Consultor Jurídico

Notícias

Agressão verbal

Morador é condenado por ofender advogado de condomínio

Comentários de leitores

11 comentários

Parabéns ao Juiz em brilhante e irreparável sen...

Alexandre Marques (Advogado Associado a Escritório)

Parabéns ao Juiz em brilhante e irreparável sentença! Parabéns ao nobre causídico ofendido que teve a coragem e a vontade de ir atrás de uma reparação justa a ofensa sofrida e, por fim, parabéns a todos os advogados e demais operadores do direito que entenderam o espírito da coisa! Afinal, está mais do que na hora de se entender neste País que ofender um advogado em sua honra e prerrogativas, é ofensa ao direito do cidadão, e não, só do profissional. E mais, estas mesmas pessoas que criticam o fato do nobre causídico ter buscado seus direitos, um dia, irão contratar um advogado para defendê-las e aí darão de um jeito ou de outro o devido valor a mais nobre classe profissional deste País!

É triste ver tanta asneira, tanta baboseira de ...

Cristiano (Outros - Empresarial)

É triste ver tanta asneira, tanta baboseira de pessoas que ao menos PRESUME-SE serem cultas, estudadas. É, a inveja é mesmo uma m.. Deixa as pessoas cegas, afinal, quem não gostaria de receber uma indenização de R$ 10 mil? Aos críticos (E INVEJOSOS, QUE DOR DE COTOVELO!!!)de plantão, deixo minhas condolências e estudem mais, quem sabe assim terão mais condições e capacidade para interpretar o que é Direito. Meus parabéns ao colega pela sua vitória e esfregue a sentença na cara do infeliz que se achou muito "esperto" ao ofender um profissional que tem estudo e é honrado. Só assim as prerrogativas são respeitadas.

Meus parabéns ao senhor Ivan Dario (Outros 23/1...

Cristiano (Outros - Empresarial)

Meus parabéns ao senhor Ivan Dario (Outros 23/10/2006 - 17:47 pela r. sentença. Sucinta, porém substanciada, a começar pelo relatório, quem dirá pela fundamentada decisão. Já pode ser juiz, se não o for.

O Réu viu contra si ação reparatória por ato i...

Ivan Dario (Advogado Sócio de Escritório)

O Réu viu contra si ação reparatória por ato ilícito, com escopo de indenização por dano moral, em face das afirmações feitas contra o Autor, por conta do exercício de sua profissão. O Autor, conforme informado, estava devidamente revestido de MANDATO para efetuar a cobrança de verba condominial devida pelo Réu. O Réu, em carta-correspondência ao outorgante do mandato, revelou que "A NEGOCIAÇÃO NÃO FOI CONCRETIZADA PELA TOTAL FALTA DE RESPONSABILIDADE do Sr. Roberto(...) pela sua falta de caráter em não assumir seus erros e deficiências. [...] POR FALTA DE UM PROFISSIONAL QUE HONRE COM SEUS COMPROMISSOS E TENHA CAPACIDADE DE TRANSIGIR COM BOM-SENSO...” As afirmações supracitadas vão além da patente ofensa à honra, eis que induzem eventual desídia por parte do outorgado, vez que relatam a impossibilidade de cumprimento fiel do mandato por responsabilidade única do outorgado. Sob este prisma, vejo que o Autor tomou a melhor medida possível, pois conseguiu, ao mesmo tempo, exercer garantia constitucional de reparação por danos morais e afastar eventuais ações contra si, que lhe trariam, indubitavelmente, no mínimo, maiores dissabores.

Entendo e penso que ninguém tem direito de ofen...

Murassawa (Advogado Autônomo)

Entendo e penso que ninguém tem direito de ofender e ou agredir quem que seja, pois, o semelhante deve ser sempre respeitado, não importanto seu credo, cor, raça e ou com deficiencia física e aquele que desrespeita esse mínimo deve ser punido de forma a não mais repeti-las, ou seja, a punição deve ser sempre exemplar. Por outro lado, é necessário acrescentar que a lei de gerson deve ser eliminada definitivamente se quisermos fazer parte do primeiro mundo.

Realmente, os srs. Rui e André não entenderam n...

