menos culpado do que este peixe porque realizou a traição à luz. O último capítulo é chamado a peroração porque é a conclusão. O Sermão é uma sátira social visto que o Padre António Vieira tem como principal objetivo criticar a exploração dos homens, sobretudo exercida pelos brancos; visa também criticar os holandeses que pretendiam apoderar-se da Baía. O Sermão ainda é atual porque ainda se mantêm alguns dos graves defeitos na nossa sociedade como, por exemplo: a ambição, a exploração, a traição, o servilismo e o alvedrio. Destarte, cumpre salientar que o leme da natureza humana e o alvedrio, o piloto a razão, mas, quão poucas vezes obedecem as razões os ímpetos precipitados do alvedrio. In casu` Lembro Voltaire. `Uma única oração dirigi ao senhor Deus e muito curta. `Oh, senhor, faze com que aos meus inimigos se tornem ridículos! E Deus me atendeu`. Destarte sendo esse um site democrático e de acesso a grandes operadores do direito, invocando o direito constitucional preconizado pelo art. 5º, IX, da CF/88, em consonância com o art.133 da Carta Política da mesma CF/88 e analogia e inteligência do art. 2º, parag. 3º, 6º, 7º, I, X da Lei Federal nº. 8.906/94, pelo registro do meu pensamento. Abraços Selmo Santos Reitor Fundador da UNILMA selmosantos@hotmail.com

Senhores(as), eu vi Geraldo Collor de Melo n...

Dantas (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Senhores(as), eu vi Geraldo Collor de Melo no debate. Que viver verá. O estilo é o mesmo; a psedudo moralidade é igual; as frases decoradas misturadas umas com as outras demonstram o despreparo; O QUE MAIS A IMPRENSA BRASILEIRA QUER? Entregar o país a esse homem desequilibrado que não conseguiu administrar uma FEBEM? Que não controla o PCC e justifica em cima de verbas? Ele disse que não vai privatizar. Grande mentira! Vai até vender o avião! Olha, realmente Lula decepcionou. Mas quem em razão disso desejar justificar seu voto em Geraldo Collor que o faça e tenha a certeza de que amanhã, ele vai fazer uma acrobacia: invadir a Bolívia. O odeio dele para com os pobres ultrapassa as froteiras geográficas, mas também da tolerância. Todo cuidado é pouco. O País não suporta mais um insano. E é da OPUS DEI. Pasmem!

Bem, os alckimistas (que não transformam chumbo...

A única revolução possível é dentro de nós (Professor)

Bem, os alckimistas (que não transformam chumbo em ouro, mas empresas lucrativas em pó...) deveriam ao menos admitir o fato histórico representado pelo debate de ontem: foi a primeira vez que um presidente eleito compareceu a um debate político. Criticaram tanto o Presidente Lula por sua ausência nos programas anteriores, mas esquecem de mencionar o fato de que FHC fez o mesmo e pior: não compareceu em nenhum debate nas duas eleições de que participou. Aliás, tal comportamento parece mesmo típico dos alckimistas e daqueles que nele pretendem votar. Esquecem-se muito facilmente dos oito anos comandados por sua patota no governo federal e os outros tantos, agora prolongados, no governo estadual de São Paulo. Esquecem-se muito facilmente da realidade anteriormente forjada por um governo que, apesar de sucessivo, nada mais fez do que decepcionar aqueles que sonhavam com um presidente intelectual. Esquecem, apesar da atualidade, das reais conquistas que em apenas 4 anos foram alcançadas pelo governo do Presidente Lula, cujos números podem ser facilmente acessados de acordo com os bancos de dados de instituições isentas e a-partidárias (ao menos em tese) como IBGE, IBGE/Pnad (Pesquisa Nacional de Amostragem Domiciliar - desde 1994); ANEEL; Bovespa; CNI; CIESP; Ministérios Federais e Agências Reg.; SUS; CES/FGV; jornais FSP, O Globo e O Estado... O Sr. Geraldo Alckmin mostrou o desespero e a sede que sente pelo poder. Passou por cima de seus correligionários para chegar a candidato. Alcançou o segundo turno não graças a seu esforço, mas em razão da lambança provocada pelo partido adversário. Confiante na sorte, novamente mostrou-se tal qual é: raivoso, vociferante e obcecado pelo poder a qualquer custo. E, para isso, valeria até mesmo suplantar sua aparente imagem de cidadão pacato para ceder às críticas de seus próprios colegas e "partir para o ataque". Todos os seus comentários, todos os seus questionamentos foram quase que sempre uma mistura venenosa de ódio com arrogância, numa ilusória e antiquada tática de que só se mostra forte aquele que bate primeiro e mais pesado. Ao meu ver o que conseguiu foi apenas com que seu feitiço se voltasse contra si próprio. Todos se assustaram com sua forma beligerante de abordar o seu adversário que, diga-se de passagem, não é apenas o "candidato Lula" como desrespeitosamente o Sr. Geraldo sempre se referia, mas que representa, acima de tudo, a maior instituição do país que é a Presidência da República. Com isso, mais sofreu perdas do que aferiu ganhos, considerando-se que falava apenas para os seus e, portanto, incapaz de atingir a grande maioria dos telespectadores que, diga-se de passagem, são os eleitores do candidato à reeleição. Lula, o Presidente, ainda mantém-se como um mito, praticamente inabalável mesmo ante os ataques pontiagudos do bicudo tucanato representado por seu atual “fantoche”. Alckmin, apesar do arrojo e do esforço vociferante, ainda continua um mero "chuchu"...

a

A única revolução possível é dentro de nós (Professor)

a

com relação ao debate entre os canditados a pre...

bona (Advogado Autônomo - Civil)

com relação ao debate entre os canditados a presidencia , quero externar o meu repudiu em relação ao robotizado geraldo alckimin, que é pessoa práguimática e fria , suas palavras são expressas pela ocosião , tenho grande preocupação , que este venha ocupar o cargo de Presidente , tendo em vista que quando Governador do estado de São Paulo tomou medidas extremas que transporam os direitos fundamentais garantidos pela constituição federal, através da secretária da fazenda estadual , este acusou , condenou e executou a sentença , isto sem o devido processo legal , afirmo o que estou vivendo , a ampla defesa e o contraditório são principios fundamentais garantidos pela Lei maior , e que não foram respeitados pelo então governador , me traz grande preocupação quando alguém se levanta para fazer justiça a qualquer preço , e este preço quem acaba pagando é a minoria , digo que em uma nação democrática o Estado está em função do povo , o que se do candidato Geraldo Alckimin é apenas uma paixão pelo poder , nas suas afirmações tudo gira em favor do Estado , as pessoas devem se dobrar perante esta Ideologia que levarm muitos lideres politicos a condição de ditadores , quem tem a capacidade de estar exercendo um cargo eletivo , jamais pode esquecer que o faz em nome da soberana vontade do povo , visto que o poder emana do povo , e ,em seu nome é exercido, gostaria que cada papai e mamãe desta Nação conhecesse o meu testemunho , quando o governador fala de justiça , trabalho , honestidade , respeito as pessoas , me traz a memória uma frase popular que diz : o que voc~e faz fala tão alto , que não pose escutar o que você diz . Fica aqui meu apoio ao Presidente Luiz Inácio Lula da Silva , que demonstrou não só em palvaras com em atitudes , que não existe mais espaço para dominadores , extremistas , autoritarismo , e que não se vence uma batalha pela desgraça de uma maioria em favor de uma minoria , o caminho , como conduzido pelo Presidente no acaso da Bolivia externa a sua competencia para reger uma Nação .

Chumbinho de espalho Mauro Santayana Em 1...

Robespierre (Outros)