Richard Smith (Consultor)

Realmente, os srs. Rui e André não entenderam nada. Então vamos resumir: a) Não sou contra ninguém ir buscar os seus direitos e reparações na justiça. b) Não acho que ninguém tenha o direito de ofender ninguém; c) O idiota boquirroto quis ser espertinho e criticou, além da conta, o referido profissional, apenas porque não gostou do resultado de sua intervenção; d) Mas eu entendo que esta crítica foi tão insipida, tão flagrantemente idiota e tão desprovida de nexo ou de fundamentação, que o advogado deveria ter se rido do idiota e não se sentido 100 salários-mínimos ofendido! Até porque, como mencionado, a ofensa não tinha o mínimo condão de fazer mosa à honradez ou à imagem profissional do advogado em questão. Idiotices de um idiota mimado e desprovido de senso; e) A indenização, no meu entender, foi muito alta, por muito pouca coisa. 10 ou 20% daquilo, já faria doer o bolso do "mané" e lhe ensinaria uma ou duas coisinhas que não aprendeu em casa; f) Já vi muitos casos, no âmbito civil e trabalhista, nos quais as "indenizações" por ofensas e danos morias MUITO mais graves, que arrancaram lágrimas de sangue das pessoas que as sofreram, foram fixadas em frações ínfimas do valor atribuido ao advogado. E isso contra empresas, pessoas milionárias, conglomerados, etc. Como mero e pontual (saído no mesmo dia) exemplo citei o caso da indenização de R$ 50 mil, sifrida pela União Federal e atribuida à empresa de Luiza Brunet. Simples assim. Se desta vez também não entenderam, paciência.

Engraçada a indignação das pessoas com um profi...

ANDRE MANSUR (Advogado Associado a Escritório)

Engraçada a indignação das pessoas com um profissional que exerce seu direito como qualquer cidadão. Alguns acham que podem simplesmente ofender outrem, sem arcarem com as conseqüências. Esta decisão é paradigmática, pois, às vezes os juízes têm de agir como pais e mestres e ensinar um pouco de educação a algumas pessoas que se imaginam acima da lei. São normalmente as mesmas que desrespeitam normas de trânsito e provocam brigas em condomínios residenciais. Parabéns ao nobre colega advogado e que seja um exemplo não somente a outros colegas, mas para todos os cidadãos que forem aviltados em seus direitos. Pode parecer um paradoxo, mas quando a justiça funciona (e que primor de sentença), parece causar indignação em alguns. Isto na minha terra chama-se justiça EFICIENTE!!!

E esse CONDOMINIO se enquadra corretamente? ht...

Luiz P. Carlos (((ô''ô))) (Comerciante)

E esse CONDOMINIO se enquadra corretamente? http://www.avilesp.com.br/avi/index.php

Não entendo do por que, tanta indignação e iron...

Rui (Consultor)

Não entendo do por que, tanta indignação e ironia, dos Srs. O advogado ou qualquer outro profissional,ou qualquer outro cidadão se ofendido em sua honra e caráter ( que lembrem-se vem do berço ), não pode questionar e ou pede a prisão do indivíduo ou prestação pecuniária. Ou os Srs. consideram ofensa o xingamento aos ilústres progenitores ? e o que tem a ver uma decisão de um civil contra outro, comparado ao Civil contra uma Empresa e um civil contra a União ? Como diria o já famoso: una cozita és una cozita, otra cozita és otra cozita. Quem está usando dois pêsos e duas medidas são os Srs. Very nice day

Isto na minha terra se chama enriquecimento ilí...

Guilherme G. Pícolo (Advogado Autônomo - Civil)

Isto na minha terra se chama enriquecimento ilícito. Agora com o aval da Justiça.

Nooossa! Quer dizer que o digno causídico,...

Richard Smith (Consultor)

Nooossa! Quer dizer que o digno causídico, ofendidissimo por palavras extremamente "violentas" em carta particular ao condomínio, por um imbecil destemperado, merece levar 10 "pilas" enquanto a Luiza Brunet, tem reduzida a sua para apenas 50? (vide comentário do dia de hoje aqui mesmo neste CONJUR). Note-se que óbvio que não estou retirando ao advogado, o direito de processar quem o ofende, mas tenha a santa paciência! Ou vale o mesmo principio para todos ou então... Eu mesmo já vi indenizações por danos morais de R$ 50,00!!! E quando movi uma ação contra a falecida BCP e o Ponto Frio porque demoraram mais de 15 dias para entregar aparelho celular pelo qual paguei 20% a mais para recebê-lo em casa, habilitado (naquela época tinha dessas coisas!) e funcionando, em 24 horas, tive de ouvir da juíza que mero incômodo (no meu, claro, porque se tivesse sido no dela...) não ensejava indenização por danos morais! Ora, é o fim da picada!

Comentar

Comentários encerrados em 14/10/2006.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.