Chumbinho de espalho Mauro Santayana Em 1989, logo depois da visita a Roma de Lula e de Fernando Collor, perguntei a veterano político italiano, que estivera com os dois, qual fora a sua impressão de um e do outro. “Bem” – me disse – “ambos me pareceram verdes, se pensamos nos políticos europeus. Mas Lula me pareceu boa matéria prima para se construir um estadista. Collor já está feito em sua vocação. É um cover-boy. Um belo garoto-propaganda de si mesmo.” Lembrei-me disso, ao assistir ao debate de domingo (8) entre Geraldo Alckmin e Lula, antes mesmo que Marta Suplicy se referisse ao ex-governador de São Paulo como “boneco de plástico”. O Sr. Geraldo Alckmin estava visivelmente contrafeito em agir como se fosse ventríloquo de seus aliados do PFL, ao convocar Lula para a agressividade. Não era o seu estilo, não era a sua conveniência. Cedera às pressões dos oligarcas do Nordeste que têm, além do desejo de poder, razões mais fortes para detestar Lula: o sertanejo de Pernambuco iniciou o processo de aposentadoria política desses senhores de engenho, para os quais – conforme a forte definição de Antonio Callado – a honra familiar e o banheiro só podem existir na casa grande. O presidente relutou, insistiu em elevar o debate, mas foi obrigado a responder com ironia às provocações do adversário. Uma coisa ficou clara: o médico se comportou como um valentão de bar – ao chamar Lula de mentiroso – e o metalúrgico se manteve com elegância. Não devolveu a Alckmin os insultos, e se esquivou dos ataques de ordem pessoal. Não tocou em assuntos que embaraçariam o seu oponente, como o caso da Daslu e o caso dos vestidos. Enfim, Lula se manteve como um cavalheiro. O autoritarismo totalitário de Alckmin se revelou, de forma cristalina, na crítica que fez à política externa do governo. Queria, por acaso, o ex-governador, que Lula enviasse força expedicionária à Bolívia, a fim de retomar, manu militari, o controle das instalações da Petrobras? Se fosse presidente da República, Alckmin declararia guerra a La Paz? Repetiria, contra os índios do Altiplano, o ódio de Pedro II contra o os paraguaios, pelo fato de o ditador Solano López ter ousado insinuar a intenção de casar-se com uma das filhas do imperador? Nesse ponto, a postura do atual presidente foi a mais correta. Tratou de mostrar os êxitos inegáveis da política externa, confirmados pelo saldo dos balanços comerciais e de pagamentos. E respondeu, de forma irretorquível, com o acerto de sua política ao admitir a importação de produtos da China: o saldo comercial é superavitário para o Brasil. Lula disse a Alckmin que ele não poderia resolver em quatro anos os problemas criados por “eles” em quatro séculos. Alckmin respondeu que o PSDB não existe há 400 anos, e não houve tempo para que Lula retorquisse, esclarecendo que “eles” não são o PSDB, mas todas as oligarquias brasileiras, que vêm dominando o país desde que Tomé de Sousa chegou à Bahia. É interessante registrar uma curiosidade. Se Alckmin foi eleito vereador aos 19 anos, antes de concluir seu curso de medicina, se foi, em seguida, eleito prefeito e, depois, deputado – quando foi que sua excelência exerceu a medicina em tempo integral, a ponto de dizer a Lula que ele entende de saúde e o presidente, não? Como se sabe, Alckmin é anestesista – especialidade que, em alguns países, é vista apenas como técnica auxiliar na cirurgia. Lula tem munição na cartucheira para abater elefantes. Por enquanto, pelo que se viu e ouviu, usou só chumbinho de espalho. Mas, nos próximos debates, se o adversário continuar nos ataques rasteiros, o presidente pode acionar a sua bazuca.

Sobre privatização. Os Petistas quando estavam...

www.professormanuel.blogspot.com (Bacharel)

Sobre privatização. Os Petistas quando estavam na oposição, gritaram contra as privatizações no setor energético. Uma das empresas privatizadas - em SP - foi a Eletropaulo. A Light, controlada pela AES, comprou a Eletropaulo. (existe até uma suspeita de que a AES combinou os preços com a Enron - aquela empresa americana acusada de diversas fraudes - em prejuízo do Governo Paulista e para comprar a empresa pelo preço mínimo) A Light, para pagar o preço da Eletropaulo, contraiu empréstimo junto ao BNDES. Lula, demonstrando seu interesse em investigar a suspeira de combinação de preços e seu total repúdio às privatizações, fez o favor de perdoar a dívida da Light com o BNDES. Ou seja, na prática, Lula deu a Eletropaulo para a Light. Bem contra a privatização, não?

...aviso ao tucanalhas (aqueles que não teriam ...

Robespierre (Outros)

...aviso ao tucanalhas (aqueles que não teriam cuecas suficientes para colocar o que desviaram nas privatarias do (des)governo anterior) : nosso problema não é ganhar, mas fazê-lo com dianteira suficiente para evitar choradeiras e impulsos golpistas, pois queremos a preservação da democracia, tão duramente conquistada depois de anos de domínio dos fascistas que hoje transitam no psdb e pefelê. aguardem. faltam só 20 dias

... o chuchu, tão educado, ontem abusou da má-e...

Robespierre (Outros)

... o chuchu, tão educado, ontem abusou da má-educação. Parecia um boneco de ventríloquo, imitando Buster Keaton, nos seus desempenhos mais felizes. Falta-lhe senso de humor. Este não falta a Lula, que sabe usá-lo, conforme não pode ter escapado a quem não se deixa manipular pela mídia mais facciosa do mundo.

Pelo visto a petralhada acordou em pânico depoi...

Luiz Augusto Mendes (Delegado de Polícia Estadual)

Pelo visto a petralhada acordou em pânico depois de tanta saraivada que ELLE levou no debate. Essa eleição está ficando mais divertida do que se poderia supor. Fora LULLA, fora petralhada.

Pelo visto a petralhada acordou em pânico depoi...

Luiz Augusto Mendes (Delegado de Polícia Estadual)

Pelo visto a petralhada acordou em pânico depois de tanta saraivada que ELLE levou no debate. Essa eleição está ficando mais divertida do que se poderia supor. Fora LULLA, fora petralhada.

Mônica Bergamo, da Folha, em um furo de reporta...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

Mônica Bergamo, da Folha, em um furo de reportagem, anunciou: “O choque de gestão" de Geraldo Alckmin em São Paulo deixou, só até setembro, um rombo de R$ 1,2 bilhão nas contas do Estado”. O assunto não foi tratado no debate da Band, o que é lamentável, tanto pelo furo da Mônica, quanto pelo rombo do Alckmin.

Há neste espaço um chato "esclarecido" que, em ...

Willson (Bacharel)

Há neste espaço um chato "esclarecido" que, em sua teoria conspiratória, fala até em possível guerra civil... Faz-me rir. Só mesmo se lograr o poder pessoas tão arrogantes e pretensiosas (e no psDercy) há vários, vide Arthur Virgilio) capazes de chamar um ser humano, ainda que não fosse ele o presidente da república, de Canalha Excomungado dentre outros termos ainda mais pejorativos, um mantra tão insistentemente repetido, que seus seguidores se assemelham a bonecos programados. Esse jeito verdadeiramente tosco de falar revela muito mais o caráter do agressor que o do agredido. Para melhorarmos o país devemos começar lavando a própria boca, depurando nossos termos, fazendo crítica sem ofensa pessoal. O real perigo para a democracia está em enxergá-la somente segundo nossas paixões e conveniências, é ceder à cólera em vez de pensar com serenidade. É não enxergar o outro. É até bíblica a assertiva de que mais nos prejudica o que sai de nossas bocas, porque provém do coração.

O importante é que a reação de direita e entreg...

Armando do Prado (Professor)

O importante é que a reação de direita e entreguista (privataria e quejandos)está sendo derrotada no seu ninho. O denuncismo irresponsável (NÃO existe uma sentença em transitado) não cola no povo que quer saber como se gera mais empregos e mais saúde, coisas que o Lula vem cuidando com sucesso. Os fascistas acolitados na Opus Dei e no que tem de mais atrasado em Pindorama, não conseguirão inventar "verdades" de última hora. Os 12 anos de tucanalhices em SP mais os 8 no plano federal, foram suficientes para esclarecer quem são os traidores dos interesses nacionais e quem não gosta "dessa raça", vale dizer, o povo humilde. Paira sobre Pindorama a ameaça de privatização dos últimas forças de resistência em termos de empresas: Banco do Brasil, Zona Franca de Manaus e Petrobrás. É isso que farão os social-fascistas do FFHH. Terminarão o "trabalho". Cabe a nós obstaculizá-los através do voto. Fora fascistas, filhos dos ditadores de 64!

A informação mais recorrente na mídia cabocla é...

Embira (Advogado Autônomo - Civil)

A informação mais recorrente na mídia cabocla é a de que o Brasil, no governo Lula, cresceu menos que a Rússia, a Argentina e a Índia. É preciso salientar, porém, que a Argentina deu o calote na dívida externa, a Rússia, com seu crescimento, tem enriquecido apenas as máfias no seu neo-capitalismo e o crescimento indiano só aproveita às castas sociais mais privilegiadas. A Índia é, na expressão de Edmar Bacha, uma Belíndia. Tem uma casta rica que constui a Bélgica e imensas castas pobres que são, propriamente, a Índia. Que adianta esse decantado crescimento se não houver distribuição de renda? O Brasil teve um surto de crescimento no período do milagre econômico, de Delfim Neto, mas os pobres ficaram ainda mais paupérrimos. A distribuição de renda, a estas alturas, é mais importante que o próprio crescimento. Vejam a notícia: “Os três primeiros anos do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (de 2003 a 2005) provocaram uma queda de 19,18% no nível de pobreza no país, segundo estudo divulgado nesta sexta-feira (22) pela FGV (Fundação Getúlio Vargas). É o melhor resultado dos últimos 10 anos”.

Chora Richard! Você é o maior PSDBentelho que ...

Josimar (Consultor)

Chora Richard! Você é o maior PSDBentelho que tem nesta coluna. Não me admira sua choradeira. Não tem argumento algum que seja coerente. Só vê um lado, ou seja o que te interessa. Você não vê o Brasil como está mas como ele estava à 08 anos. Acorda my friend! Lembre-se que agora o Brasil está organizado e não se joga mais sujeira embaixo do tapete como seus pares faziam à 08 anos. Admita PSDBentelho pelo menos uma vez que nestes últimos 04 anos o seu próprio poder aquisitivo melhorou graças à esta política atual. Sorte de vocês que o LULA não entrou no poder antes pois do contrário, muitos PSDBistas que hoje estão milionários, estariam talvez num partidinho tipo PSSV ( Partido dos Sanguessugas Vampiros ). O Lula só está no centro das atenções porquê é o comandante geral das ações para desmascarar qualquer quadrilha como estas que nasceram no governo FHC, pois do contrário, caso fosse o governo do PSDB continuaria jogando a sujeirada embaixo do tapete e somente voltariam à tona se não estivessem mais no poder como é o caso agora. Por último te digo uma coisa: FUI !!!!!

Desculpem-me, Embira, Professor Manuel e outros...

Richard Smith (Consultor)

Desculpem-me, Embira, Professor Manuel e outros, mas vocês estão sofrendo um desvio de foco importante, na minha opinião. Esta não é uma eleição normal. Não estamos discutindo propostas de candidatos, como se os estivessemos elegendo para o Parlamento Europeu. O que efetivamente se trata esta eleição é o primeiro movimento efetivo de quebrar a máscara dessa "esquerda" populista (nos seus piores termos), totalitária e aparelhadora. Nos últimos dias tem se falado muito do acidente com o jato da Gol e do tratamento dados aos pilotos americanos, mencionando-se: E se fosse o contrário, nos Estados Unidos? Acho que a mesma pergunta pode ser colocada em relação ao PT: E se os envolvidos nas dezenmas de escândalos, incompetências e malfeitorias ultimamamente revelados fosse o PSDB, o PFL ou qualquer outro partido e o PT estivesse na oposição? Temos pois dois códigos de moral e conduta? Um que serve para os outros e outro que serve para mim e para os meus amigos?! E isto sempre tem sido assim nas última duas décadas. O PT pode fazer o que quiser. Pode não assinar a Constituição (que o Excomungado chamou de "nossa", ontem no debate!). Pode falar mal e sabotar o Plano Real, pode se revelar o mais mentiroso e criminoso aparato político de todos os tempos, pode empreender medidas totalitárias como a ANCINAV, o Conselho de Jornalismo, a "Constituinte", etc., etc., e sempre goza de leniência da imprensa "engajada". Companheiros não cometem crimes, "erram"! E tudo isto, de verdadeira hipnose, chegou a píncaros inacreditáveis! O País não cresce. Nossa diplomacia, a TERCEIRA melhor e mais tradicional do mundo, após a Vaticana e a Inglesa, é motivo de chacotas no exterior, etc. etc. etc. E o Excomungado estava quase para levar essa!!! Raciocinemos: Se, como é consenso geral, o presidente se engajou no esfôrço para a reeleição DESDE O PRIMEIRO DIA DE MANDATO, o que será que elle faria na hipótese de um segundo? Com um monte de pobres domesticados pelo Bolsa-esmola e sem as denúncias do Roberto Jefferson, vocês acham que a eleição do delfim do regime, josé dirceu seria tão difícil assim? E o que teriamos depois, com a imprensa amordaçada, a oposição auto-emasculada e as "massas" delirando com o seu "Grande Líder". Um chavismo por mais 20 anos? E vocês acham que não era justamente isso que estava colimado desde o início?! É por isso que eu digo duas coisas: a) Roberto Jefferson merecia uma estátua em cada praça deste País, porque ele realmente salvou o Brasil! b) Com o caso do dossiê "tiro-no-pé" ficou efetivamente provado que Deus EXISTE e que É BRASILEIRO! E vocês vem reclamar de falta de discussão de propostas?!!! Meus amigos acordem para o que verdadeiramente está acontecendo. Estamos nos salvando de uma ruinosa ditadura que poderia até degenerar em guerra-civil, por pouco, por muito pouco. Acordem rapazes!! O Excomungado está derretendo, e quanto mais "pau" melhor, porque acelera o processo. Um abraço grande.

Comentar

Comentários encerrados em 17/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.